Soluções novas para os problemas de sempre

Ainda não li, mas irei comprar com duplo interesse, pela temática e pelo autor. O Eduardo tratou da apresentação, pelo que vou só aproveitar para abordar de fugida um aspecto lateral relativo ao Porfírio Silva: o cruzamento da sua formação e investigação na área da epistemologia e o seu interesse e/ou paixão pela política.

A política tem estado maioritariamente ocupada por licenciados de Direito, Economia e Engenharia. É lógico: precisamos de quem faça as leis, as contas e as obras. Mas estas áreas não esgotam, sequer representam maioritariamente, a paleta de competências intelectuais de que a política precisa – e cada vez mais, e urgentemente – para lidar com questões que crescem em exigência de multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade. Pura e simplesmente, a epistemologia política reunida no modelo direito-economia-engenharia está obsoleta, como se prova pelas crises financeiras e económicas, pela crise ecológica e pela crise da energia.

Olhando para a realidade nacional, podemos constatar como PCP e BE se apresentam absolutamente conservadores nessa hermenêutica de utilizar os instrumentos clássicos da Economia segundo as ideologias marxistas e, simetricamente, CDS e PSD barricam-se na retórica moralista e conspirações mediático-judiciais para reclamarem um alegado direito natural a ser Poder. Resta o PS, ocupado com a governação e tendo desenhado um modelo de desenvolvimento que procurou acudir ao essencial: reforma do Estado, requalificação dos recursos humanos, através do ensino, formação e investigação, redução da dependência do petróleo por troca com as energias renováveis e agressividade na exportação de bens e serviços de alta qualidade. Faltaria agora ao PS o trabalho teórico de ir desenhando uma fundamentada e abrangente proposta política para o século XXI e seus originais desafios.

Pois bem, o tipo de racionalidade que o Porfírio introduz no debate político leva-nos para esse terreno onde se encontram as soluções novas para os problemas de sempre: como viver em paz e alegria. Ou como diriam os cristãos, fazer com que a Páscoa dure todo o ano.

8 thoughts on “Soluções novas para os problemas de sempre”

  1. Grata pela sugestão.

    Estou muito curiosa para ler a senda do Porfírio.

    “Soluções novas para os problemas de sempre: como viver em paz e alegria. Ou como diriam os cristãos, fazer com que a Páscoa dure todo o ano.”

    Diria que haveríamos de juntar a ‘multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade’ com toneladas de BOA VONTADE (sem esquecer a Vontade BOA).

    As soluções para os problemas de sempre…existem desde quase sempre: só falta exercitá-las :) esse quase nada é TUDO!

    Se quisermos, as tecnologias nos ajudar-nos-ão a concretizar o Paraíso na Terra. Se quisermos…

  2. Se é «hooligan» não presta – é lixo, lixo daquele que deixa latas de cerveja nos autocarros e põe as patas nos lugares dos assentos que deveria respeitar. «Cagão mal educado» tás a ver-te ao espelho, camelo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.