Aos do alecrim e da manjerona – um remake feito recado

Para os do normal-em-blogue-que-se-quer-político, os da sintonia recorrente na modorra e na chatice.

weibel-palade1.jpg

Continuem, pois, a discutir a que banda pertencem, a dizer que Abel é que matou Caim, a inventar demais frases bombásticas, sonoras mas sem sentido, para alimentar os vossos saracoteios, continuem a reagir não em face da substância das acções, mas dos sujeitos das mesmas, e, quando menos esperarem, a serem sinceros com o vosso reflexo, hão-de verificar que a serpente da vossa tão amada (e gasta) dialéctica esquerda-direita vos está a morder o rabo.

De resto, sensíveis como parecem ser, já o hão-de ter sentido amiúde.

A cartilha por onde aprenderam a pensar, leva-vos, de uma forma geral, a discernir (apenas) o despiciendo, na vã esperança de que a brasa feita cinza se chegue mais rapidamente à vossa sempre crua sardinha.

Para além de, dessa forma, o mundo não pular, deve ser triste e cansativo viver assim.

“Sempre de bibe amarelo”.

12 thoughts on “Aos do alecrim e da manjerona – um remake feito recado”

  1. “Sim, vou partir
    E não levo Saudade
    De ninguém…
    Nem na tua sarda penso agora!
    Julgavas que a rijeza dessa obra
    Fosse maior que a firme vontade
    Que eu pus em destruir
    O luminoso fio da ternura
    Que me prendia ao teu roçar?
    Julgaste mal:
    Eu sei mamar,
    Mas meu amor,
    O que não sei
    É fazer um bacanal!”

    Tita dos Pés Sujos – poema “Bajoulo, já não quero o teu rolo”

  2. Afiche,

    Excelente graficamente e na prosa. Tenho andado a passear neste blogue há um certo tempo e só quando o rei faz anos leio algo com que concorde 100 por cento. Se percebi bem, desta vez, também. Mas não fiques à espera de reacções eufóricas por parte de certas borboletas.

    Abraço.

    TT

  3. …calma, que há os atrasados! Ora bem, lá fiquei eu na dúvida se fixei bem ou se já me baralhei, já lá vai tanto tempo: os organelos com aquelas risquinhas longitudinais são cloroplastos, certo? No BL. É aquilo dos tilacóides quando estão um bocado estirados… ou então são super-mitocôndrias com uma plástica?

  4. ui! tá, já vi, eu bem me parecia que os tilacóides estavam estirados demaism, mas podia ser do micro-corte e que a moda do gel lá tivesse chegado para deixar tudo penteadinho.

    Diz lá que não era mais bonito irmos falar de fotossíntese, mas reconheço que o tempo não está para isso. Obrigado na mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.