Coelho queria um capacho

TC por Vives-Rubio

Passos Coelho gostaria que o Tribunal Constitucional se resumisse a este capacho que se encontra no fundo da escadaria do Palácio Ratton e que que o fotógrafo catalão Enric Vives-Rubio se lembrou de retratar. Ora o TC tem-se recusado a ser um Tribunal Capacho e a maioria dos comentadores, incluindo vários do partido no poder, não tem alinhado na estratégia de descredibilização do órgão, essencial num Estado de Direito.

Os cinco chumbos que, em apenas um ano, o governo já levou por parte do TC estão a enraizar a certeza de que há um propósito de confrontação e de desafio à ordem constitucional. Segundo todos os indícios, o governo vai continuar a insistir em tal estratégia nos tempos que se avizinham, visando a crescente intimidação dos juízes e a construção de alibis para uso interno e externo. O desemprego cresceu? A culpa não é do governo, é da Constituição. As metas negociadas com a troika não vão ser cumpridas e o segundo resgate parece inevitável? A culpa é dos juízes do TC, que não têm “bom senso”.

Tais alibis caem pela base quando se pensa três segundos. Durante décadas, tivemos taxas de desemprego à roda de 5% – e até inferiores – com idêntica Constituição e com leis laborais bem mais condicionantes. De resto, as reformas que este governo quereria fazer vingar só aumentariam o número de desempregados, com dezenas de milhares de funcionários públicos a serem despedidos. A tentativa de Coelho de virar os 900.000 desempregados contra a Constituição é conversa de carteirista para distrair otários. Até o padrinho Ângelo Correia achou “injustificável” a boca de Coelho e já suspeita que o seu afilhado “não se preparou para ser governo”.

No caso do recente chumbo do TC ao regime de mobilidade da função pública, a comentadora Ferreira Leite acusou anteontem o governo de pretender “amedrontar as pessoas com um papão” e de fazer “um bluff de todo o tamanho”, porque os efeitos orçamentais desse novo regime, se não tivesse sido chumbado, nunca se iriam fazer sentir nem no presente ano nem no próximo, mas só a partir de 2015. Dados os conhecimentos e a vasta experiência de Ferreira Leite em matéria de bluff e de amedrontação do público, temos que considerar esta sua opinião como a de uma expert.

Os portugueses não são otários e a troika já percebeu que o governo anda a tentar construir alibis, nomeadamente para futuras negociações. O recorrente ataque de Coelho à Constituição e ao TC – combate em que se irmana cada vez mais com o incontinente sultão da Madeira – não faz qualquer sentido e sugere que o governo está numa situação desesperada. Sem falar do desgraçado exemplo de desafio à lei que tal estratégia vem dando ao país.

13 thoughts on “Coelho queria um capacho”

  1. “Os portugueses não são otários”, tens a certeza?
    Eu acho que são otários , sim senhor.
    Os que elegeram Passos , o mais incapacitado PM da história republicana, acreditando que os cortes das gorduras criadas pela dieta socialista resolviam tudo, como se não houvesse mundo e castigaram o melhor PM da democracia, José Sócrates, são o quê?
    Os militantes socialistas que elegeram o único SG Ventil da história dos partidos portugueses e o mais inepto opositor português de sempre , o que são?
    E a eleição de Cavaco? E a reeleição? Por votos inteligentes?
    E a força que se vê, a do PCP?
    Tudo indica que estamos em sérios apuros precisamente por sermos uma cambada de otários.

  2. Ó Reaça, tá bem, o Sócrates não foi ‘o melhor PM da democracia’. Tão diz lá qual foi, no teu critério! Ou foram todos iguais, como dizem os otários e os teus amigos do Seixal?!

  3. subscrevo o texto de pandil.os portugueses,são uns grandes otarios.se não forem vão mostrar um cartão vermelho à direita nas autarquias. o atraso cultural, não lhes permite avaliar a importancia do voto.

  4. Para muitos, o Passos Coelho é um garotelho. Para outros, e muitos são também, é um incompetente, um sem-vergonha, um aldrabão, um vigarista, um vaidosão e/ou um idiota. Subscrevo-os todos, mas penso que o que o gajo é, fundamentalmente, é uma besta!

  5. Reaça, lá está , a continuares assim és um sério candidato a otário.
    A não ser que nos digas, como pediu o voyeur, quem governou melhor do que Sócrates.
    E olha, talvez o homem fique com estrabismo crónico mas até te digo que, na minha até agora reservada opinião, não foi bem o melhor , foi o único PM do único verdadeiro governo da democracia.
    Enfrentou muitos interesses, modernizou, distribuiu riqueza pelos mais desfavorecidos, protegeu os velhos, melhorou o SNS e a Escola Pública, equilibrou as contas da Segurança Social, reduziu o défice até à crise internacional das dividas públicas, apostou em novas tecnologias de produção de electricidade, distribuiu computadores a crianças e adultos que nunca os poderiam comprar (sem que o estado gastasse rios de dinheiro), lutou contra a burocracia e deu mais condições de trabalho aos funcionários, etc.
    Se quiseres saber do etc faz uma visita http://governops2005.blogspot.pt/, lê com tempo, sem paixão e depois vem cá dizer-nos quem foi que fez mais e melhor.

  6. Aquilo que me apercebi durante o ultimo mês foi que de facto os portugueses são otários e estão aterrorizados. De tal forma que ainda continuam a dizer que o que estão a sofrer hoje é culpa dos “outros”. Significa isto , no meu entendimento, que a estratégia do governo está a resultar …. e nem mesmo quando estão cerca de vinte e cinco pessoas à espera de serem atendidos numa repartição de Finanças (do Sul) e o ÚNICO funcionário presente na repartição -pelo menos pelo segundo dia consecutivo – era o chefe, que fazia de chefe ,tesoureiro , atendedor e tudo o mais que fosse preciso – as pessoas entendem. Claro que uma situação destas transfere a ineficiência para fora do balcão: o chefe farta-se de trabalhar, logo o governo conseguiu pô-lo a trabalhar muito mais; os portugueses, esses malandros, são ineficientes e pouco produtivos e ganham demais, pois passam a vida esperando nas repartições sem fazer népia…. E ninguém protesta, porque não vale a pena. “Eles” é que mandam….e a culpa é dos “outros”. “Estes” até estão a trabalhar….
    São ou não otários os portugueses? E estão aterrorizados!

  7. hoje encontrei um comunista de longa data.comunista de cartão mas com quem se podia conversar mesmo nos periodos mais dificeis.mantem-se comunista,mas disse-me o seguinte:” votei socrates nas vezes que foi a votos,nunca me arrependi. continuo comunista mas reconheço que não adianta votar no pcp.reconheceu que há diferenças substanciais entre o ps e a direita: saude,ensino,segurança social proteçao aos mais desfavorecidos e mais qualidade na democracia ” fim de citaçao.resumindo: mais um socratico nas hostes comunistas! este tambem não é otario!

  8. “Todos os burros comem palha é preciso é saber dar-lha” Foi o que aconteceu nas duas últimas eleições em Portugal. Acabaram pela primeira vez, desde que há democracia a colocarem “todos os ovos no mesmo cesto”. Espero que tenham aprendido a lição. É que os resultados de tão evidentes e chocantes até um cego, que não os pode ver, bem os sente na pele.
    Esperemos pelo segundo resgate e renegociação da divida, que está em marcha mesmo que estes “estarolas” o neguem a “pés juntos”. O homem dos “tremoços”, já está há muito desaparecido e com ele o seu programa de relançamento da economia.
    Quando os banqueiros e os grandes merceeiros, continuarem a ver descer a sua quota de mercado, (negócio), vão-lhes fazer o mesmo que fizeram ao Engº Sócrates. É uma questão de tempo……Eles agem e reagem em função da carteira. Estão-se nas tintas para a ideologia…….

  9. fui ao camara corporativa dar uma vista de olhos, e encontrei o ignatz,com ar de intelectual e muito menos arruaceiro.ou me engano muito, ou aqui há gato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.