Portas está a ver bem isto, está é de pernas para o ar

O homem que em tempos acusou Sócrates de viver na estratosfera garante-nos hoje que “já saímos do fundo”, que agora é sempre a subir. Só não sabe muito bem é a que velocidade a coisa andará. Mas não é difícil adivinhar. Está a acontecer tudo muito rapidamente. Basta ver a velocidade com que as taxas de juro têm subido, a velocidade galopante a que nos afastamos da possibilidade de regressar aos mercados na data prevista e nos aproximamos de um segundo resgate. E claro a rapidez com que o novo Governo, mais o seu novo ciclo, perderam toda a credibilidade. Chega mesmo a ser impressionante a velocidade com que os vários membros do Governo se contradizem uns aos outros e o desembaraço que revelam para se envolverem em trapalhadas. E isto ainda não é nada. Quando se conhecerem as medidas do Orçamento para o próximo ano, então é que vai ser. Vamos deslocar-nos a tal velocidade que ninguém nos apanhará. Se Portas estiver a ver isto bem, só espero que o Céu que nos promete não tenha tecto.

6 thoughts on “Portas está a ver bem isto, está é de pernas para o ar”

  1. Problemas económicos em alguns países emergentes, como sendo a Índia, a Indonésia, o Brasil e a África do Sul, levam certas cabeças pensantes norte-europeias a supor que o capital especulativo que ia para essas paragens virá a agora a correr, de volta para a Europa, em busca de novas oportunidades.

    E onde estariam essas magníficas oportunidades? Dizem que estão nas sub-alemanhas da periferia europeia, com a sua mão-de-obra excedentária — logo disponível para tudo — e de cuja génese as elites germânicas tanto se gabam, por esse mundo fora.

    Isso até pode bem acontecer. Mas não estou a ver como esse capital poderá vir, de forma sustentada, para Portugal. A nossa competitividade está, hoje, ao nível de alguns dos países de onde os capitais vão fugir. Se os capitais especulativos vierem para cá, será apenas para aproveitar uma situação conjuntural (de desfasamento dos ciclos económicos entre diferentes países).

  2. Saímos do fundo?! Bem…Eu continuo no fundo!Bem sei que o meu submarino é diferente dos dele.Os submarinos do Portas já andam à tona, não de água, mas de outros líquidos.

  3. @zeca
    Assim não saímos do fundo, como é evidente. Vamos, isso sim, mais para o fundo.

    A Letónia teve a pior crise económica da sua história, durante a qual perdeu 20% da sua população e destruiu o que tinha de Estado Social, que já não era uma coisa por aí além (o país permanece com índices de desenvolvimento muito baixos).

    Mas os austeritários norte-europeus andam agora a dizer que a Letónia é “um caso de sucesso” e que a “desvalorização interna” que o país sofreu deve “servir de exemplo a outros países”.

    Entretanto a Letónia, empurrada assim como nós fomos, vai agora entrar no Euro. Boa sorte…

  4. O p. portas como peixe de àguas turvas que é, acabará por morrer pela boca!
    Dizem os “especialistas” do PSD que, esta queda brusca dos juros se deve à des-
    confiança dos mercados na capacidade política do des-governo levar por diante as
    necessárias reformas, há muito, identificadas como inadiáveis!
    Com a sua demissão irrevogável, foi posta em causa a coesão do des-governo e,
    seguidamente, agravada com a promoção do demissionário a vice de uma espécie
    de governo que tudo tem falhado, sem qualquer estratégia para uma eventual re-
    cuperação da economia e que, tem vivido da herança do anterior Governo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.