Vara, o vilão nacional

Realmente, o que este cabrão anda a fazer ao País é inacreditável. Ele é suspeitas disto e daquilo, boatos, escutas, calúnias, processos, acusações. E agora, só porque está atrasado para um voo, atestados médicos literalmente à má-fila, assim prejudicando gravemente a população reformada e doente. Facínora!

Mas o cerco está a apertar-se e ele não vai conseguir escapar. Um dia, Portugal irá respirar de alívio. Voltaremos a recuperar a dignidade perdida e o respeito próprio. Voltaremos a poder sair à rua de cabeça erguida, sabendo que entre nós os pulhas, os bandalhos e os escroques são perseguidos e castigados implacavelmente. Um dia. Quando o apanharmos.

23 thoughts on “Vara, o vilão nacional”

  1. Isto só vem provar que essa coisa de as pessoas irem de madrugada para a porta dos centros de saúde, para terem consulta, é apenas mais uma campanha contra o socras.

  2. Também o nome, o danado do nome, não ajuda.
    No nosso tempo finisecular, ainda andavamos a reinar aos reis, o culto, pintor de algum mérito, oceanógrafo antes da disciplina, D. Carlos, de tão obeso…brindavam-no com vários epítetos. O menos virulento: representante untuoso da “Vara” de Bragança.
    Quantas vezes, mordazes caricaturas, não o ajaezaram de porcina criatura?!
    O nosso, o actual, para desgraça dele, leva logo dois nomes que carregam desgraças e uma “naturalidade” que o puxa para baixo: Vilar de Ossos, Vinhais.
    “Armando” o tal danado gerúndio, que corre o risco, eminente derrocada, de virar particípio passado!
    “Vara” para quem nasceu na capital do porco Bízaro, na capital do “fumeiro” de porco…havemos de aceitar, que não ajuda muito.
    Depois, o percurso académico, mais a carreira bancária, com inicio em Mogadouro, balconista da CGD…colocam-no assim numa vestimenta um pedaço “chamuscada”.
    As peripécias estudantis que o levaram da Nova de Lisboa, em Filosofias, para Relações Internacionais, na celebrada e fechada Independente (fonte segura anunciou-me que a Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas já adquiriu as instalações da dita, ali perto da RTP), com uma Pós-graduação (?), antes de obter Licenciatura…mais a Casa à beira do Mondego, mais a empresa de Comércio de Combustíveis na Amadora, mais os “negócios” com a tia Estrela & marido…
    Hevemos de convir, que não é figura que se recomende, ou pessoa a quem se possa comprar, de coração aberto, um carro, em primeira mão.
    Eu percebo, e concordo, com a linha narrativa de Val.
    Eu percebo, e concordo, que só teremos o retrato, de corpo inteiro, a cores, e em 3D, para citar Val “Quando o apanharmos.”
    Para já, só conseguimos mesmo é produzir caricaturas…e merdosas, como esta, que aqui deixo.

  3. provavelmente terá passado à frente dos familiares dos funcionários lá do estaminé. pelo menos aqui, por estas bandas, ninguém se atreve. todos para a fogueira…

  4. Enquanto o Vara dá pano para mangas, os autores do roubo do século no BPN passeiam-se por comissões de honra. Gente fina é outra coisa e para essa gente a TVI e toda a outra comunicção social não tem uma camara e um reporter. Como haveria de ter se quem lhes d´o ganha pão são os ditos cujos?
    Assim, vamo-nos contentando com os Varas e Godinhos, mais os cestinhos de robalos es as canequinhas de louça Vista Alegre. Porque isso de milhões ou biliões dá para comprar até o Papa, quanto mais os nos proletários jornalistas mais os seus “chefes de redacção.
    E já não falo do BPP e do BCP. Será que o Vara não foi ao pote, enquanto chefão no BCP.
    Avancem, senhores procuradores, juizes e jornalistas! Descubram-lhe uma offshorzinha que seja!

  5. Vai chamar poeta-bancário ao teu avô torto, grande lapão. Finges não saber que o SAMS é um sistema privado dos Bancários e não passa atestados. Trambolho…

  6. Ó Valupetas, não exageres tanto nos insultos «gratuitos» ao Vara, porque assim os socretinos que te seguem vão ficar confusos e não ficam a saber o que constitui a essência e a identidade da família de que fazem parte. Se queres realmente caracterizar o Vara deves ser sintético como fazes com a «esquerda imbecil» e com a «direita ranhosa». Não estás a dar conta do recado enquanto publicitário da família, pá!
    Assim, não achas muito mais clarificador dizer que o Vara é apenas mais um tipo, entre muitos outros, do centrão aldrabão? O ser «pulha», «cabrão», «bandalho» ou «vilão» são meras consequências do facto de ser primeiramente aldrabão. Ou são os modos diversos através dos quais se manifesta a aldrabice socretina. Percebeste? O que o Vara fez foi uma mera aldrabice, um mero aproveitamento do sistema, como é comum a todos os socretinos. O Pinto de Sousa aldraba a governar; o Vara aldraba a gerir; o Pedro Soares aldraba a negociar, a Cancro aldraba a escrever; tu aldrabas a fazer publicidade e propaganda. Cada um de vocês tem uma função especifica e por isso são conhecidos por serem governantes, jornalistas, gestores ou bloguers, mas aquilo que vos une e que vos faz ser reconhecidos é a vossa capacidade e arte em aldrabar. Os socretinos têm os lideres que merecem, e o que eles merecem é ser aldrabados. É disso que não te deves esquecer.
    Portanto, não confundas a cabeça dos socretinos! Ou melhor… Porra! Tens toda a razão! Continua a confundir a cabeça dos socretinos, pois só assim podes ser chamado de aldrabão! Só assim mereces pertencer à dita família e ser reconhecido como um camarada de esquemas e chico-espertices.

  7. Ena, temos um monge franciscano entre nós!
    Ds, eu que ainda por cima adoro Citroenes leio o teu autêntico libelo de acusação dos socretinos, esses filisteus modernos, e fico quase em êxtase perante a tua fé.
    Sim, Ds, a tua visão com acuidade de falcão para os pecados dessa seita que te cumpre desmascarar nos ímpios propósitos é quase uma luz da Revelação e deixa-me tentado a seguir-te como, sei lá, um 2CV ou um Gs, um citrino ou coisa assim.
    Contudo, e existe sempre um “mas” nestas certezas alegadamente absolutas que a fé sustenta, não me recorda assim de repente o teu naipe de trunfos na manga para ficarem as cartas na mesa em matéria de opções.
    Recuso-me a acreditar que alguém capaz de catalogar com tanto rigor os papéis de cada um destes embusteiros infiéis não tenha já na ponta da língua os nomes dos apóstolos que os irão substituir para imporem a ordem nos costumes, o desapego aos vários poderes e, a cima de tudo, a Verdade que constitui a antítese dos anti-cristos que denuncias com tanto fervor.

  8. Ui… Agora fiquei paralisado! Um tubarão a mostrar os dentes! Melhor dito: um tu-barão, do tal sistema socretino, a mostrar que o «título» de cabeça confusa lhe assenta bem. Pertence à seita religiosa em causa, mas acusa os incréus e blasfemos de excessiva fé e religiosidade, para além de não apresentarem alternativas. Quer iscas, o peixe! Enfim, é mais um dos tais peixinhos presos à rede socretina que se recusa a nadar, ou a pensar, por si mesmo, e que apenas existe para ser aldrabado… e depois comido.

  9. Já agora ds, e depois de teres varejado com suficiente vigor e mão certeira a árvore da fé cega socratínica – elemento central da estrutura teológica desta seita, até sharks sacerdotes se esparralham aos ventos, amarrados com unhas e vigorosas crenças às “varas” dos sacramentos socrateiros.

    Que estranhas e bafientas criaturas – ao mesmo tempo fascinantes, reconheço, capazes de fazer da mistificação, da mentira e da vacuidade um modo de vida. Interessante, muito interessante este desempenho mimético do chefe, tipo labregos sofisticados, vazios e auto-convencidos do papel messiânico. São até capazes de comer um prato de carapaus alimados, à mesa com os restantes apóstolos, e jurar em uníssono que sabiam a robalos acabados de comprar.

    Este novo proselitismo socrático e os seus acólitos fazem-me lembrar resquícios tóxicos de outros tempos e outras histórias de patologias colectivas. Não sei se percebem?

  10. Ds, não respondeste à questão e com isso deste todas as respostas que pretendia.
    Rapaziada, sigam o conselho do Val. Larguem o vinho. Põe-vos a falar muito sem dizerem nada e depois soam maluquinhos e ninguém vos leva a sério.
    São tão distraídos pelo furor da causa que se esquecem de controlar as emoções e perdem-se pelo caminho da razão.
    Ou julgam que basta saber usar palavras bonitas para merecer crédito?
    Vou continuar à espera de alternativas, eu que nisto da política sou ainda mais agnóstico, sabendo de antemão que jamais serão vocês a conseguir identificá-las…

  11. É urgente obter explicações do próprio, antes de lançar para a fogueira,ao jeito da inquisiçao.

    Se se provar a imbecilidade deve ser chamado a cumprir “pena”.

  12. Este Vara é mesmo um malandro! Agora, além de ocupar cargos de Administração que estavam reservados a gente de boas famílias ou de bons partidos, ainda vai tirar a vez aos velhinhos nos centros de saúde. Grande malandro. Ainda se fosse Ricciardi, um Horta e Costa ou assim!!! ainda vai, mas uma Vara!!! Já não há respeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.