Gaspar chumbou duas vezes, mas passa de ano

Depois do chumbo nas televisões, nos jornais e finalmente na rua, não houve Power Point que valesse a Gaspar frente aos senadores. O seu extraordinário plano para o aumento do emprego foi rejeitado/reprovado e seguramente por unanimidade. Temporariamente esquecida ficou a nota miserável que obteve nas frequências – a consolidação orçamental (matéria que promete voltar a sair brevemente em exame).

Quanto à avaliação que cada um dos conselheiros de Estado fez da articulação do seus circuitos neuronais com a realidade e, a estar tudo em ordem, das teorias que defende, nunca a saberemos. Sabemos apenas que Mário Soares se considerou elucidado ao cabo de duas horas. E, no entanto, a avis rara vai continuar em funções. Possivelmente intensificando as deslocações a Bruxelas e Berlim, que tanto amparo e elogios lhe granjeiam e onde tem sede o verdadeiro grande júri que o levará a aceder ao (patamar) superior. Já falta pouco, parece-me. Entretanto, a turma residente é fraca. Muito fraca. Das piores que já se viram. Não só não sabem nada, como também se apresentam com “muita escola”. Da outra. Mas vão penar.

6 thoughts on “Gaspar chumbou duas vezes, mas passa de ano”

  1. O presidente só convocou o Conselho de Estado para que este o cobrisse (salvo seja), e foi o que aconteceu. Mas como é possível que, pelo menos, os seis socialistas conselheiros aceitassem assistir à aberração que foi a presença professoral do senhor Gaspar?

  2. Não sei se passa de ano, mas se o País não terminar com as “cunhices” e as nomeações poloticas e não começar a cortar na despesa , não iremos ter futuro . Para quando é que o Governo anuncia as várias reformas ? A Reforma da Saúde a Reforma fiscal … a Reforma do Governo :)

  3. pois, eu cá não sei mas no DR é raro o dia em que não vem uma carrada de nomeações – andam nisto há mais de um ano. Deve estar relacionado com o facto de as despesas do estado central terem aumentado 300.000.000 de euros este ano…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.