Velhacos e dançarinos

No seu habitual comentário no programa Política Mesmo da TVI 24, o antigo presidente do PSD, recuou até 2010, o ano em foi decido colocar portagens nas Scut, lembrando que houve um acordo entre o Governo de Sócrates e o grupo Mota para a introdução de portagens nas auto-estradas Costa de Prata, Grande Porto e Beira Litoral.

[…]

O antigo presidente do PSD, lembrou que os prejuízos “quase davam para pagar o subsídio de férias e de Natal que vai ser cortado aos funcionários públicos e pensionistas” (cerca dois mil milhões em termos líquidos) e falou na possibilidade de se estar perante “um caso de polícia”.

Fonte

__

A figurinha a que se presta Marques Mendes, alguém que muito provavelmente terá amigos e conhecidos na administração da Mota-Engil, expõe a matéria moralmente putrefacta que enche as entranhas desta actual direita partidária que nos calhou em desgraça. O que ele diz publicamente será apenas uma pequeníssima parte, e sem o vernáculo, do que a oligarquia vocifera contra Sócrates em restaurantes, jantares, casamentos, jogatanas de golfe e idas aos saldos a Londres. Estamos a falar de marmanjos que celebram compulsivamente a riqueza pela riqueza, desbundando desde o berço com as historietas das negociatas deste e daquele que se encheram à grande e à portuguesa. Estamos a falar de passarões que estão juridicamente blindados pelos melhores escritórios de advogados e têm acesso directo à protecção dos mais poderosos que servem ou poderão vir a servir. Estamos a falar da pândega, bolorenta, elite nacional.

Eis o que Mendes se permite despejar na rua: tivemos um Governo embrulhado em duas crises internacionais, um bocadinho para lá de colossais, que aproveitou a necessidade de reduzir as despesas do Estado para entregar dois mil milhões de euros a uns senhores que os pediram apenas porque o seu papel na sociedade é sacar o nosso papel. Que devemos pensar de gente assim? De acordo com este ex-presidente do PSD, insigne cavaquista, devemos louvar o sucesso do Grupo Mota na tramóia e devemos gritar à janela que os tais ex-governantes envolvidos na coisa são criminosos da pior espécie, tão ruins, tão ruins, tão ruins que o actual Governo, um Governo de e da gente séria, não teria de cortar os subsídios de Natal e de férias aos funcionários do Estado e aos pensionistas não fora este gamanço a pedir polícia e tribunal. Muito bem, até aqui estou com o Mendes, acho que ele é um bravo, um exemplo para a mocidade portuguesa com a sua excitação na denúncia da malandragem. A chatice é que o Mendes não informou a respeito dos passos seguintes, nomeadamente da sua ida à Procuradoria para entregar provas ou indícios, o que me faz pensar na alta probabilidade de estarmos perante mais uma escabrosa pulhice com sabor a laranja.

Perante estas declarações, vindas de quem vêm, o silêncio dos visados na calúnia pode significar que assumem a culpa, restando-lhes esperar pela bófia, mas também pode significar que não querem perder tempo com velhacos que atiçam os piores instintos dos mais ignorantes e doentes, muito menos com dançarinos para quem o Estado de direito é apenas música na grande festança dos privilegiados.

25 thoughts on “Velhacos e dançarinos”

  1. Mas de que Mendes estamos a falar? Da pessoa que o Belmiro afirmou não querer nem para contínuo das empresas dele? Se é desse, estamos conversados.

  2. ò luis! qual conteúdo ou achas que o 1/2 leca tem alguma coisa lá dentro além de rafeirice marceliana da fanta(sia) laranja com sabor a socrates

  3. Ó Luis e que tal a gente esperar aquelas coisas estranhas, para algumas pessoas, a que dão o nome um bocado chato de “PROVAS”?

  4. Meu caro Val, bem podemos esperar que este Marques Mendes apresente indicios/ provas do que afirma e os entregue a quem de direito. A intenção é mesmo caluniar, contando que ninguém vai para uma justiça que não funciona, ou melhor, funciona só para os ladrões do BPN e quejandos que nunca serão julgados, como nunca foram os do BCP . Há sempre maneira de violar deliberadamente um qualquer formalismo processual que, à última hora, suspende a setença até à garantidissima prescrição.
    Ainda poderiamos esperar a denuncia da comunicação social. Mas as ratazanas, atempadamente, compraram-na todinha. A comunicaçâo social.
    Resta a net, que o grande público ainda não lê nem ouve.
    São as trevas, Val, são as trevas e os filhos legítimos da Santa Inquisição.
    Repara que, hoje mesmo, televisões e jornais, para abafar a vergonha da acusaçâo a um notável cavaquista, Duarte Lima, (ou como contraponto PS) inventaram e estâo a divulgar hora-a-hora uma inestigaçâo aos milhões de Vara, não declarados ao fisco.
    À falta de total funcionamento atempado da justiça, não há um “senador” que seja, unzinho, que diga basta. É, como disse aí o PassaroiKa, tudo uma cambada de ratazanas, solidários entre si, neste esgoto a céu aberto em que a direita transformou a nossa democracia.
    É preciso começar a denunciar o silêncio insuportável dos “bons”.

  5. E se investigassem a compra da casa de Vilamoura (no Monte Verde). Se analizassem a diferença entre o valor da compra e o valor escriturado? Talvez se descobrisse fuga aos impostos numa altura em que as responsabilidades políticas eram maiores. Seria uma forma de calar de vez estes moralistas que de moral não têm nada.

  6. Os pêpêdês quanto mais roubam, mais querem pôr os outros em tribunal.

    Variante disso é acusarem a Justiça e o Banco de Portugal de não apanharem os ladrões – isto é, eles próprios!

    Quando são apanhados, dizem-se alvo de perseguição política.

    O buraco financeiro que a mafia laranja criou no BPN, suportado agora por todos nós, dava para construir dois TGVs e o aeroporto de Alcochete, para acabar com as portagens nas scuts e para aumentar 5 por cento os subsídios de férias e Natal da função pública.

    O Marques Merdas, sócio do Joaquim Coimbra (BPN/SLN/PSD), que vá levar no ilhó.

  7. Isto ia tudo tão bem…nem nos zangavamos uns com os outros, porque dava para tudo.

    Agora se estes gajos ainda pensam em TGVs, é melhor deitá-los já a baixo.

    E talvez seja melhor o Passos fazer como Zorba, referendo já!

  8. Sapo Cocas, esta foi na mouche! “O PSD acusa a justiça e o Banco de Portugal por não terem apanhado os ladrões, ou seja, eles próprios”. Merece Primeira Página. Repesca esta, Val! E já agora acrescenta que o BE e o PCP apoiaram a cem por cento esta habilidade da Direita, com a qual vivem em “união de facto”, numa relação espúria de amor-ódio.

  9. Se este caso das SCUT’s é um “caso de Polícia” (coitadito…), os casos dos Mendes&Companhia, muito em particular este assalto que preparam aos Funcionários Públicos, será mais um caso de… justiça popular. Qualquer dia.

  10. Caro Val, sobre esse moçinho de fretes de que falas, poder-se-íam contar histórias mil, a começar pela sua pensão de reforma (legal quanto baste), os benefícios da dúvida concedidas a Duarte Lima ou a Dias Loureiro e as certezas a respeito dos que não são do seu clube ou fação, que acha que deve haver uma explicação sobre a ausência de cortes na sua pensão vitalícia, que a prisão do Isaltino de Morais (que não apoiou) era apenas o normal funcionamento da justiça (viu-se!), que se passeia na área da energia ao serviço da Nutroton que, por acaso, na Madeira fez um negócio chorudo com a instalação do parque fotovoltaico do Caniçal dando origem a uma perda de IRC para a região, que se esquece de que é conselheiro de estado e como tal deveria manter a reserva própria de alguém que ocupa tal lugar, que sempre foi pequenino nas ideias e grande no paleio, que acumula tachos como a Filipa Vacondeus acumula panelas na sua cozinha (mas essa ao menos sabe cozinhar), que faz parte do lote de comentadores políticos da mesma coloração que os grupos televisivos privados e públicos nos oferecem semanalmente, muito se poderia ainda dizer, mas palavras para quê? É um artista português!

  11. Se há comentador que brilha ao mais alto nível enquanto tal é Marques Mendes. Muito mais que Marcelo que entra em compromissos de condescendência ou giza labirintos processuais perante o desafio nacional de perseguir e punir os corruptos da política com óbvias responsabilidades no estado da arte. O dedo que Mendes coloca na ferida dos negócios ruinosos Estado/Mota-Engil manifesta de que enfermam moralmente e o que putrefazem certas empresas que de privadas só têm as boas intenções. Pelo que o comentador explicita, percebe-se que a esquerda partidária socialista, enquanto Governo, promiscuou-se largamente com esses interesses até que tudo culminasse na desgraça em decurso porque cada prego conta na manofactura do caixão colectivo. Há que louvar o que ele diz publicamente: o diagnóstico dos consulados de Sócrates é devastador e faz ainda mais espécie às almas sensíveis na medida em que nada, mas mesmo nada, nenhum estrebuchar de honra, nenhum apelo patético ao interesse público, condiciona a PGR a accionar qualquer moção. Dir-se-ia que foi de modo legítimo que o pobre Sócrates decidiu mergulhar de cabeça e compulsivamente na riqueza pela riqueza, desbundando desde as primeiras funções públicas de negociata em negociata. Hoje, porque se trata de uma teia, de uma trama urdida com vários nomes à mistura, Sócrates vê-se protegido pelo poder da influência e do dinheiro, juridicamente blindado, muito mais que pelos melhores escritórios de advogados, pelo próprio símbolo castrado da Justiça Nacional que, aliás, ele mesmo nomeou e trouxe subordinado a si. Pelo que se vê, Sócrates teve e tem acesso directo à protecção dos mais poderosos, o que o mantém ao alto, de peito feito, após a pândega, bolorenta, da desgovernação. A perfídia foi tal que, mesmo tendo esse Governo fora de qualquer suspeita sido arrolado em duas crises internacionais, mergulhou com gula, no biénio eleitoral 2008/2009, as despesas do Estado nos ajustes directos, entregando dois mil milhões de euros à Mota. Mas isto é Portugal. E ainda que Mendes arrastasse com ele uma multidão de denunciantes com indícios e provas escorrendo na Procuradoria, nada sucederia porque é essa a lógica que vigora na democracia de merda que por cá se arrasta, cagando e tossindo. Assim, fica Mendes com as evidências, as provas, os indícios e sobretudo a cristalina argumentação, entre os dedos, esfumada num momento de raro brilho mediáticos, enquanto os assessores socratistas, no seu afã pretoriano de se escudarem de culpas, justificarem de danos e insultarem os factos, se descabelam. Sim, sempre a velha desculpa da calúnia. São calúnias, meus senhores! Fixem isto: Sócrates, o bravo, o pesporrente, é vítima de quê? De calúnias. Não haverá Homens em Portugal? Só Mendes nos servirá de precário arremedo de um Homem, enquanto fica tudo na mesma?

  12. Porque é que estes gajos (paineleiros pró governo) não saiem do conforto e vão pró estrangeiro? Era um bem que nos faziam.

  13. estupidossaurus rex, agora percebo pq tens uma figura que personaliza jesus cristo no teu cantinho a que chamas blog…

  14. O meu comentário é apenas para vos dizer, ao escriba e alguns comentadores de serviço, de que nem todos os que por aqui passam são cegos ou usam palas, o caso referido não é apenas “da justiça” mas de justiça, nem que fosse à moda de Fafe para os culpados, os quais deviam ser “adjudicados” às concessionárias para limparem as valetas da tais de SCUT ( ainda se lembram do significado ?).

  15. Este FASCISTOSSAVRVS REX, vê sempre o filme ao contrário. Deve ser zarolho! Onde acusa Sócrates e Compª devia, sim, acusar a pandilha dos BPN/BPP/BCP, tudo gente da sua laia e do seu partido PPD/PSD. E assim vai vivendo. Coitado!!!

  16. O Rex sente-se como peixe na água no meio de ladrões e assassinos. Se virem este gajo fujam. Esforça-te um pouco mais, Rex, e chegas a governante do PSD/CDS.

  17. O preço da justiça (e não só o preço, ela própria) está pela hora da morte neste nosso país. E como nenhum de nós tem dinheiro, juntos teremos algum.
    Sugestão: abrir uma conta para instaurar um processo judicial no tribunal competente com base nos factos alegados pelo 1/2leca e arrolar o gajo como testemunha, juntando para isso a gravação do programa.
    EU DOU PARA ESSE PEDITÓRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.