Belas artes para feios tempos (5)

“Hell”, 1998, dos irmãos Jake e Dinos Chapman. Obra vítima do incêndio que em Maio do ano passado consumiu boa parte da colecção Saatchi. Um “diorama” em várias partes, um brinquedo sinistro povoado por cenas de morte e mutilação. Claro que isto tem tudo a ver com isto.

2 thoughts on “Belas artes para feios tempos (5)”

  1. Absolutamente genial. A redução da escala e o lado lúdico da tortura do outro é inacreditavelmente coincidente com a relação que estabelecemos com essa realidade através dos audiovisuais. Um gajo até se pode (e deve) revoltar – mas será essa revolta suficiente para gerar um impulso que nos faça levantar o cu do sofá?

    Li este teu post hoje de manhã e a imagem não me largou durante todo o dia. Daí este comentário.

    (Para quando uma categoria para estes posts?)

  2. Subscrevo a moção do confrade John Peter da Costa: categoria à parte para este levantamento das vanguardas plásticas. E outros que venham, onde o Luís é incansável divulgador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.