Verdadinha – O meu projecto pró País

AL – Ganhar as eleições significa que primeiro tem de convencer os portugueses de que o seu projecto pró País é melhor do que o do engenheiro Sócrates. Quando é que vamos conhecer o seu projecto pró País…?

MFL – Bom, eu acho que o meu projecto pró País tem estado, …, durante, …, ao longo de todo este tempo em que estou à frente da liderança do partido, que tem estado a definir, verdadeiramente, quais são as diferenças. Eu julgo que neste momento existem poucas dúvidas acerca das diferenças de projecto que eu tenho e que tem o engenheiro Sócrates. Isso acho que é claro. Mas, evidentemente, que nós haveremos de concretizar mais pormenorizadamente quando apresentarmos o nosso programa eleitoral; que não deixaremos de apresentar, como calcula.

A Manela tem um projecto pró País. É claro que tem. Só precisa de um pequeno toque, algo como isso de se concretizar mais pormenorizadamente quando aparecer o programa. Até lá, esse projecto existe num plano abstracto, intangível, por isso inefável, o que não impede que seja claramente diferente do projecto do engenheiro Sócrates. Porque tem vindo a ser definido através da sua simples presença à frente da liderança do partido, é claro. Alguém vê o engenheiro Sócrates à frente da liderança do PSD? Alguém? Ninguém, pois não? Então, calai-vos.

A Manela não mente. Verdade verdadinha.

26 thoughts on “Verdadinha – O meu projecto pró País

  1. Se alguém vê o Pinto de Sousa à frente do PSD?! Até o chico-esperto se via há 30 anos atrás, quando fazia parte da JSD!
    E, depois, Valupi, como é que tu queres que a Manela concretize alguma coisa do seu projecto quando as linhas essenciais deste foram apropriadas pelo impostor Pinto de Sousa? Se ela o fizesse tu deixavas de poder olhar para o tal «espelho» onde vês dois lados!
    Mais: essa concretização também se torna difícil quando todo «pessoal fixe» que era barão do PSD (Júdice, Proença, Mexia, Carrapatoso, etc) decidiu participar na reflexão do programa do Pinto de Sousa! Por isso, não sejas tão mauzinho com ela, porque ela está sozinha e abandonada!
    Enfim, Valupi, se queres saber qual é a «verdade» que a Manela nos quer revelar, basta teres presente as mentiras com que o impostor Pinto de Sousa nos tem brindado!

  2. Caro DS,

    A sua argumentação é no minimo ridicula.
    Então o projecto dessa sua corja é ser tudo o que este executivo não é?
    Até me dá vontade de rir.
    Então estiveram 13 meses a pensar para dizerem isso?
    E não lhe dói o cérebro de pensar com tanto empenho?
    Que mediocridade intelectual.

    Também não sei onde foi buscar essa de repetir até á exaustão “Pinto de Sousa” como se isso ofendesse alguém.
    Da mesma forma infantil podiamos associar “DS” á Citroen e aqui no blog você passava a ser o “Boca de Sapo” o que de resto, somando a lingua bifurcada, as bacoradas que diz e o ódio que destila, até faria algum sentido.

  3. “como é que tu queres que a Manela concretize alguma coisa do seu projecto quando as linhas essenciais deste foram apropriadas pelo impostor Pinto de Sousa?”

    Ahahahaha!
    Não têm ideias porque o PM as roubou?…..que anedota!

  4. Cãozinho-da-guarda, limita-te a ladrar e a vigiar o blogue do Valupi, porque está visto que o teu cérebro canino não consegue pensar nada para além daquilo para que pavlovianamente foi treinado. É que só disseste asneiras e erraste qualquer alvo! Andas a snifar droga de mais!

  5. Caro DS, pergunto-te usando a tua argumentação, será que estás a ser cão de guarda de alguém?
    Eu olho para a entrevista da Manuela, com a preocupação do costume, ela foi igual a si mesma, como sempre foi, muito fraquinha para quem pretende alguma vez dirigir um país.
    Gostava de te perguntar, se na tua opinião, achas que tal senhora reúne qualidades suficientes para tal missão, bastando para isso ver a sua convicção com que apresentou um incoerente discurso, sem nenhuma proposta, raiando o ridículo de tanto banal.
    Gostava que fizesses uma análise à sua entrevista e posições anteriores por ela assumidas, e me apontasses, com factos e sinceridade o que pensas por aquilo que já por ela foi dito que possa ser uma alternativa a quem quer que seja.
    Só um favor, não me mandes ler nas entrelinhas do seu discurso, o que não consigo ver nas linhas. Gostava que fosses claro, com factos concretos, como projectos reais para os reais problemas deste país.

  6. Deixem-me ver se percebi, os projectos de MFL foram apropriados por Pinto de Sousa, certo? Ou só as “linhas essenciais”, não me prece fazer grande diferença para o caso.
    Logo o que faz Pinto de Sousa é uma merda, embora seja o que MFL faria, e aí sim, seria magnifica, rotundamente fantástico.
    O que Pinto de Sousa faz é mau, se fosse por MFL seria bom. As mesmas coisas. Interessante raciocínio. Tem a vantagem de facilitar a análise política. Quero lá saber o que é que é feito ou não é feito, o que interessa é quem o faz.
    Lembra-me a explicação do futebol, se um dos nossos cái é penalty, se for dos “deles” é um maricas dum fiteiro que merece um cartão pra não se armar em parvo.

  7. Pronto, aparece um cãozinho e lá vêm os outros atrás (como é o caso do Ébixa, que também só aparece para ladrar ou para lamber as botas ao mestre-dono Valupi). O zézito é outro que tal: tem dificuldades em perceber o que é dito, e só lá vai com treinamentos à Pavlov. O poder de raciocinio deste caniches é tão «espantoso» quanto previsivel…

    PS: JV, a essa tua primeira pergunta já respondi várias vezes e recentemente. Se não entendes português o problema é teu, não meu. E depois não queiras ser tão «inteligente» comos os cãozinhos-de-guarda: não me peças por isso para defender alguém que está num campo político oposto ao meu.

  8. Começo a perceber o porquê do Pinto de Sousa usar tanta e tanta propaganda e tanta e tanta manipulação: é que realmente não parece ser díficil enganar e fazer a cabeça destes génios caninos!

  9. Val,

    Precisava de falar contigo com alguma urgência. Se puderes enviar-me um mail quando leres isto, eu sou um noctívago e explico na hora. como sabes
    carlos.santos at porto.ucp.pt

    Um grande abraço,
    Carlos

  10. Este Boca de Sapo é impagável!
    Em resumo: os que defendem Sócrates são cães de guarda, mas ele que defende a MFL já não é cão de guarda! A analogia do penalty feita pelo Zé dos Reis está perfeita!
    E qdo se lhe fazem questões directas a resposta é a mesma que o programa de MFL, ou seja um vazio de ideias confrangedor!
    Cpmts e votos para que receba a dobrar tudo o que me desejar a mim!

  11. DS, começo a ter dificuldades com quem é,que não entende português, perguntei-te se achavas que MFL podia ser aternativa a alguém.
    Como grande dominador, das entrelinhas da Língua Portuguesa, respondeste que não defendias ninguém que está num campo político ao teu? Entendimento e resposta perfeita áquilo que te foi perguntado
    Vou ser um pouco mais claro, se MFL não tem condições de ser alternativa, será que alguém do teu campo político a tem? Ou um pouco mais claro ainda, se nas condições actuais alguém é melhor alternativa áquilo que temos hoje?
    Em questões de previsibilade, realmente não é preciso ser tão inteligente, para se perceber o que se passa neste país, por tudo isto ser demasiado evidente. Difícil realmente é perceber a tua imprevisibidade e inteligência que devem estar num patamar bem acima, o que te impossibilita a capacidade de entendimento com tão limitada gente que ao analisar a tua retórica, não consegue entender nela qualquer nada de concreto.
    Por favor, não uses o teu tão riscado disco de cãezinhos e afins, e por uma vez põe esta tua fabulosa inteligência ao serviço dos mais humildes, sem os ofenderes.

  12. Parece-me evidente que a ds quis dizer que não gosta de Sócrates NEM de Leite porque é tudo a mesma coisa… Apesar do estilo arrevezado não favorecer a compreensão do que diz.

  13. Mais um resumo «inteligente» de mais um cãozinho-de-guarda «inteligente» a dizer que eu sou um defensor da Manela! Volto a afirmar: para mim está encontrada a explicação para o facto do Pinto de Sousa ainda conseguir enganar alguns tipos com a sua propaganda dirigida a totós e a cãezinhos obedientes e acríticos, pois mostram como são incapazes de perceber coisas como: o que significa dizer que o PSD e o PS socretino não são dois lados, mas apenas um; o que significa dizer que o Pinto de Sousa é um impostor; o que significa dizer que o «pessoal fixe» e ex-barão do PSD está do lado do Pinto de Sousa; o que significa dizer que o Pinto de Sousa segue um programa decalcado da ideologia PSD. Coisas evidentes, de facto, que só os cães-totós não conseguem compreender!

    PS: JV, vamos lá se consegues ser mais inteligente que os cãezinhos que andam por aqui a ladrar: quando se fala em alternativas de governo, fala-se em alternativas em termos de políticas. Nessa medida a Manela não é alternativa ao Pinto de Sousa, porque se trataria apenas de mudar moscas para a merda continuar a ser a mesma (vamos lá ver se com esta linguagem mais familiar aos cãezinhos, eles conseguem compreender alguma coisa). Só seria alternativa se fosse diferente. Certo? Agora, digo-te o mesmo que já disse ao Valupi: o espectro político português não se reduz aos dois-lados-que-são-apenas-um, e por isso só os resignados e os medrosos colocam a questão como tu a colocaste, porque não conseguem ver alternativas fora do poder do centrão, nem conseguem conceber qualquer ruptura com a política única neoliberalizante. Quem consegue pensar doutra forma vota assumidamente e conscientemente noutros partidos que estejam de acordo com os seus princípios, sem arranjar desculpas, como o «voto útil», assente em falsas dicotomias.

  14. Ds, já estás a ser um bocadinho mais claro, embora eu esperasse uma resposta muito mais assertiva, como por exemplo, a alternativa clara é a da área política que eu defendo, que só posso imaginar por não ter percebido qual é(sei que não é neoliberalizante e é de ruptura, já é alguma coisa, concreta, até que enfim.). Não fiquei muito certo da tua convicção que esta política que propões tenha aguma viabilade prática, isto é que vá de encontro à realidade actual do nosso país, mas se quisesses, podias ser um bocadinho mais explícito e aí poderia ficar mais esclarecido, é, que para mim, que não sou de muitas retóricas e ando com os pés bem assentes no chão,embora não medroso, custa-me perceber como se pode desligar qualquer actividade governativa, fora do tal centrão. Atenção, não estou a dizer que concordo com o centrão, o que digo é que ele está aí para ficar. Se me disseres que a tua área política de ruptura será capaz de governar, com ou sem alianças, gostava que me disseses como, pois as áreas conhecidas de ruptura, do nosso país, já o afirmaram que o não farão.
    A pergunta continua com toda a sua pertinência, qual a alternativa viável,concretizável, real, melhor que àquilo que temos? Eu não pergunto qual a ideal, que esta seria concerteza apologista da justiça social, da igualdade etc, eu pergunto é por aquela que sendo injusta, é a única que funciona em democracia. Certo?

  15. Afinal, JV, se alguém aqui complica o que é simples, és tu: quando se vota vota-se para uma assembleia legislativa, vota-se para eleger deputados, e não para eleger um governo. Desde logo, este facto revela como estás a colocar mal a questão ao reduzi-la à escolha entre os «dois» partidos do centrão, que seriam os únicos capazes de formar governo. Isto para dizer que se todos seguissem a tua lógica de voto (o tal voto útil à merda) só existiriam dois partidos na Assembleia da República, ou melhor só existiria a mesma merda com moscas diferentes. Portanto o centrão só existe e só «está para ficar» se as pessoas quiserem. Assim, a alternativa bem real, e não ideal, àquilo que temos é votar para outra configuração da Assembleia da República, porque é aí que se discutem as leis, porque é aí que reside o poder legislativo, porque é aí que se podem votar e impôr outras políticas.

    PS: O que eu ainda não percebi é a tua fixação em queres saber em quem voto ou deixo de votar. È que se, finalmente, já percebeste aquilo que eu recuso, então podes dar-te por satisfeito, porque torna-se mais fácil perceberes também porque nunca votaria num partido de impostores.

  16. A Manela não tem que explicar nada, nem tem que conquistar nada: ela fala já de dentro do Poder! Dela emana o Poder, está fadada para o Poder e MERECE TER O PODER!

    Falta apenas uma questão burocrática e meramente formal que é esse Sócrates saír do Governo, seja lá por que meio for (enfim, desde que não demasiado escandaloso), para onde nunca deveria até ter entrado, e prontos. Aliás, se vivêssemos num País a sério, como noutros tempos, a Manela já seria Primeira-Ministra, mesmo sem Eleições nenhumas, pura e simplesmente porque ela é que tem as qualificações, todas, para o cargo! Mai nada…

    Para quem ainda não percebeu, é esta e nenhuma outra a concepção de Democracia do P. S. D. actual (já desde Sá Carneiro, pelo menos).

    Pogama paha quê? São agtistas pogtugueses (e só usam Pasta Medicinal Couto…)!

  17. Grande descoberta, Já fiquei a saber para que é que vão ser as eleições, e eu a pensar que os deputados que vão ser eleitos é que iam eleger um governo. Agora percebo perfeitamente que não, o que eles vão fazer é legislar, votar e IMPOR outras políticas (vão impor a quem?
    Eu estou um pouco confuso, com todo este brilhantismo,que até nem me lembro de ter falado em voto útil, mas se o dizes , é porque realmente o disse, deve ter sido nas entrelinhas, mas já percebeste que tenho dificuldade de as entender ao contrário de ti.
    Aliás vendo bem, foi sempre o que aconteceu até agora, o que eu realmente sempre vi foram sempre as mesmas moscas, mas se calhar devo ter confudido alguma abelha, com uma mosca a impor outra política ,fora do centrão. Uma abelha deve ter capacidade de impor aquilo que quiser a qualquer bando de miseráveis moscas a chafurdar na merda, pois elas só chafurdam no mel, como será que nunca me apercebi disto antes?
    O que vale são estas inteligêncas que nos vão elucidando como as coisas funcionam na realidade.Pena é que guardem a verdade total só para elas, temos que nos contentar com as poucas revelações que nos fazem, o que é compreensível, senão iriamos a ficar a saber tanto como elas e depois a quem é que iriam IMPOR as suas políticas?
    Não sabendo o teu partido, já sei que posso correr o risco de votar num partido de impostores, mas são riscos que estamos condenados a correr, pois não temos direito à verdade total.
    Eu perguntei simplesmente que alternativa viável, credível para o país, agora estou totalmente esclarecido, e é o que vou fazer, e dar-me satisfeito com isso, votar para outra configuração da Assembleia da República, com apenas um senão, não sei em quem.
    Agradeço a tua atenção, assim já posso dormir mais descançado, com a total objectividade com que me esclareceste. Mel puro.

  18. JV, ainda pensei que não fosses tão «inteligente» como os cãezinhos, mas enganei-me, pelos vistos. Verifico que tens dificuldade em distinguir o poder legislativo do executivo e em distinguir as suas funções; verifico (espantado) que deves estar à espera que outros (neste caso eu) te digam em quem deves votar (se calhar até estás à espera que façam a cruzinha por ti); verifico que, realmente, não sabes ler o que eu digo, mas que também não sabes ler o que dizes, pois se o soubesses perceberias que estavas a reduzir o leque de escolhas (de alternativas) ao centrão, e por isso ao voto útil à merda; verifico que levas as coisas muito à letra (como é o caso da palavra «impor») e que talvez esteja aí a tua dificuldade crónica em conseguir interpretar o que os outros dizem (mas há sempre novas oportunidades para superares essas dificuldades). Um conselho: quando acordares desse teu sono descansado avisa, porque é dificil distinguir quando é que estás acordado de quando estás a dormir.

  19. Já alguma vez te questionaste que te minimizas, quando minimizas os outros?
    Por acaso já reparaste que quando alguém te questiona sobre alhos que respondes com bugalhos?
    Eu perguntei simplesmente se achavas a MFL credível, respondeste que não a defendias
    por não ser do teu campo político, alguém te pediu para a defenderes?
    Depois pergunto-te se achas que no teu campo político, com os dados que temos(recusa total em acções governativas, ou só com maioria, até talvez também possas pensar que isto é possível ) se continua a haver melhor alternativa, vens com história do centrão do voto útil… da mesma merda,(tens dúvidas que não vais cheirar ou comer da mesma merda?) Em que mundo é que andas? E ainda dizes que os outros é que estão dormindo…
    Quem falou em voto útil, em centrão em legislativas(é elementar esta palavra, ou pensas realmente que me estás a explicar alguma coisa? Se calhar até pensas…
    Pergunto- te por uma situação em concreto, simplesmente pelo facto de saber o que nos espera e sei que não é a nova configuração da Assembleia da República que vai alterar porra alguma.
    A palavra IMPOR, é caracerística do teu famoso campo político e percebe-se perfeitamente, como ela te saíu tão naturalmente do teu subconsciente.
    Eu não tenho nada contra o teu campo político, nem daquilo que vale, nem do contributo positivo que pode dar,da consciência que pode ser, e até da esperança que pode ser para muita gente, mas eu ando com os pés bem assente na terra e muito mais acordado do que pensas.
    Eu agradecerei sempre qualquer nova oportunidade, mas evitarei ser sempre contaminado por despertos como tu

  20. O chico-esperto, vamos lá ver: se tu pensas (sonhas, melhor dizendo) que ando a dormir não ando! Eu percebi muito bem as tuas perguntas, percebi muito bem que as tuas perguntas traziam «água no bico», e, que ao contrário do que tu pensas não respondi com «bugalhos» aos teus «alhos», mas respondi à medida da tua conversa que desde o início «escondia» a falsa ideia de que não há alternativas ao Pinto de Sousa. Portanto, vota lá nesse impostor, mas deixa-te de fazeres de Pinto de Sousa porque nem este já consegue enganar ninguém. Com a excepção dos cãezinhos, claro…

    PS: A propósito da palavra «impor» vai consultar um dicionário, que fazes melhor em aprenderes do que queres passar por psicanalista do meu subconsciente.

  21. Já não há paciência, mania da perseguição, ideia fixa, obsessão…
    Começo a perceber pelos sintomas, que o caso não é do subconsciente é muito mais profundo, deve haver explicação para isto, que me escapa, pois eu realmente não passo do subconsciente, mas há especialitas para o inconsciente e quem sabe se não poderá haver solução, oxalá que a encontres, até lá não digo mais nada para não contribuir para o agravamento daquilo que se torna cada vez mais evidente.
    Ao leres isto, vais reagir como em todos os outros casos, vais sentir que estás perfeitamente lúcido, o problema é dos outros e acredita isto não será um bom sinal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.