Parábola com bandeira

Era uma vez um país que tinha uma bandeira e um viajante que viajava nele. No país. Um dia o viajante passou numa estrada e encontrou a bandeira do país a ondular, no coruto dum pinheiro. No meio dum pinhal, ao lado duma aldeia.

O viajante sabia que andava a viajar num país de marinheiros, pois conhecia a história e já ouvira dizer que se haviam feito barcos dos pinheirais do país. Que atravessaram o mar, e fizeram conquistas, e plantaram padrões de pedra nas dunas longínquas. Para tornar grande o país, que era pequeno e pobre.

O viajante, cultor das primeiras causas, lembrou-se disso tudo, quando a bandeira, a ondular ali no pinheiral, o surpreendeu. E ou bem que havia naquela aldeia um marinheiro velho, saudoso dos antigos padrões que deixara nas dunas, e dos feitos antigos… ou era um novo marinheiro, orgulhoso da história, que também quisera agora plantar padrões. A alguma conquista nova, do país pequeno e pobre. Seria um padrão moderno, a bandeira a ondular, concluiu o viajante.

Os meses passaram, e também o viajante muitas vezes passou. Na estrada, ao lado duma aldeia, onde a bandeira continuava a ondular. Primeiro perdeu as cores, que o tempo foi comendo. Depois caíram-lhe as pontas, mordidas pelo vento. Por fim ficou um trapo, no coruto dum pinheiro, cansada de ondular.

Os antigos padrões, comidos da maresia, esfarelaram-se nas dunas. Este, que era moderno, picaram-no as gralhas. Destinos semelhantes, a feitos tão parecidos.

Jorge Carvalheira

15 thoughts on “Parábola com bandeira”

  1. O Governo diz que vai chamar 2.500 desempregados que recebem o Rendimento Social de Inserção, para ajudar na limpeza das matas e prevenção dos incêndios. Ó camaradas, se eles quisessem trabalhar, não estavam a receber o RSI. Além disso, como bem sabem os assistentes sociais e técnicos que trabalham nesta áera, uma larga percentagem – cerca de 20 por cento – dos recipientes do RSI são ciganos. Que têm pouca aptidão para trabalhos braçais e estão mais inclinados a outro tipo de actividades, tais como a venda de produtos de diversa origem nas feiras…

  2. Se os ventos e as marés cumprem os seus destinos e as gralhas a sua natureza,logo,a bandeira terá que ser substituída por algo mais perene e consistente.

  3. É já daqui a dois dias, o jogo entre Portugal e Angola. Evitem Monsanto e bairros de maioria africana. A polícia está atenta – circulam instruções específicas, a nível dos comandos, qualquer que seja o resultado, mas mais ‘pormenorizadas’ caso Angola perca o jogo. Vejam aqui alguns exemplos do que os angolanos se preparam para fazer:

    – Deodato Manjenje manjenje_deodato@yahoo.com.br
    Os tugas hão de ver que, nem tudo que brilha é ouro, e nem toda Água é bebível

    – OS LAMBAS SOMOS 3 MAIS TIPO SOMOS 2 osperigosos1@yahoo.co.uk
    MAnos Angola si perder com a TUGA vamos fatigar muitos tugas,é bom orarem para nos ganhar.FOMOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!

    – Assangana Toronto,Ontario,Canada.
    Hahahahahahaha! Depois do fim do jogo,no dia 11 de junho, Angola Vs Portugal,noqual angola ganhara o jodo por 2-1, A comunidade angolana que reside na cidade de toronto, depois da passeate, tomaremos o assalto dos bars portugueses na Dundas Srteet, uma da ruas de maior concentracao dos tugas, comeremos e beberemos 4 free. Mas 100 actos de vandalismo.porq aqui a lei funciona….. Sejamos optimistas.

    – ANGOLA – PORTUGAL Porto, Portugal
    O jogo que a Rainga Ginga Mbandi, nao perdia para ver se fosse viva. A derrota de Portugal, quero dizer. Angola(5) Portugal(0). Eu vi as xinguiladoras de vermelho e aquele que se enrolou na esteira, para chamar o calundu do partida.Angolanos, durante o jogo Angola-Portugal, vamos evocar Ginga Mbandi, ela deu muita porrada nos portugueses e com ela, nao brincaram.

  4. A prosa desse cascalheira é muito rasca e a imaginação é tb fraquinha. Mais um candidato ao prémio Camões?

  5. Depassagem,

    Pois ponha aqui a sua prosalina de leitor insatisfeito, senhor. Pode estar certo de que alguns, entre aqueles que o leram em dois segundos, irão pôr todo o amor nas revoluções dos broquins. A menos que você queira dar-se ao trabalho de avisá-los que prefere ser empalado sem imaginação. Nesse caso já não digo nada, mas fico à espera, na mesma. Ansioso.

    TT

  6. A bandeira de Portugal hoje já não vale nada.
    É um resto de pano.
    É o sìmbolo de um fausto que já se foi e a esquerda ainda hoje se regozija em ter acabado com o pouco de fausto que nos restava.

  7. O ‘Vermelho’ é o sangue derramado!

    O ‘ Verde’ as terras ocupadas

    “Ás Armas, ás Armas” – muito violento

    “Contra os Canhões” – Militaristas

    Então democratas, não está na altura de mudar tudo?

    Andamos a tornar as nossas criancinhas muito violentas. A culpa não é da televisão é do Hino!

  8. Fomos à Maya, e o Horóscopo da Selecção estava cheio de “sinais” (segundo o Mosco, e — baixando 30 patamares — a Cavaca e a Socratina, parece que essa agora é a palavra-chave: coisa muito moderna, desde a Gruta Chauvet, Altamira, Stonehenge, Mênfis, a Assíria, a Pitonisa, a Sibila de Cumas, a Estrela de Belém, o Cometa Halley, o Cracatoa, o tsunami, etc…), e os “sinais” falavam todos de retoma, e de uma vitória, embora de saltos altos.

    Para mim, que odeio sinais e Futebol, vim mais descansadinho para casa.

    Mas hoje acordei e resolvi telefonar ao Professor Alaje (que está em todas as casas de banho da Expo) e à Madame Sinhá, a Bruxa de Cabinda.
    Pois, vejam lá como as coisas são, o horóscopo angolano cantava exactamente as mesmas coisas, se bem com um sotaque a catinga.
    Suponho que, com o tempo, os próprios astros terão sido privatizados, passaram a funcionar pior, e em mera função do lucro, pelo que decidi avançar com a minha própria previsão: lá para o cair da noite, mais raiva, conflitos raciais e algumas facadas. Fique em casa.

  9. Arrebenta,
    Bons olhos o vejam ! Já somos dois a detestar futebol… e ainda por cima, por causa desta macacada, a cabovisão suprimiu ARTE para passar futebol num novo canal desportivo. Duas desgraças duma só penada. Bolas!
    E a bandeira…

  10. carissímo,

    eu gostar até gostei. é sempre lisonjeiro ter quem assim nos mostre o seu amor.
    que é como quem diz:
    ” e quando me pedirem um retrato teu, mostrarei um meu”

  11. sou quero saber q os lambas tem site ou n porque e do meo conhecimento q sao neles miudos q estao a dar muinto sucesso em angola ,sou nato de angola + vivo em brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.