Só rir

Há pândegos, com Marcelo à cabeça e na cabeça, que dizem ter Passos sido o vencedor da fantástica odisseia da viabilização do Orçamento, começada no Pontal a 15 de Agosto, ou até antes. Temos, então, que venceu quem colocou condições impossíveis de cumprir, quem não apresentou alternativas de fundo, quem chantageou o Governo, quem alimentou a instabilidade política, quem deixou os bancos nacionais em pânico, quem alarmou a Europa, quem perdeu a face e quem não foi capaz de perceber (ou de aceitar) as inúmeras vantagens de uma abstenção sem condições.

Mais do que uma vitória de Pirro, estamos é perante a tonteira de um pirralho.

6 thoughts on “Só rir”

  1. Exactamente, mas pirralho que continua a brincar com os juros da dívida… Já vão nos 6,36%. Depois de apresentado o orçamento inicial do governo e antes do jogo da corda do menino PPC, tinham baixado para os 5,5%. Quem paga? Parece-me que devia ser quem pensa que a política é um recreio.

  2. Qual dos amigos do Cuêlho anda a ganhar fortunas com a manipulação dos juros da divida???
    Alguém há de ser com certeza.

  3. Quem assim fala não e gago.

    Adorava que o coelho estivesse no governo só para ver que orçamento apresentava.

    Cá para mim, sería, mais coisa menos coisa, igual a este.

  4. exactamente Aníbal, é isso, e a inimputabilidade. Coitadas das putas honestas que não têm culpa nenhuma. A coyta era a tristeza que se seguia.

  5. Isto agora é assim: para a direita enraivecida (vá-se lá saber porquê) vale tudo, desde que seja para derrubar Sócrates. Até podem eleger o burro violado do Sr Gomes para presidente do PSD, que serve na mesma. E Marcelo vai ser o primeiro a proclamar que o dito burro vence sempre em toda a linha nas refregas da politica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.