O último debate*

Aconteceu o que se previa: Soares ao ataque, por vezes devastador, com a brutalidade e o desprendimento de quem não tem nada a perder; Cavaco à defesa, titubeante, nervosíssimo, a pedir aos jornalistas, com os olhos, o fim daquele martírio. Soares seguiu a estratégia do boxeur sabido, acumulando golpes e mais golpes nos pontos sensíveis do adversário. Foi para estúdio com um único objectivo: reduzir Cavaco à sua insignificância política de tecnocrata que governou «em tempo de vacas gordas». E conseguiu. Cavaco tartamudeou, encolheu-se, deu mostras de fraqueza e aflição. Quando Soares lembrou que a esfera de interesses do outro não vai além da Economia, ao mesmo tempo que o apelidava de economista apenas “razoável”, foi mortal. A partir daí, Cavaco repetiu as mesmas frases uma e outra vez («eu estou aqui para falar do futuro», «o dr. Soares ainda não defendeu as suas ideias», etc) e limitou-se a conter os estragos, sem luta, sem garra, sem capacidade de resistência à adversidade. O seu escudo, adivinha-se na pose e no estilo, é o falso unanimismo e a vantagem nas sondagens. Resta saber como se aguentará esse escudo nos 32 dias que ainda faltam para a verdade das urnas.
Resumindo (como fez o Luis): é evidente que a derrota expressiva de Cavaco, mesmo se apenas num debate televisivo, não deixa de ser recompensadora. Mas confesso que houve momentos em que desviei o olhar do ecrã. Não gosto, nunca gostei, de assistir a vitórias por KO.

* Último debate até 22 de Janeiro (porque é evidente que Cavaco não vai querer desgastar-se mais do que já se desgastou). Mas na segunda volta, para mal dos pecados dele, a estória vai ser outra.

23 thoughts on “O último debate*”

  1. A característica primeira de um homem deve ser a educação (A.Lobo Antunes diria que é a coragem). Digo de um homem. De um Presidente, então… não se questiona. O que se viu hoje, o que saltou à vista, foi um homem mal educado, principalmente. E julgo que poucos Portugueses se sentirão bem com um Presidente mal educado. Digo que votaria em qualquer outro dos candidatos antes de votar em Soares. Aliás, não votava em Soares nem que fosse candidato único.

    Saudações

  2. Caro Zé Mário gosto do teu optimismo em relação à segunda volta :-)

    Mas eu acho que tudo vai depender do numero de abstencionistas, é que eles vão ser mais do lado da direita.

  3. A única coisa que vi foi um soares prepotente, incapaz de articular uma ideia sobre aquilo que tanto fazia questão de perguntar ao CS, uma figura antipática e malcriada, que usa a táctica da agressão e dispensa-se ele próprio de se ‘apresentar’ aos portugueses. Estou como o Carriço, (nunca votaria cavaco, mas seguramente também não daria o meu voto aquele personagem azedo e gasto).
    E confesso que estranho como se pode ter uma visão tão tendenciosa do debate, que mede em superioridade o grau de insulto e agressividade do MS e ´dá a vitória a um dos candidatos que não proferiu uma única palavra sobre as suas pretensões enquanto presidente.

  4. A preocupação de Cavaco com os indecisos foi para mim uma enorme surpresa e deixou-me consternado. Não é nada natural, muito menos a esta distância das eleições. É daquelas coisas que só mesmo na campanha e já sabidas de cor muitas sondagens. Ora, estamos ainda em pré-campanha. Há aqui (ali) algo que não bate certo. Enfim.

  5. Só um espírito profundamente sectário e alhei à realidade pode considerar que MS ganhou o debate.
    Está visto que o JMS, como o MS, pensa que os seus concidadãos são estúpidos. Ora, acontece que não são e viram com os seus próprios olhos o que a cegueira do Silva não viu. Que lhe faça bom proveito!

  6. Ficou provado ontem que o Dr. Mário Soares é uma pessoa sem carácter, prepotente e com um estilo salazarista, isto é, ávido de poder.
    Não apresentou a sua política presidencialista, interrompia o seu adversário político, vê-se como um salvador da pátria (tal como o Dr. Oliveira Salazar), passava a vida a falar do passado e não do futuro acusando o Prof. Cavaco Silva de falar o «ontem» e não o «amanhã».
    É por estas e por outras que cada vez mais chego à conclusão que estamos mesmo à beira de uma ditadura de esquerda porque temos um governo irresponsável, despesista e mentiroso e agora só falta um presidente à «moda» do Óscar Carmona.

  7. Mas houve algum debate ?

    Eu, imaginemos , estava profundamente indeciso antes do “debate” de ontem .
    No seu final em que é que fiquei esclarecido?
    Uma única ideia que Soares tenha dado aos espectadores. Alguem ouviu alguma?

    Mas por um lado já percebo melhor do que falam quando diziam que este formato é maçador…
    De ontem ninguém se queixa que não houve qualquer esclarecimento de ideias.
    Que não houve conflito de visão.
    Mas isso não interessa, verdadeiramente não é o debate que importa .È a politica espectáculo. Entretenimento puro.
    E isso o senhor Soares sempre ganhará .Parabéns.
    Eu já fiz a minha escolha.

  8. É impressão minha ou a direita está assim um bocado para o assustadita? Ninguém diria que estão à beira de uma vitória esmagadora…

  9. Julguei que o debate tinha servido para debater ideias dos candidadatos. Afinal, segundo o autor deste post, Soares tinha “…um único objectivo: reduzir Cavaco…” e não apresenta nenhuma ideia! Está tudo dito…

  10. Sim, José Mário, estou tão espantado quanto tu ao ver a direita tão tremeliques. Das hostes de um candidato vencedor nas intenções de voto com tão larga margem espera-se bonomia, gozo, humor — mas vamos lendo o contrário disso. Alguém explica porquê?

  11. que desilusao ….

    entao nao é que os portugueses estavam mais interessados em saber “quem matou o António” do que a ver entrevista do Mário Soares ao Cavaco Silva!

  12. Todos aqui falam da falta de ideias do Cavaco mas o que eu vejo no Mário Soares é uma pura insegurança tendo em conta que ele só centra as suas declarações no que fez o Cavaco e sem nunca falar naquilo que ele fez ou pensa fazer. Quando questionado por um jornalista acerca da razão de falar tanto de Cavaco e tão pouco em si ele responde que isso apenas acontece porque os jornalistas lhe estão sempre a fazer perguntas. Mas os jornalistas também fazem perguntas durante os seus discursos nas suas acções de campanha? Eu não estive em nenhuma, mas nós temos três estações de televisão que os cobrem… por que será que todas o mostram a falar sempre e só do mesmo? É óbvio que ele não tem sobre o que falar pois ja la esteve e não sabe o que fazer, está velho e sem ideias e o Cavaco fala mais sobre economia pois é a sua especialidade. quem assistiu aos debates com olhos de ver percebe perfeitamente que cavaco tem também todas as preocupações mas que é para a economia que o levam sempre e da qual ele também não se afasta pois é tema em que se sente à vontade.
    Um homem que pisou a bandeira nacional não tem a minima desculpa nem a minima moral para se candidatar a presidente da republica, quanto mais a merecer o voto de mais pessoas do que ele e a sua familia. É uma vergonha e eram bons testemunhos para serem passados em horário nobre.
    Tenho pena que as coisas se passem assim e que muitas das pessoas que vão votar o façam sem a minima noção do que é a pessoa em causa. Mas por agora parece que posso ficar pelo menos mais descansado.

  13. caro zé mário acho que para poder fazer algum comentário sobre o nosso actual governo e os eleitores deve ter em conta no minimo um certo respeito por todos, pois, se alguma vez portugal for goverado por pessoas sem respeito vamos ficar ainda pior do que já estamos. se voltar-mos atrás no tempo verificamos que os partidos de direita foram os que mais fizeram por portugal como é o caso do senhor salazar, digo isto porque nesse tempo existia respeito (se bem que a ditadura foi um pouco exagerada). A liberdade de expressão é importante mas com tudo n devemos desrespeitar o próximo pois se ouvesse respeito nunca acontecial tal “barbaridade” no debate pois mário soares insultou cavaco mas como homem que demontra ser cavaco nunca se rebaixou perante soares e isto só prova que soares não terá a minima hipotesse nas eleições, contudo acho que soares é dos homens mais cultos do nosso pais mas não tem educação que chegue par governar o nosso querido e respeitado Portugal. por favor não me venham dizer que cavaco está a jogar à defesa, se o homem tem educação e valores morais não o censsurem por isso. o melhor é reflectir e ponderar sobre o foturo do nosso país e não é com faltas de respeito que vamos lá!!!!!

  14. Dr Salazar tudo com a nacao
    e nada contra a nacao
    e estes senhores q fazem ?
    depauperam o povo iludem-nos
    com falsas ilusoes, tiram-nos o pao da boca.
    De que serve a Pseudo liberdade abrilina se nao podemos viver condignamente ?
    sou apartidario mas sou Portugues e um portugues orgulhoso da nosso povo
    que infelizmente salvo raras excepcoes nunca teve governantes a altura da grandeza interior do nosso povo.
    Fala-se de crise fala-se de defice nao deveriam dar estes senhores politicos exemplos para que possamos
    em verdade compreender ao que vem quem sao e o que pretendem ?
    emagrecam a assembleia sigam exmplos de paises territorialmente maiores com a Franca onde o presidente e o responsavel pelo governo ha tambem a possibilidade monarquica que permite a existencia de um elemento autenticamente neutro para ajuizar o desempenho de quem manda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.