Bloco não presta, diz Jerónimo

Como o Bloco de Esquerda está à nora com cisões internas e dissidências, os comunistas começaram a rondá-lo como abutres.

Dizem os jornais de ontem que Jerónimo de Sousa desafiou os jovens a aderirem ao PCP, alegando que a inscrição no Bloco não incomoda nada os patrões. Segundo Jerónimo, os bloquistas escorregam que nem ginjas pela goela do patrões:

“O que é que lhes incomoda [um trabalhador] ser do BE? Isso papam eles ao pequeno-almoço. Não se preocupam nada”.

De facto, o PCP é que é a boa escolha. A sério.

Por quatro razões.

Primeira, porque o PCP incomoda. Não será coisa muito difícil, convenhamos. Todos nós temos gente que nos chateia, não é? Mas o PCP não chateia, o PCP incomoda. OK, tem um ponto. Adiante.

Segunda, porque o PCP incomoda os patrões. Bem, isso é francamente positivo. Tirar os patrões da zona de conforto é uma nobre missão que até o Coelho acharia digna de elogio. Se Marx e Lenine ressuscitassem, decerto exclamariam de bom grado, de mãos dadas com Jerónimo: “Proletários de todos os países, incomodai os patrões!”

Terceira, porque o PCP não só incomoda os patrões, como os deixa preocupados, talvez angustiados, se não mesmo deprimidos, o que é manifestamente excelente. A maltósia do Bloco não cria nem uma dúvida existencial aos patrões, não lhes provoca um engulho, uma hesitação. Nada, nadinha. Em contrapartida, o PCP é o partido que preocupa profundamente os patrões. Um patrão profundamente preocupado, angustiado e deprimido é o máximo a que um jovem pode aspirar. Se Marx e Lenine ressuscitassem, decerto exclamariam de bom grado, de mãos dadas com Jerónimo: “Patrões de todos os países, preocupai-vos!”

Quarta, porque o PCP estraga os pequenos-almoços dos patrões. Ora isso já é absolutamente fantástico, magistral e piramidal. Então os patrões queriam tomar o pequeno-almoço descansados, sem se engasgarem, sem angústias existenciais? Estão tramados, está aí o implacável PCP para lhes estragar o arranjinho e lhes provar quão contingente e precária é essa simples alegria matinal de quebrar o jejum. Em 92 anos de luta, o PCP já tornou milhares de pequenos-almoços patronais num autêntico martírio. Até patrões calejados, cínicos e com pelos no coração imploram de joelhos aos comunistas que se afastem da sua mesa enquanto tomam o pequeno-almoço. Se Marx e Lenine ressuscitassem, decerto exclamariam etc., etc.

64 thoughts on “Bloco não presta, diz Jerónimo”

  1. Entretanto em França com o ” socialismo ” neo liberal e moderno as coisas vao de vento em popa

    Chiffres du chômage : le gouvernement doit se débarrasser de ses scories libérales

    La dernière livraison des chiffres du chômage annonce une augmentation de 1,4% du nombre de chômeurs sur le mois de janvier 2013, soit 43 900 demandeurs d’emploi supplémentaires. En progression continue depuis 19 mois, le nombre de chômeurs atteint désormais de 3 169 300 et se rapproche dangereusement du pic historique de 1997.
    A ce rythme-là, non seulement le chômage ne sera pas le combat d’un mois, mais il ne sera pas plus celui de l’année 2013 ni des suivantes !
    Ces résultats sur le front du chômage sont la conséquence de la politique de ce gouvernement et des précédents. Dans les pas de ses prédécesseurs, François Hollande n’a eu de cesse de rassurer les marchés financiers plutôt que de créer les conditions d’une véritable relance de l’économie.

  2. Eu não falaria assim, Júlio. Explico.

    Há uns dias atrás estava no supermercado e — como às vezes faço — disse uma piada sobre Vítor Gaspar. E logo ouvi, de resposta, do funcionário que me estava atender, o seguinte: os políticos e as pessoas com salários melhores que a média (essa seria para mim) não têm a noção do que é viver com um salário de seiscentos e tal euros por mês; de ter que passar o tempo todo a fazer contas para chegar ao fim do mês. Ele também disse que o mal disto tudo é os políticos virem de classes priveligiadas; que um advogado ou um engenheiro teve a vida facilitada, pois os pais pagaram-lhe os estudos e ele entra logo por cima no mundo do trabalho, e não tem a noção do que é a vida das pessoas comuns, Acrescentou que seria preferível que o primeiro-ministro fosse “alguém que tivesse sido bolseiro” pois “uma pessoa que estudou com sacrifício [financeiro] sabe como é [o nosso dia-a-dia]”.

    Deixarei o meu amigo Júlio fazer a devida e necessária reflexão sobre os tipos de mensagem que poderão ou não tocar o coração da maioria dos portugueses, neste momento difícil que hoje vive Portugal.

  3. oh gomes! tamém deves ter ficado incomodado para repetires a tua opinião.

    oh bento! quantos postos de trabalho é que os comunas criaram nos últimos 10 anos e já agora quantos é que destruiram? para que é que vocês querem postos de trabalho, quando têm trabalho só dizem mal e não descansam enquanto não fecham o tasco, depois queixam-se que não há otários que criem postos de trabalho para vocês exercerem a nobre arte do sindicalismo. tou bués de comovido com esta notícia:
    http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=99540
    espero que administração tome medidas e corra com eles em nome da segurança dos utentes.

  4. oh meu! cenas dessas só com empregados do pingo doce, no continente os caixas têm todos cursos superiores e mba.

  5. ignatz, este era o do talho; mas a que estava na caixa aparentemente não ganha mais, pois quixou-se que no mês de fevereiro, por conta do ajuste na retenção de irs, levou quinhentos e tal euros para casa; e estava bastante revoltada com isso…

  6. Vejamos entao em França como os “socialistas” de rosto neoliberal estão a encarar esta coisa dos cortes de 4000 Milhoes:

    França vai cortar mais 5 mil milhões para cumprir défice
    Poupanças pedidas pelo ministro das Finanças aos colegas do executivo permitirão financiar reformas

    O primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, pediu esta sexta-feira um esforço adicional aos membros do governo para fazerem um corte adicional de 5.000 milhões de euros para poder cumprir os objetivos de redução do défice orçamental em 2014.

    Numa carta enviada aos ministros, Ayrault esclareceu que este corte adicional «vai permitir recuperar as contas públicas e assegurar, ao mesmo tempo, o financiamento de medidas que reforcem a competitividade da economia e possibilitem lutar contra o desemprego», cita a Lusa.

    Na semana passada, o ministro adjunto do ministro da Economia e Finanças encarregado do Orçamento, Jérôme Cahuzac, reconheceu que o país enfrenta «dois anos difíceis, 2013 e 2014, respetivamente», para conseguir atingir um défice de 3% do Produto Interno Bruto (PIB).

    A carta enviada aos ministros reflete a vontade do governo francês de controlar a despesa e garantir o equilíbrio das contas públicas em cinco anos.

    Segundo Ayrault, prevê-se que o corte adicional de 5.000 milhões de euros é necessário para que se possa pôr em marcha «as ambiciosas reformas estruturais relativas às despesas de cada ministério e dos seus departamentos».

    Estas reformas deverão ser coordenadas por cada um dos titulares das pastas ministeriais, mas são decididas pelos ministros das Finanças e do Orçamento, respetivamente.

    As últimas previsões da Comissão Europeia apontavam para que a França terminasse este ano com um défice orçamental de 3,7% do PIB, embora indicasse também que este valor poderia subir para os 3,9% em 2014.

    Inicialmente, a França comprometeu-se em reduzir o défice orçamental para 3% do PIB em 2013, mas face à deterioração da situação económica, o governo francês pediu à Comissão Europeia mais um ano, tendo-se comprometido em pôr em marcha novas medidas de austeridade.

    Ops !. Se calhar não se devia falar nisto!

  7. para abrir: muitos militantes do pcp nas organizaçoes de empresas e nos sindicatos venderam-se ao patronato até em empresas publicas. quanto ao pcp,o seu historico diz-nos que a utilidade deste partido na sociedade portuguesa tem sido nefasta.varias idas da direita para o poder,tiveram a mão do pcp.socrates e soares que o digam.nunca o ps foi lá posto com a cumplicidade dos comunistas.a direita já não pode dizer o mesmo e por isso agradece que o pcp tenha uma vida longa de muitos anos,pois tem sido o seu grande aliado.o bloco combateu efectivamente a direita,mas quando entrou em competiçao com o pc,o seu papel na sociedade portuguesa tornou-se identico ao dos comunistas.só não se vendem ao patronato,nas Cts e nos sindicatos.porque saõ jovens e tambem não tem sindicatos dominados por si.se houver contestaçao a isto façam o favor de vir a jogo.

  8. oh bento! deixa-te de tretas e conta aí ao pessoal quantos postos de trabalho é que a comunada criou e quantos se mantêm em actividade desde que vivemos em democracia. até te dou ideias de iniciativas empresariais comunas como fnac e ucps. se estás muito preocupado com a frança podias ter ido à última manifestação em paris, sempre dávas uso às lantejolas.
    http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2013/01/27/milhares-de-pessoas-desfilam-em-paris-em-defesa-do-casamento-gay

  9. bento,na coreia nem disso se fala,pois há cortes em tudo que mexa: na liberdade,de cabeças dos contestatarios,não há cortes no bem estar, porque nunca existiu.bento és um tipo sem memoria e muito menos vergonha.

  10. Diz o TOZE que temos de apostar no crescimento. Pois bem vejamos o que se passa em França do TOZE francês esse grande socialista de rosto neo liberal é presidente..

    Hollande confirma que França não vai atingir crescimento de 0,8% em 2013

    Ops!

  11. É por estas e por outras que o mais provavel é na altura certa vai aprecer um qualquer Grilo. E depois continuam a luta… uns contra os outros!

  12. Portugal,é um pais ingovernavel.A direita é o desastre que se vê, à esquerda só um partido está disposto a ir para lá,os outros só com maioria absoluta o aceitam.O que fazer então? Ou aparece um partido disposto a partilhar o poder, com o Ps ou então um deles tem que desaparecer da cena politica.quatro partidos na oposiçao alinhados aos pares,é muita fruta para um governo mesmo maioritario.assim nem em 2040 podemos ser felizes….

  13. Em frança as pessoas tambem se preocupam com o casamento gay,no pais do bento 15,as pessoas preocupam-se com a falta de liberdade.O armenio carlos ,acha que antigamente a leste do paraiso vivia-se melhor do que hoje.Pela a amostra, estamos a ver o menu que os comunistas vão oferecer aos portugueses quando estivermos todos senis.

  14. Socrates,alem de amigo,é um patriota,pois sabe que a sua ida pode alavancar as exportaçoes para a venezuela,que já é um maiores um dos maiores mercados. uma carteira de 2mil milhoes,fora os barcos que o governo não quer construir nos estaleiros de viana do castelo,não é coisa de desprezar.

  15. ignatz,chavez quando vinha a portugal,não perdia tempo com minudencias,e por isso foi uma segunda figura do comité central de nome albano nunes.este senhor é o mesmo que em 14 de maio de 2008,regressou com a respectiva comitiva da sua visita à china,para louvar “os exitos chineses na construçao socialista”. o bento ficou tão contente,que foi de imediato à loja dos 300 comprar tres martelos e tres foices,para “alavancar” o seu socialismo.

  16. Caro joãoptf

    os salários de 600 euros (ou menos) são de lamentar em jovens que estudaram e se esforçaram para ter uma vida melhor, mas que me diz dos 40% dos jovens que não têm emprego nem salário nenhum?

    Você acha que esses jovens à procura de emprego o que mais precisam é de um partido que incomode e preocupe os patrões e que lhes estrague os pequenos-almoços?

    O Jerónimo acha que sim e apela aos jovens (mais de 40% de desempregados) para que se inscrevam no PCP, o tal partido que se gaba de chatear de morte os empregadores.

    O PCP é um partido sindicalista, faz alguma coisa, pouca, pelos que têm emprego e está-se nas tintas para os outros.

  17. Não são os empregadores, Júlio – são os patrões, quer dizer, os que têm no bolso os membros do governo, quer do PSD/CDS quer os do PS; aqueles que têm o número de telefone dos PMs e que não hesitam em usá-lo para alugar o ouvido deles e os fazer levar a água ao seu moínho; são os que colocam secretários de estado e conselheiros nos governos. São esses de que fala o PCP. Essa sua tirada dos “empregadores” é, aliás, bem afim com os “job creators” da direita americana e, já agora, da direita portuguesa.

  18. “O PCP é um partido sindicalista, faz alguma coisa, pouca, pelos que têm emprego e está-se nas tintas para os outros.”

    Não. O PCP defende o desenvolvimento de indústrias portuguesas, precisamente para que a capacidade de gerar emprego não se definhe. Já o paspalho do Seguro quer que os alemães sustentem os desempregados portugueses.

  19. Entretanto, vincando bem que são um partido de esquerda , preparam-se para mais uma vez, cumprindo a sua missão de vendidos para enganarem mais uma vez os portugueses.

    Paulo Pedroso – o tal
    Assim sendo, disse, «se à esquerda não há desbloqueamento, se eu acho que um governo minoritário é trágico para o país, e também para o Partido Socialista, evidentemente que a alternativa que sobra é uma alternativa com o PSD ou com o PSD e com o CDS, em função da conjuntura».

    Ops! entao amigos como dantes ! Quartel General em Abrantes!

  20. socras foi pessoalmente ao funeral do chavez”

    Entao nao foi o secretario Geral o Comandante TOZE?
    Enviaram um delegado de propaganda medica?
    Isso nao se faz

  21. “O PCP defende o desenvolvimento de indústrias portuguesas, precisamente para que a capacidade de gerar emprego não se definhe.”

    isto hoje está difícil de responderem a questão fundamental, lá vai de novo:

    . quantas empresas e postos de trabalho é que o pcp já criou?

    . quantas destruíu ou ajudou a falir com greves selvagens?

    . valor das contribuições empresariais recebidas pelo pcp para garantir paz salarial.

    . valor extra das contribuições empresariais pagas ao pcp para sabotagem da concorrência não contributiva.

    . valor das contribuições voluntárias e involuntárias pagas pelos trabalhadores indemnizados por despedimento

    . quais as empresas onde comissões de trabalhadores maioritáriamente comunistas tenham estado alguma vez de acordo com a administração.

    . para acabar, um exemplo, unzinho que seja, de assinatura de acordo na concertação social

  22. “socras foi pessoalmente ao funeral do chavez”

    foi e teve honras de chefe de estado, ficou na 2ª. fila e teve direito a referência elogiosa da parte do vosso camarada maduro. já o mesmo não se pode dizer da delegação do pcp composta pelo gato pingado oficial e uma eurogaja que foi com ele para não se sentir sózinho e ajudá-lo a trocar de cuecas. há pr’aí um vídeo disso se te quiseres lamber.

  23. Oh, Ignatz, pela quantidade de vezes que “bolsas” aqui, quase todos os dias, não deves fazer a ponta de um corno. Vai trabalhar malandro…

  24. Líder do PS diz que Cavaco Silva culpa Governo de futura crise política
    António José Seguro lê no prefácio do Presidente Cavaco Silva divulgado hoje o que quase ninguém viu: uma mensagem ao Governo.

    O TOZE é um bocadinho, só um bocadinho totó , não é?

  25. Ó João, patrões e trabalhadores é o mesmo que empregadores e empregados, só que no segundo caso com referência ao vínculo laboral. Certo?

    Um patrão para o ser tem que empregar trabalhadores, tem que ser um empregador. Certo? Onde está a “tirada”? Mesmo que se leia pela cartilha marxista, o patrão, se quiser explorar os trabalhadores, não tem que os empregar?

    Pelos vistos você põe certas palavras no index. A cartilha deve ter proibidou a palavra empregador. Imagino bem que “criação de postos de trabalho” ou “criador de emprego” sejam expressões malditas para o PCP. Então escritas em inglês devem ser autênticos sacrilégios para o PCP.

    O PCP defende o desenvolvimento da indústria? Como? Com palavras lançadas ao vento? A política de substituição de importações que o PCP continua a defender (vide os sete pontos da semana passada) é receita económica de há cem ou duzentos anos. Os próprios países comunistas abandonaram essa concepção nos anos 60-70. As importações compensam-se com exportações, toda a gente sabe isso, menos o PCP.

    Na comezinha prática, o PCP, o tal partido que existe para “incomodar” e “preocupar” os patrões, o que mais fez foi pela deslocalização das indústrias portuguesas. Onde o PCP é forte, a indústria desaparece.

  26. “Oh, Ignatz, pela quantidade de vezes que “bolsas” aqui, quase todos os dias, não deves fazer a ponta de um corno. Vai trabalhar malandro…”

    não é quase, é mesmo todos os dias, serviço 24 horas. carteiras & bolsas é mais ao dia 13 em fátima, tá?

  27. Júlio, eu estou apenas, neste caso, a indicar como se interpreta o sentido político das palavras de Jerónimo de Sousa – como julgo que sabe o no programa do PCP consta a defesa de vários tipos de propriedade do capital, incluindo claramente a propriedade privada. Portanto a tirada de Jerónimo de Sousa não é um anátema ao empresariado privado como um todo mas ao que, dentro dele, tem uma influência abusiva sobre a determinação das políticas económicas, cujos exemplos práticos pode observar na constante corrosão da posição dos trabalhadores em suas relações com o capital, quer dizer, o aumento da precaridade. E como julgo que admite também, nem todos os empregadores têm influência directa sobre o governo que é bem capaz de proteger uns (e estes são os patrões) e prejudicar muitos outros – basta ver as injecções de dinheiros públicos nos bancos, a capacidade de ir pagar impostos na Holanda das grandes empresas por oposição à pressão fiscal brutal que tem sido feita sobre as pequenas e médias empresas voltadas para o mercado interno, sobre o comércio, nomeadamente a restauração, que não têm tais possibilidades de pagar impostos onde é mais barato.

    – substituição de importações, na prática, foi o que fizeram todos os países industrialmente mais desenvolvidos: se tivessem o foco apenas na importação de bens industriais não teriam concerteza adquirido a consistência que hoje têm.

  28. João, o Jerónimo não fez essas distinções, falou de patrões em geral. Mas você também não consegue utilizar a palavra patrão sem lhe atribuir um sentido político.

    Onde não há patrões, só há um patrão. O Estado-patrão é o pior de todos os patrões, porque onde existiu sempre foi um péssimo gestor económico e sempre escravizou os trabalhadores, retirando-lhes todos os direitos, pagando-lhes salários ínfimos e impondo-lhes sindicatos fantoches. Além disso, o roubo era o desporto número um nesses países. Todos roubavam o Estado, do topo até à base – uns mais, outros menos, porque nem no roubo havia igualdade. Opressão desenfreada dos trabalhadores, péssima administração económica, roubo generalizado – é esse, no fundo, o modelo ideal subjacente em tudo o que o PCP continua a defender. E prega o regresso às nacionalizações de 1975, leia os sete pontos.

    Vejo que o João também não consegue dizer a palavra exportações. Não é um conceito aceitável ideologicamente?

  29. pois não presta. é um partido elitista e “palhacista” ( assim de racista ) : pela conversa do D. Oliveira no eixo do mal fiquei a saber que humorista é assim uma profissão mesmo rasca , nem devia existir , e quem a exerce não devia ter direitos políticos nenhuns , nada , nadinha , nem votar , nem muito menos , atrever-se a formar um movimento . oh meu deus , que sacrilégio . pró be só mesmo seminaristas . fonix :)

  30. Parece que o Delegado de Propaganda medica ficou encarregue pelos patrões suíços daquela zona. Agora é o caixeiro viajante para a América latina . Faz Venezuela, Colômbia, Chile, Brasil. Ganha à comissão.

  31. “Parece que o Delegado de Propaganda medica ficou encarregue pelos patrões suíços daquela zona.”

    pelo menos trabalha, coisa que a parasitagem comuna deixou de fazer à bués. se calhar pensas que alguém dá emprego ao geropiga de sousa quando o gajo desalapar de secretaria geral. tá bom, fica por lá pelo bar a emborcar umas mines e a receber a reforma de uma vida de bláblá sindical e conversa da treta.

    “Faz Venezuela, Colômbia, Chile, Brasil. Ganha à comissão.”
    comichão tem a comunada do socras pelas boas relações e influência que o gajo tem com os países e governantes da américa do sul. espera pelo périplo china-vietman-laos para ficarem com os cornos ainda maiores.

  32. Ao Bento o que mais interessa é atacar o PS, Seguro ou o Sócrates é indiferente, desde que não se dê descanso a esses temíveis fachos. Mas vendo bem as coisas, o PCP é um caso de sucesso: consegue ser o mesmo partido de há 30 anos, e eleger deputados à Assembleia Nacional.

  33. bento o “tal “paulo pedroso ontem incomodou a comunada com a sua brilhante entrevista na tvi.por ela percebe-se porque o quizeram abater.bento es um filho da puta mas sem principios.atacar desta forma é vergonhoso. o ps não defende o teu socialismo,por isso meteu-o na gaveta,mas os social-fascistas o puseram-no na merda por todo lado onde estiveram.o pcp,apoia os pequenos empresarios,que mais tarde seriam nacionalizados como os taxistas na urss,que para sobreviver à noite vendiam às escondidas sandes e voka..é bom que a malta do aspirina se deixe de complexos e assuma que os nossos adversarios não é so a direita, mas tambem o pcp e o bloco,pois é a nós que eles nos tiram do poder e igualmente votos,mesmo sabendo que nesse circulo não metem deputados.nunca fizeram coligaçoes connosco a não ser na camara de lisboa,quando fazem com a direita,sempre que esta precisa.que os pariu.

  34. sugiro que a cgtp que nas relaçoes laborais,pague aos seus assalariados aquilo a que eles têm direito.é bom que cumpra para ter alguma legitimidade, para denunciar as malfeitorias dos patões desonestos.

  35. joão,olha quem fala.quando um social-fascista pode ser considerado um homem de esquerda? da tua “esquerda” fica descansado que nunca serei.andei perto,mas em 75 fiquei vacinado.eras nascido nessa altura?

  36. nuno, talvez se fosse um homem de esquerda você saberia que o conceito de social-fascista foi cunhado pelo estalinismo para caracterizar os sociais-democratas – portanto o que você mostra é uma confrangedora ignorância já que lança mão de conceitos estalinistas e nem o sabe.

  37. joão, se para se ser de esquerda,é preciso ler a merda que se passou no tortuoso caminho rumo ao socialismo,coitados dos que por razões economicas e outras não tiveram acesso à cultura.estamos conversados.embora tenha como herança a 1.constituiçao dos soviets redigida por gorky,confesso que depois de 1975 deixei de me preocupar com embustes, e mais com o nosso pais.

  38. Embuste é a herança de 35 anos de rotatividade PS – PSD, ou seja, pobreza, fome, desemprego, falências, recessão…troika

  39. jóao nem deste pela rasteira.a 1 contstituiçao dos soviets foi redigida por trostky e não por gorki.joao o que tu chamas embuste,eu ao olhar para o pais que somos e o que eramos há 30 anos,considero que foram dados passos muito positivos,direito à reforma,saude educaçao habitaçao,lembras-te das barracas em lisboa e porto? hoje esse problema é residual.todas as conquistas tiveram o voto do ps.não caminhamos para o “socialismo sovietico”,mas estamos menos longe dos paises nordicos que servem como referencia para milhoes de portugueses.do teu socialismo todos fugiram até para a extrema direita.a rotatividade por tres vezes teve o patrocinio do pcp,com moçoes de censura a governos minoritarios do ps.lamento,mas é preferivel esta rotatividade à monarquia socialista da coreia e de cuba.não deves ter muitos anos de vida antes de abril e como tal,só conheces o nosso melhor periodo depois da implataçao da republica. para que tu saibas os portugueses desejam uma mudança de governo e de politcas,mas não do regime democratico.nota: a troika foi o pcp e o bloco que a mandaram vir, para acabar com socrates,fazendo desse modo um grande frete à direita.

  40. Nunocm, podemos ter saude e educação, mas temos o desemprego, os impostos, e os baixos salários que outros paises(Holanda ,Dinamarca, etc) não têm.
    E quem é que votou com o ps os pec 1 2 e 3? A direita.Porque é que não pedes explicações á direita?

  41. anonimo,branqueamento da história tem de esperar mais do que ano e meio, prque a memória ainda está fresca. A ” veradeira esquerda” achou que o chumbo do PEC 4 e consequente intervenção da troika era a melhor alternativa. O facto de não terem assinado a alternativa que votaram ainda diz mais sobre o facto de nunca poderem merecer confiança dos eleitores. Não venham agora dizer que não contribuiram para isto. Foram tão responsáveis como aqules com que se aliaram nos idos de março de de 2011…porra, parece uma eternidade, mas não é nada face ao que há-de vir…

  42. Quantos postos de trabalho é que a política neoliberal executada pelos subscritores da Troika destruiu ???!!!! Quantos ? E quantos mais irão ser destruídos, alternadamente, pelo pide bom e pelo pide mau, alternando-se nesses papéis ?

    João Pedro

  43. “Quantos postos de trabalho é que a política neoliberal executada pelos subscritores da Troika destruiu ???!!!! Quantos ?”

    até ver menos do que a comunada destruiu ou ajudou a destruir com greves selvagens, boicotes e sabotagens nos últimos 36 anos, mas se mantiverem o ritmo a coisa vai ficar ela por ela. o pcp gera empregos e depois vêem os sacanas dos patrões que fecham e deslocalizam as fábricas porque não gostam de empregados.

  44. edie, esse anonimo é o anoRRmal a ver se passa despercebido. a conversa é esquerdalha mas a reivindicação é capitalista, tipo que se lixe o sistema mas não lhe toquem por causa dos direitos adquiridos. para que é que o gajo quer emprego e ordenado? em cuba ninguém faz corno e recebem cascas, não é o sistema que esta maltosia defende?

  45. começo por dar uma “triste” noticia,os irmãos castro de cuba (não confundir com os do sporting no atletismo)dizem que estão a caminhar para o mercado e para pluralismo.a má noticia,é que portugal viveu uma ditadura de muitos anos tal como a grecia espanha e até a italia. o que nos empobreceu em todos os aspectos.a nossa base de partida no desemprego e no deficite,já era mais elevada em 2008 do que nesses paises,mas eles para lá caminham.nós agravamos a situaçao graças ao resgate.uma coisa é eu pedir ao banco dinheiro,cabendo-me a mim em determinada data pagar-lhes,com dinheiro obtido à custa das opçoes que tomei,outra coisa bem diferente,é ter que lhes pagar nas datas exigidas mas com dinheiro obtido as custa de opçoes que eles nos obrigaram a tomar e com a direita a agradecer.estes terceiros são a troika e se cá estão foi graças ao conluio nojento do pcp e bloco com a direita.o povo na altura propria vai cobrar-lhes a fatura.podiamos já estar no pec 10 .todos os paises tem que apresentar os seus pecs,só que uns saõ mais austeritarios do que outros.joão pedro, contas da troika peça-as ao pcp ou ao bloco conforme o seu gosto.é a esses “garimpeiros” que tem que pedir responsabilidades pela situaçao que vivemos.

  46. ignatz,
    conversas cruzadas. Isso que dizes vai com o que digo noutro comentário por aí. Mas é isso: estamos perante esquizofrenia ideológica . ou flata de identidade – ou falta de honestidade, como se queira.

  47. O João é um grande parvalhão. Está convencido que as pessoas que gravitam no pc são tosas escolhidas a dedo e, portanto, são todas sérias, honestas e os outros uns grandes malandros. Que grande parvalhão! É a gente lembrar-se da reforma agarra, dos tipos irem aos domingos em autocarros da Câmara do Barreiro para o Alentejo, andarem por lá a ajudar os alentejanos bebendo e comendo à borla, e regressando com sacadas de produtos hortícolas completamente à borla. Isto durou até os alentejanos perceberem quem os visitava. Muitas coisas haveria para contar dessa gente, alguns ou a maioria verdadeiros alarves e tão desonestos como os outros. Perguntem ao Presidente da Câmara do Barreiro quantos boys a ganharem 3,000 euros mensais meteu na Câmara quando foi eleito. Pelo menos eu conheço um deles.

  48. O concluio foi sempre entre o PS e a direita. A história assim o diz. Desde Soares a Sócrates o PS sempre quis o apoio da direita. E se dúvidas houver basta lembrar o que Assis disse há uns dias.

  49. Há já um bom tempo, sempre que venho aqui, tenho pensado para mim: o Ignaztz parece um gajo de direita; mas agora já não me engano: o Ignatz é um homem de direita e dos fanáticos. Dos blogs que frequento só vejo gajos a falar como o Ignatz no Insurgente.

  50. João, realmente a verdadeira esquerda sempre demonstrou muita abertura para governar com o PS. Quando o PC e BE ganharem eleições por maioria absoluta podem governar com o seu programa perfeito e conduzir-nos a melhores dias. Até lá, têm de se sujeitar à lógica democrática que nunca subscreveram: formar maiorias para governar, abdicando de algumas coisas para obter outras.

  51. joão, mais um que empurras para a direita .concluindo: pcp+o partido fundado pela zita seabra só dá 10% os restantes 90% estão distribuidos por 8% dos que são comidos ao pequeno almoço e 82% de direita.fica bem, com o teu delirio.

  52. “… o Ignatz é um homem de direita e dos fanáticos.”

    eu bem gostava de ser de esquerda, mas os comunas ficaram com o franchising e só certificam contra inscrição no pcp. já nem os dos bloco escapam desde que começaram a dizer que são sociais democratas. já era altura de se converterem ao digital, a merda da k7 embrulha as fitas e depois dá estas cenas totalitárias que revelam a falta de respeito que estes burgessos comunas tem pela democracia e liberdade. fanatismo é defender regimes como o da coreia e pouco mais, deixaram de existir a ainda não deram por isso.

  53. A única diferença que é vejo entre as tiradas do Ignatz e os posts do Insurgente é muito pouca e o nuno para lá caminha também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.