12 thoughts on “Grande intervenção de Francisco Assis”

  1. Um grande parlamentar , sem dúvida. Porque não é o lider parlamentar do PS? Por se ter oposto a Seguro?

  2. já vai atrasado para meu gosto, mas ainda o veremos a defender o passado como solução ao presente. os gajos do nuórte são assim, carago!

  3. Ē deste PS que tenho medo.
    Que diferença faz o Assis do Seguro? Fala melhor, estrutura melhor o discurso, nada mais.
    Quanto ao que faria de diferente do actual governo, nada diz.Que diferença faz o Assis do Passos Coelho?
    Fala melhor, estrutura melhor o discurso, nada mais.
    Estamos num circulo vicioso.

  4. João
    -“O que faria de diferente do actual governo, nada diz.”
    Se ainda não percebeste as diferenças entre a governação socialista e a da direita nem sei para que te queixas e te revês, presumo, nos protestos contra o que este governo está a eliminar.
    O que existe é, em enorme parte, obra socialista.
    Ou seja, manifestam-se contra o desaparecimento de um status construído por governos socialistas embora os considerem iguais ao governo que destrói o modelo de sociedade que aqueles edificaram.
    Conclusão, se querem impedir a direita de acabar com que havia é porque gostavam do tinham.
    Senão, para que raio defendem o que nunca quiseram, fruto de quem não gostam, talvez contrário ao vosso modelo politico?

  5. Inteiramente de acordo caro Val. Esta intervenção que é naturalmente grande, ainda se torna maior perante o tiro de pólvora seca que foi a intervenção do outro. E esperem pelas quartas-feiras…

  6. Val

    Ah, como seria diferente a oposição ao Governo caso o PS tivesse escolhido o Assis…

    Concordo contigo! Já tive oportunidade de escrever, sobre o facto dos militantes do PS não terem escolhido o Francisco Assis para líder do PS. Dá para refletir que tipo de maltosa gravita à volta do PS.

  7. “Como seria diferente a oposião ao (des)governo caso o PS tivesse escolhido o Assis”,claro e inquestionável e acrescento,e que diferente seria o esclarecimento de muitos portugueses perante a catástrofe em que os estarolas precipitaram o País e bem assim das constantes invocações “à bancarrota” e aos erros do passado do anterior Governo,como causas do desastre porque nunca houve por parte do Seguro a intenção de repor a verdade,tal como Sócrates o fez na sua prinmeira aparição.

  8. Pois. A verdade é que o ps escolheu o seguro. Como o psd escolheu o passos, e antes dele o menezes.

    Realmente, sinto que os partidos dao os seus eleitores como adquiridos e aí está o pior dos nossos problemas porque, gostando ou não, os partidos terão que ser a solução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.