Ninguém pára o Crato

O ministro da Educação, no mesmo ano em que decidiu introduzir um exame de inglês para os alunos do 9º ano, achou por bem acabar com a obrigatoriedade das escolas oferecerem o ensino de inglês aos alunos do 1º ciclo. Não tarda muito, a única coisa que a escola pública tem para oferecer são os exames. Os alunos nem precisam de assistir às aulas, têm é de comparecer no dia dos exames.

É extraordinário que esta decisão de Crato se tenha tornado pública, hoje, através da comunicação social, quando já esta semana o Seguro dedicou, pelo menos, um dos discursos de campanha à defesa da escola pública, alertando para alguns problemas que as escolas estão a enfrentar neste início de ano lectivo, e não tenha dito uma palavra acerca do fim do inglês no 1º ciclo. Ou não sabia, o que é estranho, já que é de Julho o despacho do Crato. Ou sabia, mas, mais uma vez, recusa-se a defender uma medida introduzida por Sócrates. Não sei o que é mais grave. Seja como for, o Crato agradece.

10 thoughts on “Ninguém pára o Crato”

  1. Provavelmente sabia. Substituam mas é o Seguro. Afinal mais parece uma toupeira infiltrada no PS ( O Kim Philby português …)

  2. vamos lá mas é financiar as escolas privadas para darem inglês (e computadores) aos putos da elite. disso não podemos priscindir porque são boas ferramentas para o futuro. mas não para os putos da plebe, que isso é um desperdício!

  3. O importante é financiar o ensino privado, para o público ficar para “o pé descalço”. De certeza que “há estudos científicos” que provam que para os filhos dos simples trabalhadores é um desperdício frequentarem o ensino de elite.
    De preferência devem estar na indústria do calçado para aumentar a produtividade!

  4. Desculpem-me se tiro um pouco do vosso tempo com este comentário. Tenho uma pequena quinta ali perto de Salvaterra de Magos. Tem ela um espaço de cerca de 2000 metros quadrados que entrego a alguém do local, para pastorear o seu rebanho de ovelhas. Há tempos, um pequenote dos seus 11/12 anos de idade que andava na companhia de seu avô tomando conta das ovelhinhas, apercebendo-se de que, mais acima, brincava um jovem da sua idade – o meu neto – não hesitou, meteu pés a caminho e veio por aí acima. Convidei-o a almoçar com o recente amigo que, porque frequenta uma escola inglesa (sorte a dele) desde os 3 ou 4 anos de idade não tem quaisquer problemas com o inglês.
    Foi para mim uma alegria imensa e ao mesmo tempo um orgulho, verificar que o pequeno muito esperto, arranhando o seu inglês incipiente, brincava com o meu neto: como se diz isto, como se diz aquilo!
    Verificar agora que um sacana que dá pelo nome de Crato, vem pôr termo a isto, faz-me trepar pelas paredes.
    É absolutamente miserável e como diz o “assis”: vamos lá mas é financiar as escolas privadas para darem inglês (e computadores) aos putos da elite. disso não podemos prescindir porque são boas ferramentas para o futuro. mas não para os putos da plebe, que isso é um desperdício!

  5. Desde que participou no “plano inclinado” do crespo na SIC-N, ganhou uma
    tal velocidade que saíu disparado para a administração do Tagus Park, de on-
    de voou para o des-governo dos estarolas logo, só irá parar quando bater
    com a cabeça num poste!
    Segue o exemplo do seu chefe, mente com todos os dentes, sofre de sócra-
    tite aguda, parou as obras do Parque Escolar disse cobras e lagartos sobre
    o despesismo dessa festa … foi triste de ver e ouvir a explicação dada para
    que o ensino do inglês fosse facultativo no primeiro ciclo, tudo se resume à
    liberdade!?! Pois, por vezes, é a liberdade excessiva que acaba com a demo-
    cracia por negar a igualdade de oportunidades!!!

  6. cala-me a matraca, ninguém te pede que tenhas de saber e falar de tudo.nós sabemos que tu existes. não tens de lembrar a coisa a todo o segundo. e poupa-nos uma hora por dia à tua estupidez. arre burra!

  7. Seguro pode fazer implodir o PS. Os que o elegeram deviam estar preocupados. Seguro aplaudiu de pé, isolado, na bancada socialista, o mais vergonhoso discurso de um presidente da democracia. Nem este desacato de Seguro demoveu os encartados socialistas que o elegeram contra a herança dos governos Sócrates. Poderá acontecer ao PS o que está a acontecer à democracia: implodir. Os carrascos são os mesmos, com Seguro sempre ao lado. É um palpite razoável: Seguro sabia do decreto do Crato, mas como o decreto visava a obra do governo Sócrates, nem pensar em sair em sua defesa. Em suma, tal como Passos, Seguro está-se borrifando para a escola pública. A direita sabe muito bem disso. O seu adversário continua a ser Sócrates e a sua obra.

  8. Grande MARIA ABRIL! Como fazes jus ao lindo nome que escolheste!
    Di-lo alguém que se demitiu de militante do PS no dia imediatamente sequinte áquele em que os tais “encartados socialistas” como lhes chamas, escolheram Seguro para seu secretário geral, escassos meses após terem eleito Sócrates com 90 e tal por cento!

  9. o menezes pára-o. quem quiser assegurar inglês para os seus pequenitos, emigre para o porto. e também lhes dão vacinas de borla.e pagam as rendas da casa para os mais pobrezinhos. é tão lindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.