Parece que Salazar dava na veia

Foi há dias lançado o livro A Queda de Salazar, de José Pedro Castanheira e mais dois jornalistas. O lançamento foi na residência oficial do primeiro-ministro, em S. Bento, a antiga casa do Botas, que agora de vez em quando se abre ao público. Casa à cunha, para ouvir, entre outras, uma singular revelação: Salazar injectou-se durante mais de vinte anos com uma droga, havendo motivos fortes para pensar que era um opiáceo fabricado na Alemanha chamado Eucodal. Diz-se que era a droga preferida do Hitler. Era tipo morfina, mas “melhor”: dava euforia, bem-estar, autoestima e era “altamente viciante”. A princípio era comprada cá, depois vinha secretamente de Paris, enviada pelo embaixador. Nos anos 1960, já mais dependente, Salazar injectava-se dia sim dia não. No total, entre 1944 e 1968, Salazar injectou-se 1211 vezes, contadas nas agendas em que anotava tudo.

12 thoughts on “Parece que Salazar dava na veia”

  1. “Parece que o Sócrates era homossexual”, dixit Vítor Pereira

    Parece que era? Era ou não era?
    Então e deixou de ser, ou continua?
    E, sendo ou não sendo, o que é que isso interessa para a populaça?
    Ou será que é só uma fake news ?

  2. Júlio,
    Esse “parece” está a mais. Apaga isso.
    O Botas viciou-se mesmo no poder e na droga. A partir de certo momento, o primeiro vício passou a depender do segundo. O resto foi aquilo que se viu.

  3. fazem mais disparates agora que dão na coca, os pulhiticos. muita euforia e manias de grandeza. deviam por novamente os opiáceos na moda, saiam-nos mais económicos .

  4. O Botas é a rock star da facharia, com uma bio assim, para ser um verdadeiro deus, deve ter morrido jovem, p’rai aos 27. Morreu aos 27, foi enterrado aos 81, foram 54 anos a criar miséria. Rock on.

  5. vá lá que existe o google…eucodal é oxicodona, um analgésico , bem mais fraquinho que fentanil, usado por milhares de doentes oncológicos e reumáticos ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.