33 thoughts on “O que tenho a dizer?”

  1. dédé,

    se tu próprio reconheces as tuas dificuldades cognitivas, talvez devesses tratar disso…
    quanto às capacidades argumentativas, talvez noutra encarnação, não te esforces, que ninguém liga.

  2. Mesmo com dois entrevistadores manifestamente hostis, um deles julgo ter sido processado pelo Sócrates, esteve sempre em grande plano, deliciosa a imagem da “mão por de trás dos arbustos”, resumindo, votarei Sócrates novamente quando chegar esse dia, por que vai chegar, enquanto não chega lembro aos mais aflitos que o merceeiro Holandês tem as fraldas para incontinência em promoção!

  3. as comentadeiras habituais parecem baratas tontas, fizeram tilt com o parem-de-cavar-o-buraco e a autoridade moral do traidor de belém

  4. Já tinha saudades!
    Com defeitos, como todos os humanos, mas com garra e vontade de “puxar” pelos portugueses!
    Não como os amorfos bons alunos que merecem ficar no canto com orelhas de burro (e de levarem um pontapé no c.)
    Que diferença ouvir alguém falar de forma clara, que se entende!
    Comparem lá com os discursos redondos, incompreensíveis e de frases feitas, do Coelho e Cª.!

  5. O Ricardinho está a precisar de um congresso do PSD para dizer: Aquele ali de costas é o Fulano. Depois passados mais uns minutos diz: Aquele de costas é o Sicrano. Este artolas conhece-os todos de costas. A versão de bruxo assenta-lhe que nem uma luva. O pior é que é um bruxo muito foleiro.
    Vai trabalhar para as obras Ricardinho.

  6. Mesma narrativa, repetitivo e falacioso.

    Um frete à direita que vai agora, neste período particularmente difícil para o governo centrar o seu discurso dizendo que a culpa da situação que estamos a atravessar é culpa dos governos do Ps.

    E faz este frete por vaidade pessoal.

    Triste.

  7. No momento em Socrates começou a falar de autoridade moral, a primeira imagem que me veio à cabeça foi daquele vendedor da Gelpeixe, que mora em Belém, a borrar as fraldas todas. A esta a hora a Maria já está farta de lhe dar cházinho, mas nada lhe acalma a termideira.
    Agora que o Socrates voltou, o homem só de ouvir o nome perde a capacidade de controlar o esfíncter, e assim a reforma que já mal dava para viver, não vai chegar para fraldas.

  8. Pois é o RC e o JGF parecem as comadres da SIC. Foi uma autentica conversa de comadres. Jornalistas e politicos da craveira deste entrevistado precisam-se. Até o Pedro Guerreiro do JN diz que esta postura faz do Passos uma formiga. Preparem-se para o debate. Bem e quanto ao Cavaco já tardava que alguém chama as coisas pelos nomes .

  9. “Mesma narrativa, repetitivo e falacioso”
    Tal como a sua resposta. Assenta-lhe bem o nome.
    Bom para quem têm olhos mas insiste em se fazer cego talvez um mergulho no tejo lhe dê alento para os abrir de novo.
    Há gente muito estupida neste país…

  10. Grande, enorme, fulminante Sócrates! Já estava esquecido de ver um POLÍTICO em acção! Dá-lhe com a alma Sócrates que o que este país precisa é de um abanão daqueles de fazer saltar as pedras da calçada de Belém a São Bento já agora passando pelo Largo do Rato! Até a Troika abre a pestana!

  11. Caro edie, se “esse dia” não chegar estamos todos F*****, não vejo,não existe, ninguém neste Pais com a energia, preparação, competência e convicção de José Sócrates, já para não falar do carisma politico em toda a Europa, e bem que precisamos dessa Europa, mas de iguais para iguais não o capacho que agora somos às mãos destes bandoleiros, se julgam que o Seguro mudará alguma coisa desenganem se, não é por nada que Seguro é muito “querido” para os lados dos sociais fascistas, Se existe alguém que nesta altura nos pode tirar deste atoleiro em que nos encontramos, bem mais fundo do que em 2011, esse alguém é Sócrates, a energia do homem é contagiante!

  12. Uma matilha inteirinha de mabecos poderá atrever-se, em desespero de fominha, a tentar caçar um búfalo isolado, mas convém frisar o “tentar”, porque é improvável que consiga abatê-lo. Daí, talvez, a sensação de estranheza, quase de perplexidade, que me invadiu durante mais de uma hora, perante o confrangedor espectáculo de pinotes e latidos daqueles dois lamentáveis mabecos solitários tentando o impossível. Coitados, de tanta marrada que levaram, faço ideia do dinheirão que gastaram em Hirudoid!

  13. sabes uma coisa, Penélope, fiquei com a sensação de que ele vos lê e que vos gosta tanto quanto eu. porque só aqui há a narrativa por detrás da narrativa.

  14. Algarvio,
    então temos de o convencer muito bem: O homem foi claro; não quer presidências da república para nada nem voltar a primeiro-ministro…

  15. penople, confesso que tenho boa impressaõ de teresa de sousa.pergunto: disse alguma coisa de especial e onde? no publico?agradeço informaçao.

  16. entretanto, PS no parlamento é achincalhado e não se sabe defender porque não quer defender Sócrates.
    Cobardes…tenho nojo deste PS invertebrado e sem dignidade.

  17. nuno cm: Também costumo ler a Teresa de Sousa com interesse, sobretudo em questões europeias. Mas ontem no painel de comentadores onde também estava o David Dinis (julgo que na TVI24) estava com um discurso mal disposto, que considerava muito inoportuna a intervenção de Sócrates neste momento crítico da vida do país, que ele parecia desconhecer, etc., etc. Ñão ouvi tudo, mas reparei, quando regressei ao canal, que no fim já estava mais moderada. Ao contrário do Ricardo Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.