Vinte Linhas 527

De como um menino de quatro anos «lê» José Escada

O «Círculo de Poesia» foi uma colecção da Moraes Editores cujo arranque em 1958 teve livros de Jorge de Sena, Pedro Támen, José Terra, Murillo Mendes, Cristovam Pavia, Vitorino Nemésio, João Maia, António Ramos Rosa, João Rui de Sousa e José Blanc de Portugal.

A capa dos livros era uma reprodução de um desenho de José Escada; variava de cor de livro para livro. Esta que se publica corresponde ao volume nº 111 da colecção e foi impresso sob plano gráfico de Edviges Espada em Maio de 1983. Teve um prefácio do malogrado poeta J. O. Travanca-Rego. Este «Universário» foi a azul mas o primeiro foi a verde. Chama-se «Iniciais».

O desenho que se publica ao lado é de uma criança de quatro anos e corresponde a uma interpretação (bem livre…) do sol de José Escada. O Thomas está a descobrir o fascínio das cores. Ofereci-lhe uma caixa de lápis de cor da «Viarco». Agradeceu mas prefere as canetas de feltro.

O Thomas chegou tarde a tudo. Começou a andar tarde mas em segurança. Já tinha dois anos mas foi radical na mudança; nunca mais gatinhou. Agora com a descoberta do prazer do desenho aí o temos a fazer em Londres interpretações de um desenho clássico em Portugal. Vê-se que não gosta de coisas abstractas e por isso assina sempre os seus desenhos. Responde pelas suas «obras» e desenha com um ar muito sério. Só as crianças levam as brincadeiras a sério porque brincar é a coisa mais importante da vida quando se tem quatro anos de idade. Para ele, «imitar» José Escada não é atrevimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.