Uma notícia, três evidências

A seguinte notícia recolheu 5 comentários:

Afinal não havia desvio colossal na despesa em 2011

Trata-se apenas da mais importante prova da estratégia de continuada mentira que o PSD e o CDS seguiram na preparação para o derrube do anterior Governo, na campanha eleitoral e mesmo depois de terem conquistado o poder. Vinda da UTAO, um grupo de técnicos independentes, a informação confirma que a execução orçamental de 2011 ia no caminho certo da redução das despesas quando se interrompeu por uma crise política que foi catastrófica para as receitas.

Eis a evidência: caso o actual Presidente da República – que se pavoneia como mestre de Economia e Finanças, e que, portanto, saberia melhor do que ninguém quais seriam as consequências de ir para eleições naquele tempo e naquelas circunstâncias – tivesse algum tipo de respeito por Portugal e pelos portugueses, jamais teria patrocinado o derrube do Governo no pior momento para os nossos interesses, antes teria feito das tripas coração de forma a promover uma solução que permitisse atravessar a tempestade europeia nas melhores condições possíveis. Cavaco teria realmente cumprido com a sua palavra, tantas vezes repetida, em vez de a violar literalmente na primeira oportunidade.

E eis outra evidência: caso os actuais políticos que lideram o PSD e o CDS tivessem algum tipo de respeito a Portugal e aos portugueses, pediriam desculpa pelos colossais prejuízos causados pela sua colossal cobiça.

Finalmente, eis a última evidência: fazer política neste país, para o bem ou para o mal, passa por compreender o humilhante fenómeno de apenas se encontrarem 5 comentários nesta notícia e 500 ou 1000 numa outra qualquer que permita a orgia populista dos assassinatos de carácter apontados a políticos seleccionados.

13 thoughts on “Uma notícia, três evidências”

  1. mas um pedido de desculpas não apaga a calúnia – é um procedimento correcto mas insuficiente se atendermos aos estragos das consequências. a mentira tem de ser punida por lei e o direito à verdade, um direito constitucional.

  2. Falta acrescentar, Val, que o ex-presidente Mário Soares afirmou, em tempo, que era um completo desastre acrescentar à crise económica uma crise política. Mas foram palavras para ficar bem na fotografia, como as semanas e meses seguintes provaram, e para poder dizer, quando a história começar a demonstrar o ignominioso comportamento do Presidente da República e da oposição da altura, “que bem tinha avisado”. Aliás, bem ao estilo deste Mísero Reformado Presidente Cavaco.
    Os outros ex-presidentes ficaram nas covas e das duas uma: ou não se deram conta da enormidade que estava a ser cometida contra o país ou, literalmente, só se preocupam verdadeiramente com o país no palavreado erudito e barato dos gestos oficiais.
    Foi um falhanço monumental das elites politicas e intelectuais, só comparável ao colossal buraco em que estes rapazes irresponsáveis do governo meteram o país, cobiçosos da fortuna fácil dos seus mentores do PSD-CDS e seus amigalhaços.
    Val, falhamos todos, incluindo aqueles que estávamos habituados a admirar. Ainda não consegui engolir o ex-presidente Eanes aceitar presidir à Comissão de Honra, para a reeleição do Mísero Reformado.
    Foi mesmo uma bebedeira colectiva de irresponsabilidade, a roçar o antipatriotismo, que acabou por depositar o governo de Portugal nas mãos dos mafiosos.
    Acabo de ler uma noticia do Financial Times, segundo a qual a Alemanha aceita a nova ajuda à Grécia a troco da perda da soberania financeira. É este cenário que já se vislumbra para o nosso país, alegremente entregue ao FMI e outros, sob os auspicios do nosso Presidente Economista e Mísero Reformado. O mesmo que se gabava de estar sempre muito bem informado. Portanto, ele sabia bem o que ia acontecer. E deixou, porque queria saborear a sua vingança e, sobretudo, entregar o país aos seus amigos.
    Conseguiu tudo o que queria. Mas o povo traído não lhe vai perdoar. Ele próprio se encarregou de revelar a sua verdadeira face. Esta, sim, demasiado tempo oculta; e ocultada “do comum dos cidadãos”.

  3. “Alguns papagaios são capazes de imitar sons e, inclusive, a fala humana.”
    E alguns humanos conseguem imitar os papagaios no que respeita à sua capacidade de imitar. Esta evidência pode levar a que algumas caixas de comentários se tornem mentalmente nocivas para a saúde.

    Nessa altura, após a tomada de posse do actual governo, foi pedida a quantificação e a origem do “desvio colossal” pelo PS. Entretanto caiu no esquecimento. Eu não mais largava essa mentira enquanto não fosse pedida uma desculpa aos portugueses.

    Esta porcaria de partido em que se transformou o PS, marcado pela “abstenção violenta” interessa a quem ?

    (Santos Silva, Silva Pereira, Assis, Isabel, etc, estão à espera de quê?)

  4. bom , não conheço nem sequer uma pessoa que tenha deixado de comprar seja o que for ou tenha deixado de pagar impostos por causa do socras se ter demitido e ter havido eleições. adorava perceber a associação catastrófica entre quebra de receitas e crise política mas só se fizer a espargata , non ? , de tão rebuscada.

    e os tais técnicos dão apoio regular aos deputados , logo , se calhar , são tão independentes como o figo.

  5. este último pseudo-comentador é mesmo parvo. Nem merece resposta. Apenas dizer que pela sua pouca massa cinzenta se conclui que afinal não há crise nenhuma. Não ouvi ninguém dizer que tenha deixado de comprar seja o que for. Grande calhordas este filho da puta. Então as pessoas não deixaram de comprar casa, carro, mobiliário, viagens, passeios, e muitos até já foram corridos de suas casas, ficaram outros sem os seus carros e outros bens por falta de pagamento? Então as pessoas não se retraíram nos gastos devido à queda do governo e sem saber o que aí vinha. Pois fizeram muito bem em não gastar o pouco que já tinham pois agora é mil vezes pior. Que grande palhaço este :)).

  6. palhaço será vossa excelência , senhor portuga , pq conheço bastante gente que deixou de comprar coisas e fechou negócios durante o reinado socras , durante o reinado socras , entendeu ? ou faço um desenho a explicar que “a crise polítuca” e queda de socras/receitas só existe na vossa cabeça de viúvas inconsoláveis ? comprem lá um godomiché , se faz favor.

  7. exactamente, perda de soberania. A única dúvida que tenho é se isso estava previsto desde sempre, desde os fundadores, mas talvez não, foi apenas a evolução natural do problema dos equilibrios competitivos; há uma fase de expansão, multipolar, multicultural, diversificada, a que sucede uma fase de contração comparada e aí afirmam-se os mais poderosos em detrimento dos outros. O papa é alemão e sra Merkel deixou no ar aquela terrível frase: a multiculturalidade fallhou completamente – o que além de ser falso foi dito para fazer tornar verdadeiro.

  8. Oh palhaço! Mas achas que a situação agora é igual? E que a crise é do Socas? Então foi o Socas que provocou a crise nos EUA, a falência dos maiores bancos, a crise na Grécia, na Irlanda, na Itália, nos restantes países europeus e não só. No Egipto, na Líbia, etc., etc.? Ou és parvo ou andas nas lua ou dormes com o Passos. Então não tens nada a dizer do Cavaco? Do Dias Loureiro? Do Oliveira e Costa? Do Duarte Lima? Do Catroga? Do Portas, dos submarinos? E é essa gente que tu defendes? Vai bordamerda!!!

  9. “…por causa do socras se ter demitido e ter havido eleições…” – diz aí acima o palhaço ;))

    então Sócrates demitiu-se, ó feto?

    volta imediatamente pro frasco de formol, animal!

  10. Há que dar um desconto ao leitor :))
    Percebe-se pelo discurso que é uma pessoa que sai pouco, quiçá acamada há alguns anos e cuja única companhia na vida é a SIC .
    É natural que não se aperceba do que se passa no mundo real.

  11. oh lisboa! passei lá pelo blog e tens o taximetro desligado. não ganhas prá despesa ou tens vergonha que se saiba que só lá passa quem se engana no caminho? com a suzana vesga não vais lá, bota uns vídeos de peep show e umas fotos de gajas nuas, vais ver que o clicanço aumenta num instante.

  12. Ena pá, ca ganda adex!

    Ó gonorreico ;)),

    tu deves ser a única alimária em Brutogal e piolheiras adjacentes que não vê nenhuma associação entre a crise política e o súbito agravamento da crise económica! Tás-ta fazer ó Nobel, pázinho?

    Abre-me esses olhinhos e desenferruja as meninges, se é que ainda estão activas, catano. Olha à tua volta, tenta ir à Livraria Portugal. Não vás, já faliu o mês passado. Passa antes pela «Bulhosa». Pergunta ao gajo que te atender quando é que começaram a ter os salários em atraso.

    Vai aos Estaleiros de Viana do Castelo, pá. Fala com os ex-futuros operários da “Nissan”, viaja pelo interior do País, ou pelas bordas das merdalejas metropolitanas lísbias e tripeiras, mas leva um cão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.