4 thoughts on “Um selvagem ao piano (versão literal)”

  1. Zé Mário,

    Desde uma já longínqua reportagem de tv, que eu não via este Glenn Gould, nosso desvairado, e triste, irmão. Não era ele o ‘meu’ selvagem. Mas, tão bem apadrinhado, terei de adoptá-lo. Tá feito.

  2. O melhor post aqui colocado desde a nossa chegada.
    Os parabéns dos redactores caro Zé Mário.
    Quem melhor do que Glenn Gould para nos trazer os sons de Bach…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.