Afinal, o Maduro tem muito para comunicar diariamente

Confesso que quando o ministro Maduro anunciou que a partir de agora passará a reunir diariamente com os jornalistas não percebi como tal seria possível. Como é que um Governo paralisado, que nem sabe o que é governar, que se limita a cumprir atabalhoadamente o que a troika exige, que nem às quintas-feiras após os conselhos de ministros tem tido nada que se aproveite para nos comunicar vai passar a ter matéria para o fazer todos os dias? A resposta pareceu-me clara no final do último conselho de ministros em Alcobaça quando o ministro falou aos jornalistas. A tal reunião parece que tinha como objectivo fazer o balanço dos dois anos de governação e traçar as linhas gerais para os próximos dois, e o que comunicou o ministro? Informou-nos que o Governo não está a negociar o limite do défice para 2014 e que ainda não tem as medidas que anda a anunciar há meses. Ora aqui está a pista que faltava, o ministro vai fazer uma lista diária de tudo o que o Governo não fez naquele dia. Não vai faltar matéria. Todos os dias se exigem medidas concretas ao Governo para ultrapassar a crise, e todos os dias a resposta é a mesma: não há medidas. E se pensarmos a coisa ministério a ministério, e tendo em conta o tempo que passa sem ouvirmos o anúncio de uma medida, uma única, da boca da maioria dos ministros, diria que o melhor é o ministro passar a reunir com os jornalistas, não uma, mas duas vezes por dia.

12 thoughts on “Afinal, o Maduro tem muito para comunicar diariamente”

  1. edie, não é semanais, é diários. E olha que para comunicar tudo o que fica por fazer, por decidir, enfim, por governar, não sei se é suficiente. :)

  2. Mas promete. Ora num dia vem Maduro assegurar que não estão a ser renegociadas metas do défice, e no dia a seguir vem Passos dizer que sim, que podem ser.

    Isto vai ser tão cómico.

  3. tens razão, diários foi o que prometeu Maduro. Vai ser um festim, vamos ficar bêbedos de contentamento de ter tanta informação sobre nada. È uma medida inteligente, até porque se aproxima a silly season e em vez de andarem a cobrir os vaianços ao coelho e cª, sempre se distraem, coitados. A propósito, onde será que o passos vai passar férias sem ser vaiado? A tolerância na manta rota mantém-se? Ou o cordão policial terá que alargar uma clareira na praia?

  4. vega, no fim do verão por causa das férias dos jornalistas, porque não ficam jornalistas de serviço, compreendes? Eu até já sugeri que a preocupação do Maduro quanto ao facto, tinha remédio – ir com eles para a praia e apostar nas bebidas frescas (daiquiri, caipirinha, margaritas, mesmo jolas, sei lá…), mas era a mangar. Claro que isto é conversa da treta para encher chouriço e cabecinhas distraídas…ou que é preciso distrair. O Maduro é uma manobra de diversão. Mete-se um palhaço no meio da guerra e por momentos a coisa surpreende. Não interessa se pela negativa. the show must go on. Riam, palhaços.

  5. Acho que há madureza saloia nesta decisão que realmente parece tão absurda. O ministro da propaganda quer que se crie uma espécie de cumplicidade entre governantes e jornalistas que, de tanto se verem, vão começar a “compreender-se” mutuamente. Quer também o governo mais informado do que se vai sabendo nas redacções, para poder reagir prontamente. Possivelmente – e já estou a presumir que o gajo que não é totalmente parvo – quererá também submeter os seus colegas do governo à pressão de terem coisas para desvendar aos media. O probleminha disto tudo é mesmo o governo conseguir ter alguma coisa positiva ou palpável para anunciar, o que, a julgar pelos dois anos que passaram…

  6. Júlio,

    eu não iria tão longe. As sessões diárias nunca irão acontecer. Já quanto à parte de um certa promiscuidade mais informal para saber e manipular o que se passa na redacção, perfeitamente plausível e tem escola no psd.

  7. estes tipos são inteligentes! e como tal ,já viram que nós (portugueses)somos estúpidos (qb) ,para nos venderem diariamente, mesmo sem receita medica “o xarope maduro para um sono seguro”!

  8. Como epitáfio deste governo politicamente falecido, aqui vai um (bem conhecido)
    sketch dos Monty Python:

    http://www.davidpbrown.co.uk/jokes/monty-python-parrot.html (texto)
    http://www.youtube.com/watch?v=4vuW6tQ0218 (video)

    “Ele não está com saudades! Ele faleceu! Este papagaio já era! Ele deixou de ser! Ele encomendou a alma ao seu criador!
    Ele está hirto! Destituído de vida, ele descansa em paz! Se não o tivesse pregado ao poleiro, ele já estaria debaixo de sete palmos de terra.
    Os seus processos metabólicos passaram à história! Ele deu o último suspiro! Ele bateu a bota! Ele despediu-se do seu cerne mortal, fechou a loja e juntou-se à porra do coro celestial!!!

    ELE É UM EX-PAPAGAIO!”

  9. joaopft,

    pode ser um papagaio morto, mas para quem leva o cadáver às costas, pesa como se fosse um camelo vivinho da silva, a escoucear que nem um doido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.