13 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Que o PSOE e o Podemos têm que aprender o que significa pragmatismo, que a incerteza e as questões de “orgulho nacional” (Gibraltar) beneficiam a direita, e que daqui a seis meses estamos aqui a comentar isto outra vez.

  2. Não temos nada que aprender com os Espanhóis.
    Estamos carecas de saber que queremos ser espanhois quando eles estão na maior, e o contrário quando eles estão na merda.
    Aí até os oliventinos querem a dupla nacionalidade.
    Manhosos!

  3. como explica lá o livrinho: People often inherent their partisan loyalties from their parents, or they develop because of passion for one particular issue; :-)

  4. conclusão: agora é tarde para geringonçar. aquele moço do rabo de cavalo é um bom filho da puta e há-de ir longe com o patrocínio da direita.

  5. tamém gostei bués do engano nas sondagens e nas reacções de euforia da direita portuguesa pelo psoe ter sido ultrapassado pelo podemos, coisa que durou pouco.

  6. Creio que uma das lições é que não se deve acreditar nas projeções de uma frutaria de Andorra. Isso levado a Catrina a uma empáfia do caraças . Deve ter-se lembrado da peça do Dario Fo, “Não se ganha, não se paga”, muitas vezes representada por grupos amadores.

  7. em espanha, não estou a ver uma segunda geringonça! e os “peidemos” estavam eufóricos com as sondagens,a realidade tramou-os! por este andar, admito o regresso do arnaldo matos….

  8. que cabelos sebosos e nojentos não são apelativos ao voto ? que chegar tarde a reuniões com o Rey é mal visto pela comunidade em geral ? coitada da Izquierda unida , escolheu mal a parelha , parolice blasé a mais.

  9. O mais intrigante para mim foi o tal rapaz de rabo de cavalo, sem dúvida um bom fdp que se encontra com o Rei em fralda de camisa suada, aparecer ontem de gravata e camisa engomada a dizer coisas ?

  10. O grande aprendizagem é que para certos cidadãs que votam a direita, sabem que quanta mais corrupção haja entre os seus adeptos mais votos vai receber o partido.
    Tem a direita uma genética corrupta? ou tolera muito bem a sua própria corrupção.
    Será apropriado trazer a conto a frase de Kissinger sobre os ditadores da América Latina: São uns filhos da puta embora são os nossos filhos da puta. São uns corruptos, sim, mas são os nossos corruptos. E o nível de corrupção entre algumas pessoas é muito flexível.
    Há muitas coisas que se podem aprender da ocasião. Em Espanha está-se a dar factos que vão ser vistos em mais lugares da Europa. Partidos tipo podemos , que não é um partido convencional vão se ver em mais lugares. O futuro pode ser um partido liberal grande da classe e pessoas mais estabelecidas na sociedade, os mais ricos ou que pensem que são mais ricos, e sobre todo que suportam mal os câmbios sociais e coalizões temporais de votantes, na que os cidadãs que perderam poder económico real e tenham de aliar-se contra a precariedade no emprego e no seu futuro.
    Nesta reordenação política o futuro do PSOE, é complicado certamente, e se não o futuro nos dirá.
    No entanto no mundo no que estamos o contagio político avança como o lume e o que hoje parece impossível em Portugal na Alemanha amanha quem pode dizer como vai ser. ? Podemos tem dois anos de vida e foi criado na internet , na universidade e na televisão, o PSOE tem cento e mais anos e o PP tem o poder a ideologia , os médios, a igreja, os votantes estáveis etc. etc. Não séria mau negocio para outros lares o olharem um bocado este aspeto e não só a luta política convencional

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.