A cruzada anti-piropo

A estação tonta está a chegar ao fim. Já é possível fazer um balanço provisório e propor prémios para as maiores tontices proferidas neste verão. Sério candidato ao primeiro lugar é o quixotesco ataque que algumas ferrabrases bloquistas se lembraram de lançar contra o piropo.

O tema foi mesmo desenvolvido este fim-de-semana durante o Fórum Socialismo 2013, no painel “Engole o teu piropo”, a cargo de duas amazonas do Bloco que querem acabar com essa instituição multimilenária de nome grego (pir + ops = olho de fogo, vá lá saber-se porquê). Adriana Lopera deu exemplos de piropos escolhidos para sustentar a sua cruzada, tais como: “És boa como o milho! Anda cá que te quero transformar em pipoca”. Isto na tentativa de explicar uma coisa “tão difícil de entender”, a saber, “porque é que o piropo é machista”. Mais, o piropo, na opinião de Adriana, é “agressão verbal”, “assédio sexual”, “violência contra as mulheres” e outras coisas mais.

Adriana devia estar a referir-se ao piropo 1) ordinário, 2) ofensivo e 3) dirigido por um homem 4) a uma mulher, porque como é sabido, o piropo, definido pelos dicionaristas não bloquistas como “galanteio, elogio, frase amável ou lisonjeira dirigida a alguém”, não tem logicamente que ser 1) ordinário, 2) ofensivo e dirigido obrigatoriamente 3) por um homem 4) a uma mulher. Mas Adriana, que não ficaria mal a ensinar androfobia numa madrassa ao contrário, não se ocupa de minudências.

A propósito, encontrei um site cor-de-rosa que tem uma página intitulada Como conquistar um rapaz. Dele respigo estes conselhos dados às raparigas:

“Diz-lhe piropos para conquistá-lo. A coisa é muito fácil. Os homens, tal como as mulheres, gostam de ser elogiados. Os homens têm um grande ego e gostam de saber que são os melhores e portanto qualquer tipo de elogio nesse sentido vai conquistá-los muito facilmente. […] Mostra-te divertida. Os rapazes adoram raparigas com sentido de humor. […] Também é muito importante que transmitas segurança de ti mesma. Uma mulher com carácter e personalidade é sempre muito bom. Demonstra que não dependes dos homens e isso poderá ser uma boa táctica.”

Noutra página do dito site, dedicada ao piropo, dão-se alguns exemplos, se bem que estafados e falhos de imaginação, que tanto podem ser proferidos por homens como mulheres:

“Tenho que comprar um dicionário. Desde que te vi, fiquei sem palavras.”
“Deus deve estar distraído pois os anjos estão a cair do céu.”

Podemos pensar o que quisermos do tom delicodoce e superficial que impera neste site, mas dificilmente o suspeitaremos de machismo e de promoção de assédio e violência verbal contra mulheres. Ao lado do primarismo neurótico do Esquerda.net, o site Amor-amizade.com até parece super-inteligente.

3 thoughts on “A cruzada anti-piropo”

  1. o melhor piropo dito por um tipo rejeitado: as mulhers são como as moscas só pousam na merda! este teve retorno: ò querida chupava-te o sangue todo! resposta de imediato: olha hoje estavas com sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.