O umbigo dos educadores

manifestação professores

O PSD, com Ferreira Leite e Pacheco Pereira, deixou de fazer política. Apostaram tudo na calúnia de Sócrates e difamação do Governo, os fins justificando qualquer meio. E foram muitos os meios utilizados, mas nenhum que contribuísse para o eleitorado encontrar uma alternativa. A derrota foi mais do que merecida, foi um castigo para a perversão moral e inanidade intelectual da estratégia.

Repare-se na narrativa delirante: Sócrates é um bandido, falsifica o percurso escolar e profissional, recebe dinheiro em envelopes dos empresários mais rasteiros, quer acabar com a imprensa livre, só faz negócios com quem lhe vende a alma, persegue os puros que ainda resistem, tem um projecto pessoal de poder e… não cede à chantagem dos professores mesmo que tal conflito lhe custe 500 mil votos e a maioria. É isto, não é Pacheco?

Entretanto, os sindicatos querem provar que o problema não está na pessoa que assume a pasta da Educação. O problema é esta bizarrice de ainda haver quem insista que Portugal pode ser governado.

65 thoughts on “O umbigo dos educadores”

  1. Um gajo que precisou de cunhas para terminar e mal um pseudo curso de engenharia vem falar de educação corra-se com esta escumalha que nos governa

  2. COFDPDPS erraste na fotografia.Aquele não sou eu, é outro com um nome parecido.Quanto ao mofo salazarento, é muito parecido com o cheirinho com o teu aroma a trampa de PCpista retardado e raivoso .

  3. mct, tens razão nessa pergunta, mas claro que não é de mãe biológica que aqui se trata, mas de um partido ou movimento ou outra coisa sei lá. Se esse auto-intitulado COFDPDPS se irrita tanto com quem anda aqui a tentar desinfestar os esgotos a que vão dar essas caixas-de-esgotos falantes do PPD/PSD, é porque se sente bem na porcaria e não passa assim de outra caixa-falante mal-cheirosa, porque uma coisa é expelir pela “caixa” argumentos “aromados”/fundamentados, outra coisa é estar sempre a expelir esses “gafanhotos” emporcalhados.

  4. Recentemente, neste blogue cascava-se na esquerda por chumbar o código contributivo, que ia ajudar os independentes. Eu que sou trabalhador independente (na realidade um falso recibo verde) fiquei razoavelmente satisfeito com a suspensão.

    Cheirava-me a asneira do Governo e dificilmente defensável: Afinal, o que vinha saindo sobre a medida não era de molde a acalmar-me quanto aos meus descontos para a segurança social. Entre retenções de IRS, IVA para entregar trimestralmente e Segurança Social acima do mínimo (que pago pois quero ao menos ter direito à baixa) já se vai uma parte catita do que venço 12 meses por ano, em havendo trabalho. Ninguém me dava grandes indicações do que iria suceder.

    Neste momento, aprovada a suspensão, o Público deu-se ao trabalho de pedir que o Estado lhe fornecesse informação que permitisse fazer contas e a confusão prossegue. De facto, terá chegada incompleta e imprecisa e o responsáveis parecem não saber que impacto teria o código governamental sobre os recibos verdes – precário e falsos na esmagadora maioria – nem em que montantes seriam penalizados/beneficiados.

    http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1415745

    http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1415745

  5. É o outro o tanas…se não gostaste da fotografia que tiraste problema teu
    então o menino zangou-se que também disse palavrões _muito parecido com o cheirinho com o teu aroma a trampa de PCpista retardado e raivoso .- assim não, olhe que o homem de fato armani não gosta, mau mau será que precisa de ser amansado pelo PM

    maroto (cheira-me a lobby gay socratiano)

  6. Antes de ter obtido a sua licenciatura, José Sócrates apareceu na biografia oficial do Parlamento Português com a profissão de engenheiro, quando pelas suas qualificações à data apenas poderia referir engenheiro técnico.[9]. Sócrates respondeu a esta questão dizendo tratar-se provavelmente de um mal-entendido da responsabilidade dos serviços parlamentares. Antes e depois de obter o seu diploma de licenciatura, Sócrates utilizou o título de engenheiro em diversos documentos oficiais (em vez de licenciado em engenharia), apesar de o seu curso de engenharia civil não ser acreditado pela Ordem dos Engenheiros, organismo que regula a profissão em Portugal, nem de ter prestado provas de admissão à Ordem. Em Portugal, defende Sócrates, é usual engenheiros técnicos e licenciados em engenharia serem intitulados apenas por engenheiros.

    A biografia publicada pela Presidência do Conselho de Ministros refere que José Sócrates possui uma pós-graduação em Engenharia Sanitária pela Escola Nacional de Saúde Pública, contudo, esta pós-graduação não existe naquele estabelecimento.

    Em 3 de Novembro de 2007 o semanário Expresso, publicou uma notícia com novas suspeitas quanto às habilitações do primeiro-ministro. Este quando se candidatou a uma pós-graduação no ISCTE-IUL (ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa), terá incluído no currículo a prática de funções de engenheiro civil na Câmara da Covilhã, entre 1981 e 1987. O advogado José Maria Martins disse, citado pelo semanário, que este é um facto falso e que, sendo o currículo um dos critérios de admissão ao curso, foi utilizado de forma a induzir o instituto de que seria engenheiro civil. Veio entretanto a público que nesse periodo Sócrates terá de facto assinado, como engenheiro, dezenas de projectos de engenharia e inclusivamente de arquitectura, sem ter as habilitações necessárias e sem estar inscrito na Ordem.

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/

    É um excelente aluno este dondoca

  7. Ainda está para nascer o ministro da Educação que agrade aos sindicatos. Apesar desta ministra ser muito mais simpática do que a anterior, não estão para assinar acordos. Não faz parte da sua natureza. Mas desta vez percebe-se, tadinhos dos professores, têm de chegar todos ao topo da carreira e depressa, pois, ao contrário do que acontece noutras profissões, eles são todinhos excelentes, sem excepções. Além disso, é justo, em todas as profissões toda a gente chega ao topo da carreira. Isto das quotas é uma invenção destas ministras a mando, claro está, do bandido do primeiro-ministro.

  8. A menina Isabel Alçada que foi de propósito tirar um Masters de três meses em Boston quando cá duravam 4 anos, para poder dar aulas na Escola Superior de Educação. Já que há anos que estava de licença para escrever as suas aventuras. É educação à moda socialista e depois ainda falam dos Profs. É preciso ter uma lata do catano

  9. Esta guidinha também estudou na Independente foi? Ou será que de Masters aproveitou e transformou em Mestrado

  10. Contra, para si, a Educação devia ser à moda de quem? Daquela senhora que também já foi ministra da pasta em questão, mas que na realidade tinha era dado uma excelente engenheira civil, tanta é a preocupação com os pilares e fundações da sociedade?
    Partilhe connosco, afinal, anda sempre aqui a brindar-nos com as suas pérolas e nós pouco ou nada sabemos dos seus gostos e preferências. :)

  11. A ingovernabilidade talvez decorra do facto de ser um sistema centralizado e pesadão, e um alvo fácil para os sindicatos. Querem quebrar a espinha aos sindicatos e pôr o sistema na ordem? Que tal passar as escolas, incluído gestão, contratação e avaliação, para a alçada dos municípios onde pertencem, ficando ao cuidado do ME apenas a definição dos currículos educativos e exames?
    É que enfrentar uma ministra é uma coisa, enfrentar centenas de associações de pais directamente interessadas na performance das escolas onde os filhos estudam é outra completamente diferente…

  12. É incrível como se comportam alguns portugueses perante as verdades como essas acima.
    E outros há que um diploma na mão significa o supra sumo do saber. O Jerónimo de Sousa assim nem poderia sequer ser deputado não ? E depois o Sócrates, após de ter vencido os debates durante a campanha passada e de se portar como uma verdadeira máquina nos debates da Assembleia da República quinzenalmente ( coisa que só agora acontece) que me interessa que ele tenha o tal diploma ou não ? A sua competência é mais do que reconhecida. Mas a dor de corno de muita gente impede de ver com claridade o que se depara diante dos seus olhos – Raul – Faro

  13. A Guidinha sabe muito bem do que falo do corrupto Pm que só num País de bananas como o nosso tudo é abafado. Porque não explica o processo de licenciatura do seu querido que nem às aulas ia sendo um camarada seu que lhe dava as notas ao Domingo, não convém não é guidinha

  14. Contra,

    também estou à espera que explique qual é o modelo/ moda de educação que defende.
    Tem alguma ideia sobre o assunto, para além de que um primeiro ministro deve ter uma licenciatura?

  15. Abafado, Contra? Abafado por quem? Então, todos os dias leio algures a lista de todos os crimes cometidos pelo nosso Primeiro e ainda fala em abafos. Que seria se não se abafasse.

  16. Abafado é o que o Contra anda a beber, é por isso que vem para aqui passar um tempinho com a malta, em vez de ir à polícia entregar as novas provas que possui acerca do bandido que o apaixona.

  17. A discursata inflamada (que cada vez mais mostra o que tem de subserviente) deste Val não pode suscitar mais do que as respostas-disparate que o Aspirina tem habitualmente. Que tal mudar um pouco a agulha para ver se vale a pena debater o que quer que seja?

  18. A constante agitação da questão da nota ao domingo é das acusações mais estúpidas, mais burras, mais asininas que já vi para queimar alguém.

    Qual é o problema de lançarem a nota a um domingo? Formei-me naquilo que pode ser considerado uma escola pública de elite e vi muitas vezes os responsáveis pelos órgãos de gestão irem lá ao fim-de-semana.

  19. :)) e mais :))

    essa do desespero aos bocadinhos fez-me rir tudo de uma vez :)

    Então, Contra, estás de volta da internet a ver se te surje alguma ideia de resposta ditada por algum ferrugento?

  20. Então, J… tss, tss… Como advogado dos “debates que valem a pena” tens de conseguir fazer melhor. Tendo em conta que ninguém te impede a livre expressão, vou aguardar junto ao teclado pelos teus desafios dialógicos.

    Claro, podes continuar nas insinuações aparvalhadas, se nada mais tiveres para dizer. É contigo, fica à-vontade.

  21. Esse Contra PS apanha cada desgosto…Então não é que o tal PM que nem engenheiro direitinho soube ser, leva o País a enfrentar a crise do século, arranca no pelotão da frente na recuperação e no crescimento económico e agora vem a UE dizer que Portugal emparelha com os melhores da Zona euro no «risco» das contas públicas? «Risco médio», senhor rassabiado Contra PS, tal como a França, a Alemanha, a Belgica. E longe do pesadelo «risco elevado» que ataca a Grécia, a Espanha, a Irlanda e até a Holanda!!! AH grande Sócrates, que bem te podes rir desses economoistas que todos os dias pregam que o abismo das nossas finanças! Queres um “engenheiro” melhor do que este, ó Contra PS? A tua ressaca deve ser do «abafado»…

  22. Eu respondo pelo Pacheco Pereira (que não deve estar para aturar o cinismo deste Valupi, tal como não está para aturar o cinismo do Pinto de Sousa): É isso mesmo, pá! É que se ainda não percebeste, os professores foram o alvo escolhido pelo Pinto de Sousa para se apresentar aos olhos dos idiotas úteis como um «reformador» (leia-se destruidor dos serviços públicos), um «combatente» contra as corporações (leia-se sindicatos), um «progressista» que combate os «privilégios» (leia-se reaccionário que elimina direitos), um «modernizador» do ensino (leia-se pós-modernizador e burocratizador do «ensino» dos canudos em 3 meses e das estatisticas para enganar parvos). E isto tudo para esconder o quê? Para esconder o seu objectivo de reduzir a um mínimo as despesas e as obrigações do Estado com a educação, como qualquer neoliberal defenderia.
    Portanto não há nenhuma contradição entre isso e o facto dos professores querem «provar que o problema não está na pessoa que ocupa a pasta da Educação», pois o problema sempre esteve no tipo que ocupa o cargo de PM. Um tipo que, como já nos habitou, serve-se da manipulação e da encenação para iludir os idiotas úteis acerca dos seus objectivos e intenções, como novamente se verifica neste caso, pois apresentou uma «nova» proposta onde são eliminados os titulares, mas em troca são introduzidas três novas divisões nos 3º, 5º e 7º escalões, o que acaba por ser pior que a divisão anterior – mera cosmética, portanto. Se os professores aceitassem esta «mudança» e respondessem afirmativamente à «boa-vontade» revelada pelo «novo» e «dialogante» Pinto de Sousa, só mostravam uma coisa: que não deviam ser professores, pois nem saberiam raciocinar, nem distinguir a verdade da mentira.
    Está pois à vista o que este Pinto de Sousa se prepara para fazer: insistir no conflito com os professores por forma a forçar a demissão do governo no ano que aí vem, e se apresentar como um tipo que até é dialogante e que quer resolver os problemas, mas que é impedido de o fazer pelos mesmos de sempre: pelos reaccionários e comunistas (pelos ranhosos e imbecis, na linguagem do papagaio de serviço). Enfim, o «novo» Pinto de Sousa continua a ser o mesmo mascarado e impostor de sempre.

  23. Dasssss, ds, falas aqui nesse pachper e fica-se logo todo emporcalhado pelo fedor que isso traz. Ainda há gente a respirar ao lado desse esgoto? Haverá, por isso parte deste país é o que é… e continuará, temos de pôr as máscaras e continuar p’ra frentex!

  24. Val, tens muita razão! Não tenho nem a habilidade, nem a paciência, para responder à silogística da treta que usas, à rasteirice caciqueira, ou à atitude de puxar pelo cacete verbal. Continua assim, talvez ganhes ou mantenhas emprego, mas não é garantido. Ficaremos por aqui.

  25. Porra, Maroto, não percebo porque tens tantos problemas com o cheiro do que eu escrevo. Sempre pensei que quem, como tu, está habituado a comer a merda que o Valupi te oferece, não tivesse esse tipo de problemas…

  26. J, tens de começar a enviar imagens porque só com as palavras não te fazes entender. E se tu deves ter coisas fascinantes para contar, olá.

  27. Este post parece uma noticia do Correio da Manhã o título só com boa vontade corresponde ao conteúdo! Ou seja acerca do tema nada tinhas para dizer no entanto usaste um belo título.

    Oh homem parece que nem a época te safa!

  28. Edie qualquer modelo de educação menos aqueles que colocam em pé de guerra toda a gente

    Jeremias Um primeiro ministro não deve é ser aldrabão a dizer que tem o que na verdade não tem a porra de uma suposta licenciatura ou não sabes ler..

    Val larga a merda da coca que o Pm ainda proveita e te enrraba a sangue frio

  29. J, sabes como sabemos que temos razão e que, de facto, tocamos num ponto fundamental? Quando o valupi diz “larga o vinho”.
    Isso significa que ficou sem argumentos, o que aliás não é nada difícil.
    O gajo refugia-se nos enredos das escrita pelo facto de não ter nada de substância para dizer.

  30. Esta caixinha de comentários tem uma curiosa afluência de idiotas e javardos fascistóides de direita e de esquerda. Tu dás-lhes cabo dos nervos, Val. Parabéns! E mantens-te um gentleman no meio dos latidos destes pobres lunáticos. Parabéns outra vez!

  31. votei PS mas sempre me manifestei contra o fundamentalismo persecutório aos professores que deve ter degenerado num peso nas escolas que não digo mais. Aliás fartei-me de avisar, mas nada. A ex-ministra que ousou afirmar que uma manif de 100 ou 150 mil era irrelevante (por muitos maridos, tios, primos e desempregados que tivesse) tornou-se ela própria irrelevante como não podia deixar de ser. E o PS perdeu a maioria absoluta num horizonte irreversível nos próximos tempos. É uma maçada relevante? Patiente dans l’azur.

  32. mas também não me admiraria que a Fenprof quisesse tornar a situação inegociável – é a tentação que promete render mais dividendos políticos imediatos. Estejam atentos, professores.

  33. Isto quando se toca nas corporações do outro século levantam-se os cadáveres insepultos e metem a carniça no ventilador. Basta ver até como se auto-intitulam. Pobres de pobres. E podres de podres.
    E então se puderem , como está provado!, insultar quem os recoloca na sua posição de inúteis, os insultos engasgam-nos e perdem-se na conversa. Já não sabem do que se fala.
    A Maria de Lurdes Rodrigues tinha razão. São irelevantes,
    Val, eles são irrelevantes e o lugar que a história lhes reserva é o de varredores do lixo que produzem.
    Dizem-se profissionais.
    Vá lá saber-se de quê!

  34. Há o umbigo dos educadores e há o umbigo do Mário Nogueira. Aquilo é que é um umbigo. Estas rondas negociais com a ministra, onde ele faz o especial favor de ir, não interessam nada. Ele até já sabe o seu desfecho antes de começarem. Ontem, na entrevista ao Crespo, foi bem explícito, esta é uma guerra entre ele e Sócrates. Pois, fica a sensação que de facto os professores são irrelevantes, não passam de um meio para este senhor atingir os seus fins. E o extraordinário é que eles não se importam.

  35. guida,

    alguns já se começam a importar (talvez muito poucos). Nos que conheço já se nota um certo embaraço em verem-se associados com tal personagem…
    Mas se o homem quer guerra com sócrates – e quer, já vimos, – porque não se candidata a 1º ministro?

    Pelo menos entrava para o guiness como candidato a PM com menos votos de sempre :)

  36. Duvido que ele queira ser primeiro-ministro, Edie. Parecendo que não, dá muito mais trabalho governar o país do que organizar manifestações, mesmo aquelas grandinhas. A especialidade dele é deitar abaixo e já não se contenta com os ministros da Educação. O seu sonho é outro. Tão bem que ele fica em bicos de pés a travar duelos imaginários com Sócrates. :)

  37. Caro(a) K, Agradeço a atenção já li, mas não me parece que um blogue seja melhor fonte que um jornal que pediu mais informação a quem de direito.

    Se os organismos do Estado contitucionalmente obrigados a responder com transparência à comunicação social demoraram 30 dias a fazê-lo – e só o fazem incompletamente – parece-me que os blogues ainda saem mais fragilizados na correcção destes factos. Duvido que tenham melhor conteúdo.

  38. Caro(a) nm,
    Lamento informa-lo de que hoje muitos blogs têm muito melhor informação e massa critica do que os jornais, podem é não ter a informação que você quer ler ou ouvir.
    Como é que sabe que o estado não respondeu ao Público, ou que a historia é tal e qual como vem contada? E está-se a referir ao mesmo Público que participou numa vergonhosa inventona com a PR? Um jornal onde trabalha um tipo chamado Luciano Alvarez que ainda não disse nada sobe o dossier que recebeu na av. de roma?

    Bom 2010

  39. Caro(a) K

    Até aceito que os blogues possam ter, não percebo é porque é que quem tem interesse em obter essa informação – e a pediu – não conseguiu obtê-la. Descarto essa de que o Estado deu mas o jornal é que resolveu dizer que não recebeu. Como teoria da conspiração seria demasiado fácil de desmontar se tivesse havido resposta. Mesmo para jornalistas seria excessiva pata na poça

    Ao contrário do que diz, não escolho a informação que quero ler ou ouvir, gostava era de a ler e ouvir e que o Estado a fornecesse atempadamente, sem vestígios de falta de transparência. O PR actual – e votei no Soares contra ele – nunca me deu motivos para gostar dele. Infelizmente Sócrates também não.

    Obrigado pelos desejos de bom ano que retribuo.

  40. Caro nm,

    Eu não disse que o estado deu ou deixou de dar.O que eu digo é que não tenho que acreditar na história de um jornal que tem um historial de falsidades. De resto se há bloggers (e não só aquele que linkei) que discutem o documento é porque ele é público, como é toda e qualquer proposta de lei. Por isso o Publico em vez de escrever inverdades porque levou uma suposta nega, devia era estudar o documento com base naquilo que lá está.é para isso que servem os supostos especialistas e é esse o dever do jornal para com os seus leitores.
    Ao contrário de si eu escolho a informação que quero ler e ouvir e não me deixo levar por certo tipo de considerações quando faço certo tipo de escolhas. O ódio e a paixão são uns grandes manipuladores.
    Renovo os votos.

    A todos um grande 2010 para todos.

  41. Val ao ler 64 comentários a este teu post.
    Creio que o titulo do mesmo está errado,o titulo correcto deveria ser “O umbigo destes comentadores”.
    É para a maioria destes comentadores, não todos que escrevi este meu post:http://jojoratazana.blogs.sapo.pt/104982.html
    Com votos de feliz ano novo em especial aos anjinhos.
    jojoratazana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.