Por uma vez, concordo com ele

Carvalho da Silva elegeu ainda como alvo a «política desastrosa do Governo» do PSD e atacou o PS, ao considerar que «nenhuma força política que se afirma de Esquerda pode ter hesitações e admitir pactos ou entendimentos com políticas neoliberais ou neoconservadoras».

Fonte

Ora, tendo em conta que tanto o PCP como o BE não hesitaram em promover este entendimento com as forças neo-conservadoras, que resultou na implementação das maiores politicas neoliberais que há memória:

 

registo então, com espanto, que o líder da CGTP-IN, habitualmente conotada com os comunistas, considera que estes dois partidos não são de esquerda. Nada que já não se soubesse, mas este grito de revolta de Carvalho da Silva significa que se calhar algo de novo está a surgir no movimento sindical, não é? Jerónimo de Sousa que se cuide.

18 thoughts on “Por uma vez, concordo com ele”

  1. falta de vergonha na cara, é o que é. as esperas ao primeiro são préviamente combinadas com o nogueira e andam a poupar no material insultuoso.

  2. Para o PCP e Bloco quanto pior melhor. Vivem da militância de poucos e do descontentamento de outros. Quanto mais forem os outros mais barulho fazem, mais aparecem. Só os votos é que não aumentam. Uma chatice mas como são os únicos e verdadeiros representantes do povo não precisam de votos a mais. Não saberiam o que fazer se ganhassem o poder. Não o querem.

  3. Para PCP e BE nada é pior que um governo PS. Partidos sem vocação, nem estrutura para ocupar o poder central, estão no seu meio quando a direita está no poder. Aí sim esfregam as mãos de contente, por acharem que assim mais depressa os trabalhadores, para eles as massas, ficarão ao seu lado no apoio contra as medidas conservadoras e liberais. Só que vai- se a ver… e ao seu lado são sempre os mesmo e cada vez menos. O BE ainda pensei que pudesse ser uma boa alternativa e solução governativa mas cada vez se fecha mais no radicalismo (a recusa em reunir com a troika é o exemplo máximo), seja por receio de ser comido pela máquina do PCP e/ou do PS ou então por falta de uma sólida base ideológica (à esquerda juntar num partido várias correntes ideológicas é quase como querer fundir num só o Sporting e o Benfica e chamar-lhe Lisboa Futebol Clube). Ainda me lembro, puto, de ver e ouvir o Gil Garcia da FER a voceirar nos tempos de antena. Ele lá continua na mesma e pelo que consta é o rosto da oposição interna ao Louça. Isto diz tudo. Continuo a dizer, no sistema político/partidário actual apenas lhes resta a função tribunícia.

  4. tiago e vega2000 lanço uma pergunta desafio: ainda que com dose menor, se tivessem aprovado o pec IV, as medidas economicas diferiam alguma coisa deste govrno? isto é: não estariam a promover igualmente cortes nos apoios sociais e a aumentar impostos?

  5. er essa pergunta é estúpida pelo seguinte: como é que quer saber o futuro? Só praticando. Ora vocês ao se aliarem ao PPD e CDS, repito para que não tenha dúvidas, o PCP e BE aliaram-se ao PPD e CDS para derrubarem o governo PS. Portanto nunca saberá se as medidas eram piores ou melhores. E que estava à espera? Que fossem piores?
    Ah! Então fez muito bem em se aliar à direita. Não percebo é agora estarem (parece estarem) contra a mesma direita com quem se aliaram.
    Agora têm o que querem e deixem os PS porque ele nunca se aliará convosco. Por isso é tempo perdido virem aqui falar com os xuxas. Vá lá para o pc ou be apresentar as suas ideias que aqui não vende nada. Só atrapalha por nos fazer perder tempo.

  6. Portuga, o que voce chama de estupida, eu chamo realista.Estupida é a sua resposta, porque todos nós sabemos qual era a praxis do ps, sabemos quais as medidas que constavam do pacote,e não é dificil percebermos que tão cedo esta tempestade lá fora não vai amainar.Portanto sabemos, e se não seriam piores, seria essencialmente o mesmo.

  7. ahhhhhhhhh e outra coisa portuga: se forem o be e o pcp, são inuteis, mas se for o ps não são?Preferes o paulinho dos submarinos é?

  8. “…ainda que com dose menor, se tivessem aprovado o pec IV, as medidas economicas diferiam alguma coisa deste govrno?”

    como sabes, é difícil ter certezas sobre o que não aconteceu, mas uma coisa sei, é que a frente nacional pcp/be/cds/ppd votou contra para acabar com os sucessivos pecs e o ppd foi eleito por este embuste.

  9. esta tempestade lá fora não vai amainar

    Assim já nos entendemos. Ah! A nossa crise vinha lá de fora. Agora percebo. Só não percebo é porque sendo a crise internacional o que é que se ganhou parando o país 6 meses e mudando de governo para pior.
    Essa é que não tem explicação. Portanto a minha resposta não é estúpida, a pergunta sim, porque pretende atingir outros objetivos. mas, como pela boca morre o peixe você também deixou escorregar (qual enguia) que a crise é internacional. Percebeu? Internacional. Por isso é que a tempestade não vai amainar.
    E é por isso é que a culpa não era de Sócrates não esquecendo que o governo era minoritário e na AR foram aprovadas muitas medidas contra a vontade do governo. Na rua foi impedida a concretização de muitas medidas. Daí que a responsabilidade na governação também tem uma parte da oposição.

  10. “…se forem o be e o pcp, são inuteis,”

    antes pelo contrário, têm sido bué d’úteis à direita para aprovar demagogia de enriquecimento ilícito, endividamento da madeira, revogar avalição de profs e quejandos.

  11. Portanto sabemos, e se não seriam piores, seria essencialmente o mesmo.

    Ora prove lá isso.

    Preferes o paulinho dos submarinos é?

    Entre o Paulinho e o Vasco Gonçalves não quero nenhum.
    Entre os submarinos e a reforma agarra também não quero nenhuma.

  12. anonimo, basta saber o que se fez nos anteriores pecs, basta saber o que continha este pec, e basta saber que provavelmente não se ia ficar por ali, e basta saber que ainda que fosse menos agressivo era um epurrão para a bancarrota.
    Portuga: eu nunca neguei que a crise fosse internacional, mas discordo que fosse uma incognita o que o tal governo socialista iria fazer daqui a diante. O que sei, é que tanto austeridade brutal ou descafeinada(pec IV), aumentam a recessão, causam pobreza , e esquecem a economia.O mesmo centrão de sempre.O ps confiou na direita para que esta aprovasse os pecs, e lixou-se.Direita que APROVOU OS PECS TODOS DO PS

  13. Anonimo, e os pecs e o outro grande rol de leis aprovadas pelo ps e a direita hein?Quanto á madeira e professores até concordo consigo, mas não esqueço que muitas vezes tanto durante a maioria absoluta como durante a maioria relativa, quem muitas vezes votou ao lado do ps foi a direita.

  14. As leis da física por muito que se evolua vão-se mantendo inalteráveis!
    Os extremos tocam-se!
    O BE cola-se ao PP como o positivo se cola ao negativo. No palano intermédio teremos o PCO e o PSD, sobra o meio, o PS, quando a polaridade é equilibrada fica-se com u conjunto limpo de oposições/atracações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.