Verdadinha

Ferreira Leite afirmou, durante toda a entrevista, que a política em Portugal se resume à questão de saber se Sócrates fica ou sai. Naturalmente, decorre desta redução absurda que é inútil conhecer os programas dos partidos, especialmente do PSD e PS, pois eles não carecem de ser analisados, ponderados e comparados para resolver o problema. Chegou a dizer que os programas partidários eram calhamaços que ninguém lê. Sócrates, portanto, deve sair porque mente, porque não diminui o desemprego, porque nada fez para combater a crise, porque quer deixar o País arruinado para os próximos 30 anos. Esta mensagem é simples e directa.

Cada vez gosto mais da Manela. E a equipa que lhe trata da aparência tem feito um muito bom trabalho. Aprecio especialmente o penteado. Nesta entrevista apresentou-se igual a si própria. Por isso, a corrente de vacuidades foi contínua. Vacuidades e distorções. Desorientações. Folclore. Ela é mesmo assim como está à vista. Verdade verdadinha.

5 thoughts on “Verdadinha”

  1. Valupi,
    Vi e ouvi a entrevista toda. Como dizes foi uma vacuidade completa. O que me chocou foi a falta de honestidade! Dizer que o nosso monstro do «deficit» começou com Guterres, quando todos sabemos que quem o pariu, nas palavras do seu ilustre colega Cadilhe, que com ela assistiu ao parto, foi Cavaco Silva, no inicio da década de noventa!
    Mas a MFL não precisa de ser honesta nem substancial nas palavras e em projecto de governo. O caminho para a governação está a ser laboriosa e meticulosamente aberto pela maior barragem de mentiras, distorções e calúnias, que alguma vez se viu, sobre factos e pessoas.
    Agora caiu a máscara de vez e está mais claro que nunca quem inventou o Freeport, que há-de fazer nascer tantos arguidos quantos os necessários, até às eleiçoes. E tudo apadrinhado pelo poder de quem enriqueceu com os 2 mil milhões que faltam no BPN. NUnca se saberá a que bolsos foram parar (já sabemos quais são alguns dos beneficiários) porque isto vai dar uma volta em Outubro. E se agora o silêncio sobre o BPN já é de morte anunciada, acabada que foi a gloriosa tarefa parlamentar de expor e humilhar perante o País o maior criminoso no caso -O Governador do BdP, aliás, ex-secretário geral do Ps), o enterro será logo a seguir às eleições, que se pretendem simultâneas.
    Também pode acontecer que, mais uma vez, saia o tiro pela cutatra. Como aconteceu depois do linchamento de Ferro Rodrigues.

  2. E foi absolutamente repugnante ouvir aqueles 4 comentadores, a seguir à entrevista. Só se aproveitou o Bettencourt Resendes. Mas esta gente pensa que o povo é burro?

  3. O que eu mais gostei foi do Botox que a vóvó Donalda levou nos ultimos tempos para parecer mais nova. No entanto, do queixo para baixo parecia um Xarpei.
    Mas tenho mesmo pena é que não lhe tenham também injectado o cérebro.
    Podia ser que deixasse de falar da economia do país com a lógica de uma empregada doméstica….

    Ontem ficámos a saber que passado mais de um ano de ser presidente do PSD, a vóvó, continua a não ter UMA unica ideia ou plano governativo para o país.
    Está á espera que os assessores o pensem por ela…
    É bom saber que em Julho vamos ter um momento “PSD – a montanha pariu um rato”.

    A acrescentar a esta escandalosa orgia de mentiras, desonestidade e demagogia, terminou com uma insinuação gravissima sobre um negócio que a julgar pelas palavras do presidente da PT, Henrique Granadeiro – declaração que curiosamente é remetida para noticia de menor importância pela totalidade dos media-, nunca existiu e que pelos vistos é só mais uma patranha criada pelas ilustres cabeças da São Caetano e que foi oportunamente amplificado pelos media fascisóides que cada dia que passa montam cerco ao governo de forma cada vez mais descarada…

  4. Chegou a dizer que os programas partidários eram calhamaços que ninguém lê

    alguem me poderá elucidar em que entrevista MFL diz tal afirmaçao ?

  5. Grave, grave mesmo
    alterne perfeito da pior campanha de santana lopes em 2005
    Ele e Ela
    já nem escodem conúbio
    é a posição de intromissão permanente de venerando
    em questões politicas correntes
    agora tambem em decisões de empresas relativas comunicação social,
    que se limitam a não seguir seus diktats…
    de facto
    banca, obras publicas deixaram estar submissas poderes facticos
    pré existentes…
    e temos Ela, Ele num corropio de dislates…
    “Eles bem sabem do que falam,
    como nós os compreendemos…”
    abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.