Nem uma asfixia democrática de jeito conseguem fazer

Marcelo Rebelo de Sousa, Pacheco Pereira, Mário Crespo, Constança Cunha e Sá, Nuno Rogeiro, João Miguel Tavares, Helena Matos, Pedro Lomba, Francisco José Viegas, João Pereira Coutinho, Rui Ramos, Carlos Abreu Amorim, João César das Neves, Vasco Graça Moura, Maria José Nogueira Pinto, Maria João Avillez, Alberto Gonçalves e sei lá quem mais. Estes cidadãos são colunistas na imprensa, rádio, TV, Internet, telefone e papel pardo. Todos eles são pagos pela opinião emitida, e todos têm a atenção da comunicação social assim que o desejarem. São figuras públicas. Ocupam o palco, sobem à tribuna, vêem mais longe porque estão mais alto.

Para além disso, vivem bem. No maior conforto. E na grande segurança. As suas ligações sociais aos poderes públicos e privados, políticos e financeiros, oficiais e tácitos, explícitos e implícitos, é uma fonte de perene descanso. A rede de influências não pode ser maior porque eles movem-se na parte superior da pirâmide, lá onde se desfruta do melhor da vida. Boas famílias, boas escolas, boas oportunidades, bons empregos, boas carreiras, bons namoros, bons casamentos, boa roupa, bons cabeleireiros, bons almoços, boas festas, bons carros, boas casas, boas férias, bons advogados, bons médicos, bons hospitais, bons polícias, bons juízes, bons amigos, bons contactos. E ainda a luxúria de se imaginarem educadores do povo.

Este grupo acusa Sócrates de não ter carácter e de ser criminoso. Por inerência lógica, acusa todos os que estão ao lado de Sócrates – no Governo, partido ou sociedade – de não terem carácter e de serem criminosos por associação ou cumplicidade. Fazem-se variações sobre este tema desde 2004, quando Sócrates foi eleito Secretário-Geral do PS. De lá para cá, eles têm exultado cada vez mais, e cada vez mais abertamente, com as descobertas daqueles que reviraram as pedras que o Engenheiro pisou a caminho da escola primária, celebrando cada suspeita de mácula moral ou venial. Também dizem que o Governo persegue e prejudica um número indefinido de portugueses, talvez 8 ou 9 milhões, que não há liberdade de expressão em Portugal. Mas de que liberdade de expressão falam, exactamente? Uma que eles lá sabem, pois não a chegam a definir, e por isso não podemos comparar e descobrir se têm razão. Será, contudo, uma liberdade muito parecida com esta que se observa e desfruta agora – apenas com outro Governo, daqueles que são formados por pessoas amigas deste grupo de pessoas.

Todos os dias, a toda a hora, e nos órgãos que dizem estar ao serviço da grande asfixia democrática, lá nos servem as laranjadas sem gás. E elas passam o tempo matraqueando os odiados inimigos, revelando os podres dos eleitos, salvando o Regime, a República, a Moral, a Ética, a Honra, a Verdade. É avassalador o caudal de opiniões amordaçadas que consegue furar o cerco montado para separar o cidadão da realidade. É quase como se pudessem dizer o que lhes dá na gana, as vezes que quiserem, em qualquer lado.

Não há dúvida de que estes socialistas são incompetentes. Merecemos um outro tipo de Governo. Um que saiba asfixiar em condições.

36 thoughts on “Nem uma asfixia democrática de jeito conseguem fazer”

  1. Quem não é do Partido devia ser corrido, mais uma máxima de val-tse-tung que faz a apologia da liberdade de imprensa. Quem anda metido no vinho és tu

  2. Pulido Valente, Lobo Xavier, Daniel Oliveira, Miguel Portas, Luís Delgado, Sarsfield Cabral, Antonio Barreto, J. Antonio Lima, Zé Manel Fernandes……….

  3. A liberdade de imprensa actualmente é ser bem pago para cascar no governo e atacar Sócrates. Quem não o fizer não interessa à comunicação social privada. Excepção para o Vitorino e quem mais?

  4. Tens cá uma piada, luis eme. Quem não é convidado para colunar é porque é “incompetente”. Bem visto. Inversamente também tem graça: quem é convidado é porque é “competente”. Está na cara.

  5. brilhante Valupi!

    sinto-me com algumas responsabilidades nisto da asfixia porque talvez tenha sido eu que lancei o mote aqui no Aspirina, faz uns meses. Dizia eu então que perante a hidra pérfida que se perfilava no horizonte das eleições, tutelada pelo cavaco e pela ferrugenta, um dos trabalhos de Hercules seria levantá-la no ar, entendendo-se isto como a elevação do discurso político, para que ela sufocasse na atmosfera livre das emanações sulfúreas de que se alimenta, já que por cada cabeça cortada nasceriam duas, como aí se vê,

    reconheço que o pm e o PS fizeram o trabalho melhor do que eu faria, que não resistiria a mandar à aventesma y sus cumadres umas tantas que cá sei, dessas que fazem afinal o habitat da velha,

    o mais bonito de tudo é que parece que o povo português entendeu e correspondeu, ora essa é que eu não tinha por certa, só tinha uma vaga e diluída esperança,

    mas portanto assim se pode ver.

  6. Nenhuma desta pessoas é um director de algum jornal ou de algum canal televisivo pois não? è sobre estes últimos que recai toda a manipulação do governo ,não é apenas um artigo de opinião ou a entrevista que você vê ; mas o contexto em que vem inserida ou a noticia que já nem publicada foi por pressão feita ao director.Quando existe uma noticia como o caso Freeport por exemplo,em que o PM ou amigos estejam envolvidos o telejornal da RTP começa com casos de sumenos importãncia e remete a peça jornalistica já devidamente filtrada lá mais para o fim.Então isto é o quê ?olhe Valupi você não me parece parvo de todo e nem burro mas cego é sem dúvida.

  7. Ai Rosa, santa ingenuidade.
    Então o governo manipula
    – o Eng. Belmiro de Azevedo ( que mantém um jornal diário que dá prjuizos de /- 20.000 euros /dia );
    – o Dr. Pinto Balsemão ( miltante nº 1 do PSD ) e que só à sua conta tem a SIC ( vários canais ), o Expresso, revistas de especialidades várias ( economia, decoração, do coração, etc );
    – Os accionistas ( vários ) e ainda o “coitadinho” do Zé Moniz que sai da TVI para a administração de um dos accionistas da TVI;
    etc, etc,
    De certeza que o VAL não é parvo nem burro e cego também não será eu que sou, caríssima Rosa.
    Para questões de parvoice e burrice que especialista me recomenda, Rosa ?
    Para a cegueira (evental ) já tenho um oftalmologista.
    Cumprimentos

  8. Então e o Alberto João Jardim que até “tem” um “jornal” onde escreve diariamente e que é pago com dinheiro dos contribuintes, directamente e sem rodeios?
    E os sindicatos corporativos que cantam as janeiras sempre que lhes colocam um mic à frente? E que em vez de serem sindicatos não passam de correias de transmissão dos interesses anti-PS?
    E o Vila Verde Cabral? E o Morais Sarmento? Comentadores?

  9. …Os do seu post, os dos comentaristas e muitos mais. Que não venham, depois, queixar-se (como o Eduardo e a Moura) de limitações no acesso a TODOS os meios de comunicação. Em todo o caso há que distinguir: eu não meteria no mesmo saco (ainda que fosse pouco provável haver bulha) o Marcelo e o Graça Moura. Como não há escolhas (de comentaristas) inocentes se calhar é por o que «diria» o Luís M.
    «os socialistas são tão incompetentes, que nem colunistas de jeito têm…»!!!

  10. Boa Val:

    Hoje ter-se uma opinião é bastante difícil de a expor. Se dizemos cor-de-rosa aparece os contras de sempre a contrariá-la e dizendo-se senhores da verdade, que essa cor é uma cor que não presta, não devia de existir porque está conotada com o PS. Se dizemos outra cor dizem que não pode ser que está conotada com o 1º. Ministro.

    Outros dizem que essa posição se deve a que tudo fazem para cair nas boas graças e serem remunerados, que são uns lambe botas, só tomam esta posição para subirem na carreira. Não se sabendo para que lado se há-de virar. Eu sei, é para o lado das minhas convicções.

    Concordo com todos os nomes mencionados e dizer que ali falta mencionar uma data deles.

    Dizem que não se vê nestes nomes, nenhum director de jornal, da rádio ou da televisão. É verdade que não, porque estes têm qualidades suficientes, para dizerem não aos seus patrões.

    Agora os peões de brega tem que se prestar a estes serviços se querem levar vida. E da maneira como a comunicação social está não vejo grande futuro.

    Hoje em dia o que está na moda é malhar no governo e principalmente no 1º. Ministro. Mas não avançam com nenhum Messias para o lugar dele. Querem Manuela Ferreira Leite? Coitada! Faz-me lembrar um doente em fase terminal de vida ligado a uma máquina. Se a desligar lá se vai. A senhora! Não a máquina.

    Marcelo Rebelo de Sousa? Que desgraça a nossa. Tínhamos o país hesitante, só se ouvia os ses, para isto, os ses para aquilo e não chegávamos a nenhuma solução.

    Aguiar Branco? Julgo que nem a solução do algodão tinha remédio. Continuava sempre sujo. Basta ver as suas intervenções. Só destila sujidade e ódio.

    Por isso reafirmo que desde o 25 de Abril não houve melhor 1º. Ministro do que Sócrates. Podem discordar do que digo mas continuo com a minha opinião. Não se vergou aos corporativismos e eles eram bastantes e de peso. Dizem que tem defeitos, quem os não tem que o diga.

    Por falar em defeitos: um dia, um amigo, de um amigo meu queria comprar um canário que cantasse bem. Pediu ao meu amigo se o levava a um aviário e o ajudava a comprar um. Sabia que esse meu amigo era entendido em canários. Lá foram os dois e quando chegaram ao aviário, logo viram um que era bastante cantador. Ficou encantado com a sua cantoria e com o preço. Quando se abeirou da gaiola verificou que ao canário faltava uma perna e desse modo demonstrou o seu desinteresse. Diz-lhe o vendedor. Afinal o senhor quer o canário para cantar ou dançar!

  11. Pois,
    E querem os meios de comunicação todos nas mãos de grupos económicos, incluino as RTPs como advoga PP, o suepeitador. E para quê? Para aumentar o nº de Belmiros e Belmirinhos, Balsemão e Balsemãozinhos, Moniz e monizinhos e por aí adiante. Então quando tudo estivesse controlado por “bosses” da comunicação teriamos a tal liberdade proclamada e desejada pelos cipaios de tais bosses.
    A liberdade de vender e comprar PRs e PM como sabonetes e encher os cofres das empresas que agora andam aflitas. Et pour cause..

  12. Eu acho piada a certos comentadores deste post (e doutros) que vêem todas as opiniões sob o prisma da liberdade de imprensa. Mas essa liberdade dá para mistificar, aldrabar, caluniar, difamar? O problema é a falta de carácter destes opinadores, sem excepção e mais alguns que aí foram nomeados. Que são, quer queiram quer não, maleitas próprias de certas ideologias, no actual sistema. Todos somos imperfeitos, mas alguns abusam descaradamente e sem quaisquer escrúpulos! É “A Condição Humana” – os esforços, contudo, para A melhorar são bem-vindos e destes colunistas não vêm com certeza – É a minha opinião.

  13. A asfixia resulta do facto de haver cada vez menos oxigénio ie das pessoas os lerem cada vez menos e menos.
    Para alem da mediocridade da análise parecem-se todos uns com os outros, Dupont&Dupont&Dupont&Dupont…..não existira em todo o mundo ocidental melhores palermas de serviço. O que é pena pois descredibilizam muita critica construtiva e pertinente.
    Um dia quando a Imprensa portuguesa tiver a coragem de se olhar ao espelho verá que muito do contributo negativo após o 25 de Abril (e antes) foi de sua lavra.
    Por outro lado transformam tudo o que tocam num produto de entretenimento, o que é melhor o Grand Theft Auto ou ler e ouvir o Crespo entrevistar o Medina? Acho que não restam duvidas. O PES 2010 ou o Nuno Rogeiro? o Assassin’s Creed ou o Pedro Lomba? a Nintendo Wii ou o Marcelo? Eu não tenho duvidas, a realidade virtual dá-me maior poder de decisão e posso fazer o “mal” (mecanismo psicológico imprescindivel para uma vida saudavel numa sociedade moderna) sem fazer mal a ninguem.

  14. Boa Val,nada mais a acrescentar, tudo o que escrevesse seria redundante. São posts como este que me fazem mudar de armas e bagagens da mesa do fundo para aquela outra junto à montra. Uma réstia de de luz cai sobre o portátil. Afinal é capaz de ainda haver esperança.Silva, mais um café que o “castrol” vai alto.

  15. E então caro Val o que sugere? Que se mande calar os comentadores? Cada um diz o que lhe apetece, inclusivé o Val, por mais parvo que seja. Uma opinião é isso mesmo, uma opinião. Acha que se deve impedir alguém de ter opinião?

  16. É que aquilo que critica nos outros é exactamente o que está a fazer com esse seu comentário. Eu acho-o ridiculo, tipo queixinhas ao paizinho, mas considero esse comentário como apenas uma opinião sua.

    Quanto aos casos de calúnias, estas serão tratadas no devido lugar, nos tribunais … e olhe que o seu “mentor” já levou alguns ao tribunal.

  17. Ainda bem que existem estes cronistas/comentadores: é evidente que vivemos com liberdade de expressão.

    Aproveitando a divisão burocrática do tempo, desejo-lhe, Val, um bom ano 2010.

    ana paula

  18. Ó Adolfo Dias, todos temos o direito à nossa opinião, mas o Val neste naco de prosa não emite opinião, debita factos! Nomeia uma serie de comentadores, argumenta que vivem bem, o que me parece ser um facto, refere que nos textos que escrevem acusam Sócrates de uma serie de coisas o que tb me parece factual.
    Em conclusão não vejo onde lê aqui qq opinião!

  19. A larga maioria dos comentadores do papel pardo e do aquario iluminado esta prostituida pelo poder que da esquerda a direita tudo vai sodomizando, com os seus jogos de compadrio e promiscuidade de interesses tanto pessoais como profissionais e até mesmo, e acima de tudo; politicos.

    Cada cidadão individualmente tem que se acautelar sobre o terreno que pisa, e não pode ir em historias contadas ao fim do dia para ‘boi” adormecer…

    João Massapina – Brasil

  20. val, o mais filho da puta de todos não está na lista. talvez por ser irrelevante. talvez pelo nível baixo com que pontua a sua coluna de opinião e as suas entrevistas. tâo baixo que nem os seus companheiros de asfixias o citam. o seu nome é ribeiro ferreira e pulula naquele chiqueiro que é o correio da manhã.

  21. Sendo assim Nuno, os tais comentadores também debitam factos complementando com a sua opinião sobre os mesmos o que numa democracia acho perfeitamente normal. Mas também podemos falar de outros comentadores tipo Pedro Adão e Silva … ahhh, desculpa, esses já são bons comentadores e vivem na miséria.

  22. Assis: havia um Ribeiro Ferreira, que deve ser avô deste facho do Correio da Manhã, que foi chefe da Polícia de Informações da ditadura, a antecessora da PVDE-PIDE. É linhagem de fascistas.

  23. Dos Santos

    Então é isso, o “jeito”do gajo ser é defeito de fabrico e não doença.Mas que o gajo é um “ganda” facho.lá isso é.

  24. está bem. merecem-se todos. a asfixia desses liga bem com a coligação negativa e ingovernabilidade apregoada pelos bem vestidos bem comidos bem dormidos bem pagos e bem tal e tal emídio rangel , joão marcelino , vital moreira , marocas , miguel júdice , clara ferreira alves e etc , etc .
    respira-se bem e estamos tão bem governados como há 6 meses atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.