Verdadinha – Veio um abalozinho

MFL – […] E tanto é a partir da receita que agora estamos numa fase em que a receita, por motivos da crise económica, baixa naturalmente, as contas públicas estão pior do que quando o engenheiro Sócrates tomou conta do País. E, portanto, isso significa que, efectivamente, não estavam consolidadas. ‘Tavam com passos positivos, mas não estavam consolidadas, porque a consolidação significa alguma coisa que mesmo que venha um abalo de terra aquilo não se desmorona. Veio um abalozinho de terra e desmoronou-se. Portanto, não estava consolidada.

AL – Esta crise, no que diz respeito a Portugal, na sua opinião, não é um abalo de terra, é um abalozinho?…

MFL – Aaahhh… É um abalo de terra, mas é um abalozinho relativamente aquilo que poderia ter sido caso não estivessem as contas feitas… construídas doutra forma…

A Manela quer chefiar o próximo Governo. Quer governar o País com as já tão conhecidas, analisadas, reflectidas, discutidas e aclamadas soluções para nos enriquecer a todos em 4 anos ou menos, a que se juntam vasta inteligência e espantosa força de vontade. Mas, acima de tudo, quer levar-nos para o futuro com a sua incomparável honestidade. Por isso, abriu a alma e confessou ver nesta crise um abalozinho, um safanãozeco, uma chuvinha molha-parvos. Entretanto, na dimensão a que se convencionou chamar realidade, não se encontra uma única pessoa, em seis mil milhões e meio, que se permita pensar o mesmo, quanto mais ter coragem para o verbalizar. Não sei se Portugal está preparado para tanta honestidade.

A Manela não mente. Verdade verdadinha.

8 thoughts on “Verdadinha – Veio um abalozinho

  1. esta velha ao menos podia ser intelectualmento honesta. mas nem isso. os défices de países como a espanha (anos a fio com superavit), alemanha (responsável pela implementação do tecto de 3%), frança, itália, etc vieram por aí acima porque os idiotas se constiparam fortemente com o abalozinho. tivesse vindo o abalozinho em 2004 ou em 2005, em cima de um défice incontrolável (com a despesa a não parar de crescer fortemente) e uma segurança social falida, e teríamos ido todos para o cangalheiro. a velha manela nunca será suficientemente grata (nem em pensamento!) à crise internacional, não apenas porque não lhe saiu na rifa quando era governante, mas sobretudo porque calhou em sorte ao seu opositor e evitou-lhe, a ela, uma derrota histórica nas eleições legislativas.

  2. Alguém verificou a convicção e o à vontade com que isto foi dito?
    Incrível ? Não, é isto que temos como alternativa.

  3. a sério?

    não mente?

    nunca mentiu?

    deus…como então confiar em que é assim tão “verdadeiro?”

    vou mas é “abalar-me” até conseguir perceber ————-volto mais tarde….:)

    abraço….Val.

  4. MFL – Aaahhh… É um abalo de terra, mas é um abalozinho relativamente aquilo que poderia ter sido caso não estivessem as contas feitas… construídas doutra forma…

    E este elogio a Sócrates? hein?
    Olha se o governo não tem as contas feitas, era um tremor de terra, pois, mas assim, com as contas feitas, construidas desta forma é um abalozinho, sim senhor, Pacheco Pereira não situacionou o elogio de MFL ás contas do governo?

  5. Não tenho medo! mesmo que a mulher fosse boa, nunca seria primeira-ministra, com aquele frontispício! Vivemos na época do Jovem e do Belo, quem dá a cara por um governo não pode ser fisicamente Velha e Horrível!

  6. Se a MFL vai ganhar as eleições não sei, aliás, preferia que tal não acontecesse. Estou farto, acho que já nos chegam 7 anos de governo psd.
    preferia que fosse o PS a ganhar, mas não este PS.

    Mas lá que a vitória do psd nas europeias deixou muita gente nervosa, isso é um facto.
    Basta ver a mudança da mira do valupi, passou da MMG e do Crespo para a MFL, isto diz muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.