12 thoughts on “13.2: Preparando o dia de amanhã”

  1. Genial, Fernando. Faz-me lembrar um poema pavoroso do sec. xix, e então muito em voga em jantares literários, sobre esqueletos que se enganchavam ao dançar…

  2. Sim, Anónimo. Qualquer coisa com sepulcro e noivado, não era? Brrrr…

    E não esqueças o piano a acompanhar o acto. O poema, quero dizer.

  3. Tomámos a liberdade de incluir o blog nos n/links por indicação de outro(a) dos nossos amigos e colaboradores: a “bluegift”, o que fazemos com o maior prazer.

  4. O dia dos namorados não existe porque é uma invenção dos centros comerciais. Nada tem a ver com a nossa realidade real. Mas gostei do boneco do noivado do sepulcro (Soares de Passos)porque é mesmo assim: isto acaba tudo no sepulcro das catedrais do consumo: o caixote do lixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.