Win-win situation

Seria mais provável ser convidado para presidente-treinador do Sporting (ou treinador-presidente, podemos discutir isso com calma) do que ser chamado a dar conselhos a candidatos presidenciais interessados em derrotar essa desgraça chamada Cavaco. Todavia, sei bem o que lhes diria. Por exemplo: não toquem no BPN. Aquilo que está a fazer Alegre, e com surpreendente sucesso a avaliar pelo pânico provocado no Cavaquistão, não passa de mais um erro da sua campanha. Por um lado, porque o assunto não é matéria para um candidato a Presidente da República; por outro, porque mesmo que ganhe a batalha fica condenado a perder a guerra, o tema só consegue reforçar convicções já criadas. Apontar o óbvio, que Cavaco é o político mais hipócrita desde o 25 de Abril, não nos abre o futuro, apenas sela o passado.

Contudo, o BPN entrou na campanha pela boca do próprio Cavaco. Francisco Lopes e Defensor de Moura, que levaram o assunto para os debates televisivos e conseguiram deixar o boliqueimense à beira de um ataque de nervos, não tinham força para inscrever o BPN na agenda mediática. Foram tão-só escaramuças inconsequentes, embora permitindo detectar fragilidades na muralha. E o assunto estaria agora morto, depois da inane prestação de Alegre no debate, não fora a jogada magistral de Cavaco. Ao planear um ataque demolidor sobre Alegre, a sua contribuição acerca do BPN funcionava como o ás de trunfo na manga que intentava cortar definitivamente a vaza ao adversário – e ainda permitir-lhe passar de acossado a acusador. Correu demasiado bem. No final, até os cegos viam por que razão aquele homem era o político há mais tempo em actividade. Tinha sido brilhante na estratégia e levado apoiantes e críticos para um rendido aplauso. Havia só um pequenino problema: oficialmente, e para todos os efeitos, o BPN tinha entrado na campanha.

Sendo assim, que não doam as mãos a quem quiser malhar no Cavaco. O tal que prevê crises económicas com 7 anos de avanço, e que é um dos cidadãos com mais poder em Portugal desde meados dos anos 80, seguramente sabia o que se passava na SLN e BPN de trás para a frente. É o próprio que publicita os seus superlativos conhecimentos de finanças e excepcionais capacidades intelectuais, para além da sua indubitável paixão pela verdade, não há como duvidar. Ora, até o braço-direito de Oliveira e Costa levou para o Conselho de Estado, tamanha a confiança que ele lhe suscitava, como poderia Cavaco ignorar uma realidade tão próxima e cheia da sua gente mais estimada? Mas se não sabia, se tudo ignorava, se era enganado por aqueles a quem dava cargos e honrarias, se Cavaco não passa de um pobre diabo que, sem se aperceber do que lhe fazem, é utilizado para dar cobertura aos mais gulosos bandidos da banca e da alta finança, o País também terá proveito em descobrir.

14 thoughts on “Win-win situation”

  1. Se Cavaco Silva sente-se incomodado com isto é pelos actos que tomou.
    Na posição que ocupa não pode haver lugar a suspeições desta natureza.

    OS PORTUGUESES TÊM O DIREITO DE SABER TODA A VERDADE SOBRE ESTA NEGOCIATA CUJOS CONTORNOS SÃO POR DEMAIS EVIDENTES.

    Cavaco Silva não está acima de qq português nem que tenha nascido 1000 vezes. É um ser humano como outro qualquer, não é nenhuma vaca sagrada ou virgem pura.
    O silêncio não o está a favorecer, pelo contrário!
    Quanto mais se cala mais pesa como chumbo a SUSPEIÇÃO.

    Que Manuel Alegre não se deixe indrominar por Judite de Sousa.
    Que saiba encaminhar os “desvios de conversa” e as “perguntas ao lado” que ela irá tentar a todo o custo, para a confrontação com as (i)rresponsabilidades de Cavaco Silva.
    Se ela lhe “pegar” pelo tempo, ele que lhe fale de Cavaco. Se ela pegar pela chuva, ele que lhe fale de Cavaco. Se ela lhe falar de uvas passas, ele que lhe fale de Cavaco. Se for preciso que seja Manuel Alegre a colocar as perguntas e a dar-lhes respostas, sempre focando Cavaco Silva e as inúmeras situações indefensáveis em que se colocou..ao mesmo tempo que, como garante das instituições, só revela que desmerece o lugar que ocupa, pois um Presidente que fez o que ele fez, desde as escutas, passando pela dualidade de critérios Açores-Madeira, sustentação de Dias Loureiro, até à não-explicação da fortuna que adquiriu para ele e para a filha…..envergonham Portugal inteiro.

    Manuel Alegre que adopte a INDIGNAÇÃO CONTRA CAVACO SILVA e que se ele não tiver a dignidade de dar explicações aos portugueses então QUE PEÇA A CAVACO SILVA QUE RENUNCIE EM NOME DA TRANSPARÊNCIA E DO BOM NOME DE PORTUGAL.

  2. Essa alusão aos “mais gulosos” está, no mínimo, inteligente, porque exceptuadora: deixa de fora a sub-espécie dos “menos gulosos”. Que bom seria termos uma lista dessa gente. Só como referência fisco-ladro-económica, pois, para não assustar o resto dos bandidos da prosa viscosa de pastel de nata.

  3. Estou ainda de boca aberta e queixo caído com a projecção mediática que o BPN está a ter. Será possível que, na campanha de Alegre, enquanto de um lado se estudam estratégias pioneiras ao nível mundial em campanha politica, como a teoria da moeda ao ar, do outro lado, escondidos num sofisticado quartel-general numa gruta algures na Serra da Gardunha, com portas blindadas e entre resmas de monitores ligados 24h por dia, há gente que sabe o que está a fazer?

    Ou terá sido sorte macaca?

    Vou esperar para ver. Se conseguirem manter o BPN nas notícias durante mais uns dias e depois mudar o enfoque para a inventona de Belém, tiro-lhes o chapéu.

  4. Agora vinham mesmo a calhar era umas conversas telefónicas, no “YouTube” ou no “WikiLeaks”, entre Cavaco Silva e Dias Loureiro, ou quaisquer outros figurões-mor da nossa alcáçova político-económica, a relatar os pormenores e os condimentos mais escabrosos dessas e certamente de outras golpadas que devem ter ocorrido, à fartazana, nesses anos loucos do início do… milénio, sob a tutela do tandem D. Barroso/M. F. Leite. Cavaco não conseguiu resistir ao chamamento e atirou-se às canelas de Alegre. Agora chafurdam todos na lama. Mas é muito bem feito, pela trampa que atiraram para a ventoínha em 2008/2009 e também para corolário fiel do mandato presidencial mais rafeiro de sempre da nossa Democracia.

  5. peçam-lhe o comprovativo do pagamento das acções que comprou, na volta não houve investimento algum, foi só empochar à pala dos favores prestados. acham que o gajo se ficava só com os trocados da maior roubalheira nacional.

  6. «Cavaco Silva não está acima de qq português nem que tenha nascido 1000 vezes. É um ser humano como outro qualquer, não é nenhuma vaca sagrada ou virgem pura»

    É lá!!! Deixe as vacas sagradas e as virgens ( até as impuras) fora do baralho. A múmia não fala porque não quer comprometer-se. Ele é economista, sabe de acções e como vendê-las, até no dia em que deve fazê-lo. Sabe como fazer dinheiro. Vamos motivá-lo e levá-lo a investir no dia certo «lá fora» por Portugal.

  7. “Agora vinham mesmo a calhar era umas conversas telefónicas, no “YouTube” ou no “WikiLeaks”, entre Cavaco Silva e Dias Loureiro, ou quaisquer outros figurões-mor da nossa alcáçova político-económica,

    a relatar os pormenores e os condimentos mais escabrosos dessas e certamente de outras golpadas que devem ter ocorrido, à fartazana, nesses anos loucos…”

    Excelente, maravilha, Marco Alberto Lopes, nada a acrescentar…

    abraço

  8. ERA UMA VEZ O MITO DE UMA SERIEDADE CRISTALINA

    Cavaco Silva meteu dinheiro sujo ao bolso, ofertado pelos compinchas da Sln-Bpn. Tão simples quanto isto.

    Está perturbado e com razão: Cavaco Silva é SUSPEITO numa situação que é tudo menos transparente. A OPACIDADE adensa-se ainda mais em virtude da defesa estapafúrdia que deu: culpar a actual gestão (amigos seus por sinal), ao mesmo tempo que ensaia um branqueamento dos verdadeiros responsáveis – a tropa cavaquista, a maior quadrilha de bandidos e vigaristas que já apareceu em Portugal desde o Alves dos Reis.
    Parafraseando um pulha encrespado: “a suspeição é enorme e factual”, Cavaco Silva não pode ficar nas meias tintas, ele está a sofrer o maior ataque de sempre à sua tão propalada “seriedade”, telhado que acaba de estilhaçar implacavelmente, fruto (veja-se a ironia) da pedra que ele lançou ao telhado dos amigos!
    Manuel Alegre tem aqui a sua oportunidade de ouro para tornar-se Presidente da República: é pegar ou largar. É não desarmar nem dar tréguas até ao último dia da campanha. O que persistir mais vencerá. Cavaco persistirá em não esclarecer os portugueses. E Alegre deverá persistir no óbvio. Cavaco Silva está a ser devorado na fornalha Bpn, e a cada dia que passa mais o povo lhe apontará legitimamente: “enquanto alguns portugueses passam dificuldades abotoou-se a ele e à filha com dinheiro sujo e criminoso…e ainda teve o desplante de vir a público dizer que não era ingénuo, por as mãos no fogo pelo Dias Loureiro e dizer que andava a ser espiado!”

    É ESTA DESONRA QUE QUEREM PARA NOSSO PRESIDENTE ?

  9. Se o povo portugues destronar Cavaco, tiro-lhe o chapéu. Mas Manuel alegre tem que empunhar a batuta da denuncia desta fraude hipocrita que é o candidato Cavaco.
    Se é como Cavaco diz, «contratos zero», então começo a acreditar que aquilo foi compra e venda simulada só para «dar algum aos amigos». Isto é tão inverossimil para gente que acredita na sua seriedade que aos freitas de amaral e à bispalhada toda nem lhes passa pela cabeça que nem sequer negócio houve.
    Basta que Manuel Alegre exija provas de compra e venda e não saia daí. Palpita-me que Alegre já sabe a verdade sobre o que se passou. E se Alegre sabe, a bispalhada também, mais os freitas.
    Talvez esteja na hora de avançar uma comissão parlamentar de inquérito. Que essa gente cavaquista prove do próprio veneno que serviu a Sócrates durante seis longos anos. E sem justificação, porque a justiça só descobriu nele um «homem honrado». E e os investigadores do Freeport ouviram acerca dele que «era incorruptivel».
    E para terminar. Cavaco ofendeu-me de forma grosseira, afirmando que é mais honesto que eu e para provar o contrário eu teria de nascer duas vezes. Pois agora, seu candidato rasteiro, prove você que que comprou e vendeu as acções do BPN. Já nem lhe exijo que diga por quanto comprou nem quanto vendeu. Só quero saber se houve negócio.

  10. Fernando Nobre, meus amigos, Fernando Nobre. O homem é perito em eutanásia, e uma vez no poder arranjará maneira de «eutanizar» os «metralhas» do regime.

    O pulha encrespado que fala em suspeição enorme e factual, devia corrigir-se no verbo. Se há factos, há factos, não há suspeições, há acusação, ponto final.

    Cavaco é tão sério como qualquer outro. Lá diz o ditado: apanha-se o diabo onde nunca se viu, deu um peido e fugiu. Ou, se formos mais pela vertente da modorra da elegância, temos estoutro que nos dita assim: nunca sirvas a quem serviu. A pandemia de escandâlos é um facto, e este PGR cala-se, constipa-se e fica afónico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.