Vinculados “per omnia secula seculorum”? Amen (da extrema-unção)

Diz António José Seguro que o PS está vinculado aos seus compromissos internacionais, vulgo, nesta fase da nossa vida, ao acordo com a Troika.
Muito certo.
Eu só gostaria de saber, no caso de a situação se deteriorar visivelmente e se constatar que o cumprimento à risca das medidas (perturbado, para quem observa, pelo lema do “ir mais longe”) está a agravar helenicamente a recessão do país, se o PS não pode ousar apelar a uma renegociação do acordo, não pode ousar pressionar as instâncias europeias para que revejam o tipo de remédios impostos e não pode ousar propor outras soluções.
Estará o PS condenado à paralisia do pensamento?

15 thoughts on “Vinculados “per omnia secula seculorum”? Amen (da extrema-unção)”

  1. se o homem é demasiadod e esquerda é mau, se ele se alinhar demasiado com a direita, bad as well. Mas vá penelope, até saudo essse post, de vez em quando algumas coisas com razão aparecem aqui.

  2. Tantos ses. Então isto não está já mau que chegue? E alguém acha que vai melhorar? Só depois de emitida a certidão de óbito é que se mudam os medicamentos?

  3. Volto a usar uma expressão que me é muito cara, do Maário de Carvalho: este Seguro (que vzio sinto, ao referir-me ao sujeito), está a confundir Manel Germano com género humano. O homem nem distingeu o que foi acordado do que “ir mais além” e está a fazer figura de plahaço,, . que termos de aguentar até o Costa se candidatar. Esperemos que nessa altura, haja sobreania nacional e cargos a ocupar (ou não?)

  4. pronto, muitos erros,: “distinguiu”, “Mário” e não Maário, “palhaço”, “teremos de aguentar” , soberania”…pronto, tudo corrigido, espero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.