O governo vai acabar com essa coisa dos pobres

Este governo teve várias ideias geniais para acabar com o regabofe do Rendimento Social de Inserção, que permitia vestir Prada e comer lagosta a gente que não tem rendimentos porque não quer trabalhar. Porque essa coisa dos pobres é uma treta, eles não querem é trabalhar! Perguntem ao homem da lambreta.

Dados: a imensa maioria das famílias (54.034) recebe uma prestação entre 100 e 200 euros mensais, ou seja, 20 a 30 % do salário mínimo nacional, havendo até 5.715 famílias que recebe menos de 25 euros, que é cerca de 5% do salário mínimo. Mas há 400 famílias que têm direito a mais de 600 euros por mês de RSI. (São de certeza traficantes de droga que vão diariamente de Mercedes SLK coupé ao casino do Santana Lopes estafar a massa.)

Agora, graças ao homem da lambreta, quem tenha mais de 25.000 euros no banco não pode pedir RSI. Pimba! Quem tenha carros, barcos ou motociclos de valor superior aos mesmos 25.000, idem. Toma! (Esqueceram-se das trotinetes Ferrari e dos cavalinhos de balancé de raça, mas pimba e toma à mesma!)

Pronto, lá vai ficar o Audi dos falsos pobres a enferrujar na garagem da vivenda de verão. Imagino que muitos milhares destes falsários tinham pelo menos 50.000 € ou mais a render, além do seu Lamborghini, do seu iate e da sua  moto BMW. Está na cara! Contaram esses tais malandros? Sorry, não há estatísticas. Há é muita demagogia bacoca e muita manipulação por parte de um governo de pulhas e por parte de muitos queridos compatriotas que se servem dos argumentos mais reles e baixos para justificarem a sua fuga maciça ao fisco.

A outra medida brilhante do governo é a de obrigar por contrato os beneficiários do RSI a fazer “trabalho útil para a comunidade”. O governo, que se informou junto de uma tia velha, militante n.º 324 da União Nacional e n.º 234 do PPD/PSD, parte do princípio de que eles não encontram trabalho porque não querem. E que é imoral dar-lhes dinheiro “para não trabalharem”.

Sérgio Aires, presidente da Rede Europeia Antipobreza (deve ser um tacho chorudo como o do Catroga) disse hoje no Público que a conversa do governo é bullshit. E é. O problema é que a esmagadora maioria dos beneficiários do RSI não têm rendimento porque não encontram “trabalho útil”, nem para eles nem “para a comunidade”. Qual a receita do governo, então? Talvez obrigá-los a trabalhar em merdas inúteis e humilhantes, inventadas por um idiota inútil qualquer, para os desencorajar de pedirem RSI? Talvez fazer deles fura-greves dos varredores de ruas? Talvez pô-los a concorrer com as ocupações de voluntariado gratuito que já existem? Ou, lá no fundo, enviá-los para as indústrias de lazer mais conhecidas e para os ramos ilegais do comércio farmacêutico?

3 thoughts on “O governo vai acabar com essa coisa dos pobres”

  1. Estes gajos têm de ser rapidamente corridos, nem que seja à cabeçada, ou ainda acabamos todos na Fossa das Marianas e não há Neptuno, James Cameron ou fantasma de Jacques Piccard que nos consiga tirar de lá!

  2. Colocar um fulano do CDS a tomar conta da Segurança Social é o mesmo que destacar uma raposa para tomar conta das galinhas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.