9 thoughts on “PSP”

  1. Este Silva Pereira é mesmo bom politico, demagogo como não há igual. Então foi ministro num governo que disse que não ia aumentar impostos, criar riqueza, diminuir o desemprego e o que conseguiu foi aumentar os impostos consecutivamente ao longo de 6 anos, aumentar a divida publica em mais de 50%, aumenta drasticamente o desemprego……e a pré-bancarrota. Mesmo assim passado um mês de ter saído do governo já fala como se não tivesse nada a ver com o buraco em que estamos metidos. Claro que o acordo na troika é justo e necessário, porque foi assinado pelo governo dele, contudo todas as medidas que forem para além disso são injustas mesmo que sejam necessárias para atingir as metas orçamentais previstas e tentar diminuir os desequilíbrios existentes. Não percebo porque quando somos nós a tomar medidas mesmo que sejam negativas para a população (diminuição dos ordenados, aumento do iva, irs, diminuição dos abonos, congelamento de pensões) sejam necessárias e quanto são os outros a tomar medidas da mesma génese são muito negativas. Já agora o Silva Pereira devia de ficar contente por o governo dizer que vai cortar na despesa um valor superior ao obtido com o corte do subsidio de natal (mil milhões de euros), visto que ainda há menos de 1 ano o ministro das finanças dizia que não era possível cortar no lado da despesa do orçamento de 2011 mais algumas centenas de milhões de euros.

  2. antes era não os deixem governar e agora é deixem-nos governar. um presidente, um governo, um parlamento (oposição incluída) e ainda acham pouco, querem o silva pereira. por este andar o marcelo, o marmeleiro e o umm ainda vão parar a caxias.

  3. Osvaldo, quanto à primeira parte do teu comentário, passas alegremente por cima da crise internacional, como os demagogos do PSD fizeram enquanto eram oposição. Agora mudaram de discurso, como reconhecerás.
    Segundo, o acordo com a Troika, que o anterior governo não queria ter de negociar, foi consequência do empurrão dado pelo presidente e pelo PSD para o abismo (o que não deixa de ser masoquismo, apesar de, pelo caminho, muitos deles irem ganhar com as privatizações de empresas a preço de saldo e com tachos no banco público).
    Em terceiro, cortar na despesa para lá de um certo limite agrava ainda mais a recessão, como tb devias saber. Os cortes drásticos anunciados vão implicar despedimentos em serviços públicos, mais desemprego, menor poder de compra, mais recessão. É uma opção deste governo. Os despedimentos puros e simples nos organismos do Estado não eram vistos com bons olhos pelo anterior governo, a ideia sendo mais a de redução gradual de funcionários através da redução do número de admissões face às saídas. Questºoes ideológicas, como o actual ministro das finanças também proclama as suas, de sinal contrário. Alé, disso, pudeste observar nos últimos anos, em que o governo não tinha maioria na Assembleia, que muitos cortes na despesa, por exemplo, no sector da educação e outros, eram sistematicamente chumbados por toda a oposição.

  4. Adágio: Em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão.

    Há sempre uma bruma no que é dito. Porque motivo PSPeriera não respondeu quanto ao VALOR que as acções douradas têm. Porque motivo não foram convertidas em dinheiro vivo??? Repararam que o PSP fugiu da questão.

    Outro tema escaldante: BPN

    Escudar-se em contexto internacionais para falar num caso criminoso que envolve o PR e pessoas que lhe são próximas, é branquear criminosos com Dias Loureiro. Qual é o interesse do PS em deixar esta gente à solta???

    Porque motivo as escutas a Belém não tiveram consequências politicas ???

    Algo os une – a burguesia que vive à custa do estado e que lhe dá, alternadamente o poder.

    Entretanto andam a fazer a lavagem de imagem do Jardim Gonçaves. Com que finalidade??? É que todas as semanas é publicada uma entrevista a esta criatura. Ainda se torna o mártir da Quinta da Marinha.

  5. Carmim, quanto ao valor das acções de ouro, P. Silva Pereira respondeu com alternativas à venda ou à abdicação pura e simples das acções, que era o que o seu governo possivelmente teria feito antes da vinda da Troika. Ele refere outros instrumentos de manutenção de influência a que este governo poderia ter recorrido, se quisesse (mas por motivos ideológicos não quer), como um acordo parassocial. Sobre esta matéria, deixo aqui um link para uma entrevista esclarecedora do Público
    http://economia.publico.pt/Noticia/manter-golden-share-na-galp-pode-nao-violar-o-direito-comunitario_1504595

    Quanto ao BPN, a pergunta da jornalista era sobre a venda do banco e o que a demora está a custar aos cofres públicos. Nesse sentido, deu a resposta que se impunha: os que clamavam urgência e acusavam o anterior governo de inépcia nessa venda, estão agora a experimentar as mesmas dificuldades. Como ele diz, o banco ficou manchado. Não é fácil encontrar comprador. Relativamente à roubalheira, não deixando de a aflorar, PSP decidiu, é certo, usar um eufemismo, e além disso, como ex e/ou futuro governante (não é membro do Bloco!), como poderia estar ali a acusar Dias Loureiro e outros se a própria justiça ainda não chegou a nenhuma conclusão?

    As escutas a Belém tb não vieram à baila.
    Mais uma vez, aquela entrevista, a primeira em longos meses ao braço direito de Sócrates (quem sabe graças à guerrilha do Balsemão contra a Ongoing, devido à anunciada privatização da RTP?), não poderia ser à maneira comicieira do Louçã porque nem era o momento nem Pedro Silva Pereira jamais será o Louçã ou partilhará (desculpa-me) dessa linguagem dos “burgueses” que se apoderam do Estado (contra quem? Contra os proletários?).

    No fim, não percebi: quem é que anda a fazer a lavagem do Jardim Gonçalves? O PS?

  6. Que virose interessante !…

    Convém saber exactamente o que significa burguesia, o que significa estado (porque não é a primeira vez que o equivoco é cometido)e para terminar, proletários também é de esclarecimento urgente.

    Louçã, mesmo não sendo uma figura interessante, corre o sério risco de vir a ser idolatrado por vós. Estamos a falar dum politico que já terminou e que vocês insistem em trazer para a conversa. Porque será ????

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *