Obstétrica civilizacional

Assim como ninguém conseguiu explicar a alta dos preços do petróleo em 2007 e 2008, nem conseguiu prever a crise económica internacional com origem na bolha do imobiliário americano, nem consegue apontar um caminho para sairmos da crise do sistema monetário do euro, assim ninguém avisou que uma onda de convulsões ia começar na Tunísia em Janeiro de 2011 e alastrar pelos países onde não existem regimes democráticos; começando pelos mais próximos geográfica e culturalmente, mas não se sabendo até onde poderá chegar – ao Irão e à China?

Veja-se este mapa da fragilidade dos Estados relativo a 2009 e compare-se com o que está neste momento a passar-se. A política é tão mais imprevisível quanto aumenta a complexidade das sociedades, lapalissada amiúde esquecida pelos verbosos publicistas.

Seja o que for que aconteça, e como aconteça, é belo ver as dores de parto da democracia.

15 thoughts on “Obstétrica civilizacional”

  1. Será bom que sejam tão só as dores de parto da democracia! Inch Allah tenhas razão, Valupi. Quanto a mim não direi que tenho dúvidas, mas que estou um tanto apreensivo, isso estou. Curiosamente e para agravar essas apreensões, acabei de ler, há momentos, em O PALESTINIANO do jornalista António Salas esta curiosa passagem que não hesito em transcrever lembrando que se trata de um livro muito bem documentado e publicado em 2009 se não estou em erro.

    Depois de repetir o que é por demais sabido, dizendo que Bin Laden e Al Qaeda nada podiam no Iraque de Sadam e apenas se aproveitaram da oportunidade que a quadrilha Bush Blair, Aznar e Barroso lhe ofereceram para se instalar naquele país aproveitando-se das barbaridades que por lá foi fazendo a ocupação americana e inglesa. Ao que parece, no entanto, as coisas não lhes estarão a correr a contento já que no Iraque, e também isso já começa a ver-se nos noticiários, os irquianos sunitas estão-se nas tintas para as proibições do alcool e da carne de porco que os xiitas, agora instalados no poder, hes querem impor. Por isso as coisas, por aquele lado, não estarão a correr satisfatóriamente para Bin Laden e Companhia.

    Assim sendo, passo a transcrever A.Salas. “Com o passar dps anos descobriu-se que a maior parte de resistência iraquiana, tal como a palestiana, lutava pela terra pela sua terra e não por uma religião…. Bin Laden não tardaria muito a aperceber-se que aquando terminar o conflito no Iraque nao vai conseguir levar com ele o exército jihadista com que sonhava. Por isso começou a olhar com mais atenção para o Norte de África e acabaria por aceitar a proposta de fidelidade que lhe chegava dos grupos salafistas africanos, considerados mais depreciativamente no Médio Oriente. Esse é pois o novo tabuleiro onde se tem de jogar a partida contra o terrorismo jihadista.

    Será que os acontecimentos que nos últimos dias têm ocupado os telejornais nada têm a ver com o que diz A.Sala?! Será tão só a democracia que dali acabará por sair? Bom seria! Bom seria!

  2. “nem conseguiu prever”. previr é assim pró esquisito, acho , mas posso estar enganada. e muita gente conseguiu prever a bolha do imobiliário , aqueles que não curtem juros , usuários , e conseguem protelar satisfações e gostam de pagar a pronto. pensam small , nada de acordo com publicidade , mas bué de acordo com racionalidade.

  3. Esta aspirina ranhosa e decrépita continua a brincar à sua actividade favorita: mistificação e encobrimento nojento, qual concurso de branqueamento da responsabilidade criminosa destes socratintas, sobre os responsáveis pela miséria em que nos encontramos. Nem uma linha ou palavra sobre o descalabro, a pobreza, o desespero de 11,1% da população, a iminência da banca-rota e a vergonha da miséria ética, intelectual e técnica que estes governantes exibem diariamente. A democracia “pariu” uma geração de políticos e de acólitos lambe botas que nos leva à náusea e à diarreia. Vocês são um vómito assumido e uns merdas sem vergonha. Vão pró caralho sanguessugas socrateiras. Eu sei que vocês sabem que nós sabemos que uma parte da responsabilidade do estado de putrefacção a que chegou isto se deve a F D P como vocês. Vocês metem nojo …

  4. Bagonha
    Fev 20th, 2011 at 3:11
    Caro “Portugal país à deriva”: Pela sanha demonstrada contra a democracia, presumo que o sr. possa ser um saudoso salazarento, quiçá um ressabiado ex legionário ou mesmo ex pide, ou até um ex chefe de quina da antiga M.P. ou outro bicho quejando. Como vivemos numa democracia, com todos os defeitos e qualidades próprios das ditas, tem V. Exa. o direito de manifestar a sua opinião acerca da saúde da nossa dita cuja, ainda que os termos em que o faz possam não ser os mais correctos. Não o faria, certamente, em relação à situação do país, nos tempos de antes da democracia, pelas razões que todos conhecemos, mas pronto. Já no que respeita aos “filhos da puta como nós” com que resolveu brindar-nos, pela parte que me toca, tenho a dizer-lhe que não sou filho da sra. sua mãe, não me sentindo, portanto, visado pelo epíteto com que resolveu homenagear-nos.
    Quanto à aspirina, a outra, a da Bayer, aconselho-o a tomar uma dia sim dia não, para prevenir eventuais acidentes vasculares. Quanto a esta aspirina, a B, aconselho vivamente o seu consumo diário. Talvez assim, ao fim de algum tempo, lhe passem as náuseas e a diarreia. Ou morra de raiva!
    P.S.(nada que ver com o PS partido político)-Adorei aquela do ”vocês sabem que nós sabemos”, embora eu não soubesse que vocês sabiam. Fez-me lembrar o “grande” Octávio Machado.
    P.S. (2)- Vá-se catar, homem!!!

  5. É deveras curioso observar a volúpia e prazer masturbatório narcísico como estes Valupis, Borgonhas e demais aves nojentas de acenar a cabeça e lamber a bota, se rebolam na merda e escarro da bajulação e servilismo: e não é que gostam???? Pronto, ok. Estejam à vontade, que nem um saco de aspirinas vos vai valer quando tiverem que engolir o esterco que tem semeado nesta cloaca aspirínica. Façam bom proveito, cabrões.

  6. :-) estás nervoso. vá, toma um chazinho de parreira. :-)

    (mas eu, ao Vapuli, ficas a saber, lambo outras coisas bem mais interessantes do que as botas) :-)

  7. Uma coisa que me fez confusão foi como é que o nosso “amigo” do “país à deriva” consegue meter em textos tão curtos tanta “merda, cloacas, escarros, vomitados, náuseas, diarreias e botas lambidas”. Palavra que fez. Vai daí, fui-me à Wikipédia e à velhinha Enciclopédia da Saúde à cata de algum mal semelhante aquele de que o nosso “amigo” parece padecer. E não é que depois de horas e horas de aturada pesquisa consegui? Infelizmente, para ele, e para nós que temos que o gramar sempre que ele apareça por aqui, o mal é incurável. Ele tem o intestino grosso ligado ao cérebro. Daí que venha sempre com conversa de WC e só debite porcaria e ordinarice do teclado para fora. A nossa sorte é que esta conversa de blog não tem cheiro, senão bem lixados estávamos.

  8. Bem me parecia que a Wikipédia e a velha enciclopédia são os teus manuais levezinhos de referência – adequado a preguiçosos, socrateiros, prestidigitadores e viciados em pain-killer’s, e que precisas de horas e horas para chegar a conclusões óbvias: é que essa é uma evidência que qualquer manual para infantes te podia esclarecer em menos de 5 minutos. De facto intestino está ligado ao cérebro através de inúmeros mecanismos neuro-psico-hormono-imunológicos Borgonha e, ainda bem, porque, assim, sempre podemos decidir quando e como nos podemos aliviar das matérias putrefactas.

    E, acredita, esse é um mecanismo muito útil quando visito o vosso blogue: permite-me escolher o momento e o tónus esfincteriano adequado para poder deixar-vos “longos, curtos ou retorcidos presentes”. Que alívio tem sido. :-))))) UFAAAAAA que BOOOOOOMMMMM. Vocês merecem-no e não precisam de insistir, porque é um prazer a centuplicar no vosso caso. Vocês atraem estes presentes como mel. Deve ser porque cheiram a cagatório XuXA.

    Já no teu caso Bergonha, facto clínico que facilmente se pode extrapolar para o conjunto de luminárias aldrabeiras que pululam à volta deste PS e do seu Querido Líder, tenho a impressão que o teu problema é esse: que o cólon se desligou há muito do cérebro (por força dos supositórios cada vez maiores de autismo, desonestidade e alarvidade política que vos têm com prazer metido pelo dito acima – já estão viciados e não passam sem essa massagem de obediência anal) e o bedum se espalhou descontroladamente pela massa encefálica e anexos. Por isso Borganha, tem cuidado quando abres a boca ou ensaias algum pensamento autêntico, crítico ou original: pode continuar a sair da mesma merda do costume.

  9. DOENTE MENTAL MAS DAQUELES FURIOSOS! A PRECISAR DE COLETE DE FORÇAS A VER SE DEIXA DE INCOMODAR A URBE COM AS SUAS IMBECILIDADES!

  10. Porcaria e imbecilidades ó gentis e lanudas criaturas: é a massa gelatinosa de que são feitas as vossas colunas e, pelos vistos, o resto também. Nem sentido de humor e tolerância são capazes de disponibilizar a um pobre e patético doente mental como eu – que não se resigna ao espectáculo nojento da vossa mistificação e à asfixia-estagnação-miséria que os vossos pares e adorados líderes políticos impuseram a todo um país, fruto da mentira, vigarice e aldrabice perpetuada, amplificada e reverberada até à náusea por imbecis como vocês, que não são capazes do mais leve arremedo de auto-crítica e arrependimento. A precisar de um colete de forças para deixar de incomodar e destruir o país está … está … quem será? … vejam lá se adivinham meus caros e simpáticos concidadãos tão certinhos e docemente domesticados.

    PS – (vejam lá se se constipam com esses ímpetos fascizóides de querer meter um gajo a coletes de força, só porque me dá uma vontade irreprimível de vos obrar em cima :-)))

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.