Um passado de traição nunca perde actualidade

Almas puras e verdadeiras acusam Sócrates de não ter conseguido forçar a Alemanha, a Comissão Europeia, o BCE e o FMI a acabarem com as políticas de austeridade desmiolada na Europa após a queda da Grécia. Talvez estas almas acreditem piamente que Sócrates seria capaz de o fazer, e que só não o terá feito por contumaz mau feitio. Às tantas, estas almas poderão mesmo conceber que Sócrates devia ter pegado no seu Executivo minoritário e ter levado Portugal a sair da Zona Euro por decreto algures no Verão de 2010 durante um fim-de-semana. Ou talvez estejam a sugerir que caso fossem essas almas a mandar no Governo português até aos primeiros três meses de 2011 tudo o que era problema de financiamento do Estado estaria há muito resolvido e hoje passaríamos os dias a rir da maluqueira da Merkel.

Consta que Sócrates também errou ao aceitar governar em minoria depois das eleições de 2009. O próprio o confessou, o que normalmente bastaria para o aceitarmos sem reservas não fosse estarmos a lidar com o rei dos mentirosos. Eis então o que ele devia ter feito. Era assim. Espera. Só mais um bocadinho. Portanto. Sócrates ia ter com o Presidente da República, o tal que tinha acabado de patrocinar uma tentativa de perversão das eleições legislativas contra, precisamente, o tal Sócrates. E dizia-lhe. Presidente. É impensável ir para o Governo sozinho. Há que envolver outras forças políticas. O PSD estará em eleições internas dentro de meses pelo que neste momento não há ninguém nesse partido capaz de selar uma aliança governativa. O CDS exige a minha cabeça para começar a conversar. E o BE e o PCP têm a rua em polvorosa contra mim e o modelo de sociedade que propõem é impossível de respeitar, quanto mais de satisfazer. Presidente. Nestas condições, venho rogar a Vossa Excelência que promova uma solução governativa entre o PS e a deputada Heloísa Apolónia. Caso não chegue para garantir a estabilidade parlamentar, então o melhor é fecharmos a Assembleia da República e o Senhor Presidente poderá começar a enviar as suas ordens ao Governo pelo Facebook.

O PEC IV iria chegar? Isso é como perguntar se a vida chega para evitar a morte. Não só não iria chegar por razões inerentes à complexidade dos problemas económicos e à volatilidade do clima financeiro como PSD, CDS, BE e PCP continuariam a boicotar de todas as formas possíveis a actividade do Governo. Mas o PEC IV foi um daqueles momentos na História em que alguns tentaram proteger os portugueses e em que outros os abandonaram. Não admira que tantos queiram agora enterrar fundo no esquecimento o seu passado de traição.

27 thoughts on “Um passado de traição nunca perde actualidade”

  1. Nem mais, claro, Pandil! Eu penso que o pior que há, de pessoas, neste nosso Portugal, está representado pelo actual Presidente e pelos actuais governantes – simplesmente, não prestam! E, governando e presidindo, só prejudicam os seus concidadãos – Só acho lamentável e de certo modo absurdo, que vão sendo eleitos, isso é que eu não percebo… ou percebo!

  2. val,a verdade doi muito! outro dia um gajo teve um furo no pneu do seu carro e pediu ajuda a um amigo para o substituir.o amigo, talvez baseado nos teoricos da conspiraçao sobre as virtudes do pec 4 questiona-o desta forma: e se estamos com este trabalho todo e o pneu suplente tambem fura ? este ainda teve duvidas,a direita, os social fascistas e os seus acolitos do be,não tiveram duvidas nenhumas e por isso caminhamos para outro resgate.que os pariu.

  3. As medidas do tal PEC IV falam por si, por isso deixem de tentar vender gato por lebre,

    Como já foi defendido , até por ex-governantes ligados a Socrates, havia dinheiro para salários e pensões, ao contrário do que foi defendido na altura.

    A Troika e o resgate ,só foi uma inevitabilidade, porque Socrates cedeu á pressão dos banqueiros.

    Foi o resgate da banca e só , que obrigou o Socrates a chamar a Troika.

    O RESTO É PURA FICÇÃO.

  4. Socrates e os PECs

    O Pneu Especial Corrida 1 furou
    O Pneu Especial Corrida 2 furou
    O Pneu Especial Corrida 3 furou

    Mas Sócrates tinha fé no Pneu Especial Corrida 4 . Era tudo uma questão de fé e de mais políticas proneoliberais acordadas com Merkel.

  5. Bento
    Não estiveste atento, o homem até explicou bem esse assunto, os PEC´s foram dando lugar a orçamentos, daqueles que vocês tanto combateram e odiaram.
    Tanto que os trocaram pelos do Gaspar.

  6. o pec foi um pretexto para derrubar um governo legítimo e servir os interesses pessoais do ranhoso arrota prepúcios de banalidades. deixem-se de merdas, o cromo conspirou com as corporações (sindicatos, procuradores e bófia), partidos ( santa aliança ppd, cds, pcp e be), lobbies da mama (aip, merceeiros, comprimido portugal, igreja, jonettes), banca e comunicação social e ainda hoje se serve dessa tralha para se manter presidente desses poucos portugueses que o apoiam em silêncio para continuarem a mamar. cavaco cumpriu o seu sonho, restaurou o 24a, agora só nos resta continuar a cavar até ficarmos soterrados ou cavar daqui para fora tal como nos foi indicado pelo presidente dos emigras.

  7. “Mas o PEC IV foi um daqueles momentos na História em que alguns tentaram proteger os portugueses e em que outros os abandonaram. Não admira que tantos queiram agora enterrar fundo no esquecimento o seu passado de traição.”

    É ouvir e ler isto que dói a supostos esquerdistas que colocaram no poder esta corja de assaltantes de bancos, trafulhas, homicidas etc e tal. Ou seja esta associação criminosa que usa a sigla PPD/PSD com os capangas do PP/CDS. São estes tipos que acusam os outros de fazer aquilo que eles fizeram.

  8. bento, no teu paraiso não havia pecs ,mas planos quinquenais,miseria e falta de liberdade.tu sabes disso e tambem do que o pcp defende,mas não tens coragem nem liberdade para os mandar contar estorias da corochinha para outro lado.os socialistas defendem coisas basicas como a liberdade e uma prosperidade que não nos envergonhe ao lado dos paises do norte da europa.tu infelizmente andas sempre a mudar de objectivos,primeiro era a união sovietica,depois por força do despejo,foste viver para cuba,e agora porque a tua habitaçao está em ruinas! foste para um campo de concentraçao na coreia do norte.bento, quantos anos tens? 10 ou 80? para meu azar ainda es capaz de ser do sporting?

  9. augusto, estás a fazer ficçao , quando afirmas que foram só os banqueiros.a ser verdade é lamentavel que o pcp e o bloco lhes tenham satisfeito os desejos ao chumbarem o pec 4. eu já disse que podiam vir 10 pecs,mas eramos nós que geriamos a austeridade,com politicas mais ajustadas à realidade social do pais e à economia. se isto não era melhor então não entendo o vosso descontentamento pois estão a usufruir do penu que solicitaram.

  10. Sousa Mendes diz: “Ou seja esta associação criminosa que usa a sigla PPD/PSD com os capangas do PP/CDS. São estes tipos que acusam os outros de fazer aquilo que eles fizeram.”

    Francisco Assis responde:

    “Em entrevista à rádio Renascença, deputado socialista critica os que têm apupado o Governo e pede ao Parlamento “linguagem menos extremista”.”

    “Francisco Assis defende coligação à direita”

    http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/francisco_assis_defende_coligacao_a_direita.html

    Vou portanto deitar-me no chão e rebolar a rir com os indignados do PS que ao fim ao cabo aí estão prontos para se aliarem à direita. Depois vêm-se queixar do PCP e do BE.

  11. joão (lisboa?) a esquerda quer ir para o governo? porque não foi no governo minoritario de socrates? ou dar-lhe apoio parlamentar mediante determinadas condiçoes? pensavam formar governo a seguir? poupem-nos dessa retorica que cheira a bafio.protagonismo no parlamtento e reconhecimento na rua é o objectivo do bloco.o pcp quer o poder, mas não tem votos nem armas para o tomar.

  12. nunocm, desde quando é que o PS quis negociar alguma coisa relevante com o PCP? O PS quando precisa de apoio vai à direita, sempre foi e continuará a ir. O PCP tem a representação que os votos lhe dá e tem a Constituição da República para determinar as fronteiras da sua luta.

    Ninguém falou tão mal do PS e dos socialistas como o PSD e o próprio CDS. Essa é que é a verdade. E a verdade também é que apesar do PSD e do CDS andarem há alguns anos a manifestarem o maior desprezo pelo PS e pelo socialismo – que dizem ser o culpado da dívida e da crise portuguesa – o PS já se insinuou para formar uma coligação à direita.

  13. “Presidente. Nestas condições, venho rogar a Vossa Excelência que promova uma solução governativa entre o PS e a deputada Heloísa Apolónia.” Excelente, apesar deter dúvidas que a Apolónia aceitasse.

  14. Não vale a pena Dédé que já publiquei mais acima e nem leram. Só se as maísculas lhe fizerem publicidade. Vai tanta lubrificação fêmea e baba macha pelo chão do Aspirina B em honra do feroz ex-primeiro-ministro que qualquer semelhança com a Nossa Senhora de Fátima é pura coincidência.

  15. nm, a farmácia do aspirina não fornece lubrificantes. Se estás com falta,como indicas, dirige-te à farmácia de serviço mais próxima.

    (acho que devias estar mais saciada com as alternativas ao PEC IV, e defendê-las como mulher que devias ser, em vez de botar versões maradas de uma coisa que nunca aconteceu)

  16. Edie, Babas, tantas que um gajo entra aqui e escorrega. Querias que fosse gaja para quê? Aos teus não vos chega terem enrabado um povo inteiro seis anos seguidinhos?

  17. joão, ainda tu andavas de fraldas logo apos o prec ,o governo minoritario liderado por mario soares,pediu ao pcp apoio parlamentar e para isso sugeriu que apresentasse as suas propostas.foram cinco as que o pcp apresentou para o ps não as aceitar . o governo caiu e a a direita foi para o poder pela 1 vez. uma proposta do pcp.foi a seguinte: que as unidades coletivas de produçao não fossem sujeitas a inspeçoes por parte do estado. (queriam a imoralidade que viu). as outras 4 gostava que alguem nos pudesse ajudar.como se vê pôr a direita no poder é “o licor preferido” dos social -fascistas do pcp

  18. Os sociais-fascistas sempre foram os socialistas da sua estirpe mais os companheiros de sempre do PSD – a prova disso é o país entregue a uma troika estrangeira, não eleita, que manda, põe e dispõe. Prova disso é a disponibilidade do PS em enterrar o país num federalismo para o qual só um palerma pode pensar que Portugal se vai sentar realmente à mesma mesa do que a Alemanha, a França e pouquíssimos mais.

    O PS sempre caluniou o PCP, dizendo que o PCP queria uma ditadura, para que recolhesse à vontade os votos da esquerda e se lançasse para os votos ao centro. A estratégia funcionou, o PS conseguiu governar muitas vezes sendo que, porém, com o resultado que está à vista – um país entregue à troika. E não vale a pena vir com a treta do PEC IV porque até o vosso ministro das finanças disse que já não havia dinheiro para nada.

    E olha olha, o PS tão preocupado com as inspecções do Estado às cooperativas durante o PREC. É pena que não se tenha preocupado agora em inspeccionar o BPN e tenha acabado por preferir enterrar mais um pedaço da economia portuguesa naquele ninho de trafulhas. Embora como são PSD, são trafulhas irmãos.

    O PS no poder, é direita no poder. O que é que o PS tem de esquerda. Nada. O governo de Sócrates foi tão de esquerda como os governos de Cavaco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.