Que raio de métodos

Segundo o jornal britânico The Guardian, a CIA organizou, com a colaboração de um médico e de uma enfermeira de Abbottabad, no Paquistão, uma campanha de vacinação generalizada contra a hepatite B apenas para obter o ADN dos familiares de Bin Laden, suspeito de habitar a povoação. As vacinas ficaram-se pela primeira dose das três obrigatórias. Espero que, apesar disso, tenham surtido efeito.

Mas não posso deixar de lembrar-me do evangelho de S. Mateus, segundo o qual e cumprindo-se uma pofecia do Antigo Testamento, Herodes, rei da Judeia, terá mandado assassinar todas as criancinhas de Belém no intuito de impedir, na fonte, que o seu trono fosse usurpado pelo recém-nascido “Rei dos Judeus”.

Ai, as fontes de inspiração da CIA! Vá lá que não se tratou do extermínio de uma população. Mas ao menos podiam ter administrado as três doses…

Passaremos agora a olhar as campanhas de vacinação nos países mais pobres com outros olhos. É ou não é? Que a agulha entrava, já suspeitávamos, mas que também trazia alguma coisa de volta já demorariamos mais a pereceber.

5 thoughts on “Que raio de métodos”

  1. põe-te a lembrar pecados velhos e daqui a nada, a passos largos, sai uma vacina obrigatória, de extermínio, para ajudar à diminuição das despesas.:-)

  2. Pelos vistos o Valupi não te vacinou antes de começares a colaborar no Jornal. Essa do Herodes é à Mel Gibson. Espero que não leves com os 35 volumes do Talmude em cima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.