Boa malha

Apesar de a intenção não ser essa, mas a de ridicularizar a proibição dos trajes de banho femininos muçulmanos em algumas praias francesas, as pessoas que assim posam para as fotos que começamos a ver com abundância na Rede, de “motoquínis”, “Darthvaderquínis, “surfquínis” e outros “quínis”, que podem bem incluir a “combinaçãoquíni”, servem também para tornar ainda mais ridículos os “burquínis” nas praias francesas (sei bem que o ridículo não pode ser crime, sob pena de os tribunais entupirem de vez, e já disse aqui o que pensava da questão). Portanto, apoiado. Significa que ir à praia de burquíni equivale, em termos de conforto, a ir à praia (e ao banho) de fato de motard, de surf, de freira, etc. Duas vezes apoiado!

17 thoughts on “Boa malha”

  1. com pequena diferença – que as desgraçadamente ignorantes e traidoras mentes tipo penélope não lobrigam no seu horizonte da mais miserável mesquinhez existencial – de que as mulheres aqui deitadas na praia não escondem o seu corpo para agradar a uma ideologia radical, mas para o proteger, logo a foto e a comparação não faz sentido e redunda num truque de baixeza intelectual.

  2. Penélope, com tanta exuberância não outonal mas primaveril, criatividade lexical que rima com uma seguríssima liberdade poética e, ainda, com imensa energia para postares assim de seguida poderias pedir ajuda pro bono a um amigo editor (o Valupi sabe como se faz, por exemplo).

    [Fazer-se isto é errado, sabe-se.]

  3. Ainda bem que o S. João da Degola é em Portugal.
    Se fosse em França acabava a festa dos montanheiros algarvios..
    Mas o ridículo acaba por ser que comparativamente …. não se pode ir à praia vestido !
    Em França, claro.

  4. julgo, estou convencida, de que a grande maioria das pessoas só vai à praia para queimar a pele. então e o cheiro e o olhar e o nadar e o resto que é perfeitamente compatível com roupa? eu voto naquela malha de que cada um vai à praia como quer – mesmo que seja para agradar a um deus qualquer inventado. :-)

  5. Básicamente ir à praia faz mal à saúde, seja sem roupa seja com roupa.
    Sem roupa faz pior porque ou a gente se besunta o tempo todo com um écran total ou fica com queimaduras e cancro de pele.
    Com roupa (uma espécie de tentativa estúpida de écran total … sobretudo se a roupa for escura) fará um pouco menos mal mas será extremamente desconfortável. E sendo assim não vejo qual é o gozo da coisa …
    De qualquer dos modos uns e outros (com ou sem roupa) quando se metem a tomar banho na água cheia de merda … estamos conversados !

    Em todo o caso, nós europeus estamos “em casa” logo mandamos nós !
    Se quisermos proibir … proibimos e estamos no nosso direito.
    E quem não se sentir a gosto pega nas trouxas e baza lá para as Arábias ou para onde quiser.
    Há um ditado que todos os islamitas precisam de aprender rapidamente: “EM ROMA SÊ ROMANO”.
    E quem não quiser que se f….
    E podem não acreditar mas isto é extremamente democrático e higiénico.

  6. democrático se calhar é melhor esperar pelas decisões do supremo francês.
    higiénico só se for para vermos onde estão so fachos e quais são os otários que lhes vão abrir a porta e estender a passadeira.
    como dizia alguém, “reagir a quem obriga as mulheres a taparem-se obrigando-as a destaparem-se é não perceber que o problema não está no tapar, mas no obrigar.”

  7. Oboviamente.
    Querer combater a eventual opressão das mulheres muçulmanas oprimindo-as no seu desejo de evoluir para um solução mais consentânea até com os hábitos ocidentais, é de uma xenofobia atroz, além de limitador da liberdade individual.
    A eliminação das zonas de contacto de culturas e um erro . Exultar com isso é apenas idiota e estupido.
    O que mete espanta e haver pessoas que defendem esta proibição e depois dizem-se apoiantes do PS, ou não sabem os valores do PS, oy e um adesão meramente clubística. Disgusting.

  8. Só para que conste … não está em causa obrigar quem quer que seja a ir à praia.
    É que da maneira que alguns falam até parece.
    O que está em causa é o respeito pelos usos e costumes da cá da terra.
    É minha opinião que o uso de burka (cara tapada) deve ser absolutamente proibido nos países ocidentais porque colide de forma grave com os princípios pelos quais se rege a nossa sociedade.
    O “burkini” é apenas ridículo. Mas se um pais ocidental o quiser proibir está no seu direito.

  9. Quem diria que a Europa ia estar um dia embrulhada num guardanapo destes?

    Ainda bem que que para lá dos Pirineus nem nos consideram bem Europeus totalmente.

  10. “The hijab has become an optional part of the Police Scotland uniform. The Metropolitan Police Service were the first police force in Britain to introduce the hijab as an uniform option.”

  11. é inacreditável a condescendência traidora de alguns. inacreditável. com que tipo de futuro sonham estes merdas? qual é a vossa visão para o futuro? alguém acha que a democracia e os valores da liberdade têm qualquer possibilidade de avançarem e melhorarem com a islamização da europa? o que é que ganhamos em termos de civilização com a entrada desta escumalhada nas nossas sociedades? honramos valores que por não serem reciprocamente respeitados nos vão destruir. não existirá uma cláusula nos manuais do humanismo que diga que o respeito pela liberdade de culto dos outros tem limites?

  12. acrescento que a doença chegou ao ponto de em alguns municípios franceses as piscinas públicas terem horários diferentes para mulheres e homens. que imundo insulto aos nossos valores.

  13. Deixemos as filosofias baratas, as antropologias de cordel e as profundas análises políticas de café.
    O burkini é, pura e simplesmente, uma PROVOCAÇÃO!

    Se quiserem ir para a praia de kispo e calças de andar nos alpes, façam favor…

  14. os abertamente gays também eram uma PROVOCAÇÃO!, assim com maiúsculas e exclamação e tudo, como quem não está para aturar filosofias baratas e conversas de café.
    como um ditadorzeco pacóvio, na verdade.

  15. “Respeito pelos usos e costumes cá da terra” é conversa de fascista campónio.

    Além de que “cá a terra” por acaso está cheia de mouros e “cá na terra” em 1933 ainda usavam burka na cidade de Olhão e até década de 60 eram raras as mulheres casadas que podiam ir á praia.

    É isto:” higiénico só se for para vermos onde estão so fachos e quais são os otários que lhes vão abrir a porta e estender a passadeira.”

    Ficamos assim a saber que podemos contar com o Jasmim para mordomo dos fachos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.