Santos&Pecadores

O Ministro da Defesa Nacional foi a Belém, nesta terça-feita, para uma audiência com o Presidente da República. Como tem o cuidado de precisar o jornalista do Público, Santos Silva entrou à hora prevista, 16h30, e saiu antes das 17h da audiência com Cavaco Silva.

Estamos, portanto, a falar de 29 minutos, no máximo. A estes temos de subtrair aqueles que demora a chegar da entrada até à sala de reunião. Como não faço a menor ideia do que estou para aqui a dizer, isso garante-me que são 3 minutos entre um ponto e outro numa passada com sentido de Estado; ou seja, 6 para o regresso. Ficamos com 23 minutos. A estes temos de subtrair aqueles que resultam dos cumprimentos dados a diferentes elementos da Casa Civil que recebem as visitas com protocolo pimpão e salamaleques ordinários. Contando alguma inevitável conversa de circunstância, tenho também a cronométrica certeza de que foram gastos uns valentes 5 minutos para lá, mais uns 5 para cá. Porque as coisas que se dizem antes das reuniões são sempre diferentes daquelas que se dizem depois. E porque há recados para dar e receber, a política real faz-se de segredinhos. Ficamos com 13 minutos. Agora já temos o malandro na sala, esperando Sua Excelência. Nisto, entra a Adelaide (desconheço quem seja e tenho sérias dúvidas que a sua situação laboral esteja conforme), perguntando se Sua Também Excelência quer um cafezinho ou uma bolachinha ou mesmo um comprimidozinho para a dor de cabeça. Que não, que tal, que pois, e como é que a senhora tem passado, e os filhos, e os netos, e as doenças, e, olha, já se foram mais 5 minutos. Restam 8. O Ministro da Defesa prepara-se para o ataque presidencial. Respira fundo e deixa que o olhar se perca pelo jardim, ficando de pé junto a uma das janelas. Como sempre lhe acontece naquele espaço donde contempla o Tejo, imagina uma Lisboa quinhentista, azáfama de caravelas, dons e donas galantes, peixeiras roliças e atrevidas. Voa o tempo nesses voos da saudade alucinada; 7 oníricos minutos, para sermos exactos. Falta só 1, it’s the final countdown. Esta demora tem algo de estranho, o Presidente nunca excede os 5 minutos da praxe. Santos mira o relógio. O singular minuto está agora transformado numa multiplicidade de segundos em risco de extinção. Quando faltam só 10 segundos para esta história perder o pouco sentido que tem, eis que o Altíssimo Magistrado assoma à beira da porta e diz ao Ministro: Olhe, deixe aí na mesa a papelada que eu depois vejo. Se precisar de ajuda para encontrar a saída, chame a Adelaide. E abala pelo corredor.

Irreal este relato? Irreal é a desmiolada tentativa de limpar a vergonha dos discursos de vitória do Aníbal com um bode expiatório. Os carolas que despejaram as notícias de que o alvo era Santos Silva nem se lembram do que foi berrado naquela desgraçada noite:

Não é tempo de recordar a forma como os meus adversários tentaram denegrir a minha dignidade. Foram cinco contra um!

Repare-se que Cavaco incluiu Nobre na sua fúria justiceira, o mesmo Nobre que fez questão de se demarcar dos ataques pessoais e das referências ao BPN. Cegueira total do homem e da sua equipa, a qual lhe alimenta, ou não diminui, a megalomania e as distorções paranóides. Espasmo de ódio só possível em quem se sente derrotado, devorado pelo medo. E este acaba por ser o maior pecado do Cavaquismo, com tão prolongadas consequências na direita ainda sem conseguir encontrar projecto alternativo: uma telúrica, colossal, estupidez.

12 thoughts on “Santos&Pecadores”

  1. 5 contra 1 é o tratamento que o governo tem todos os dias do calendário nos meios de comunicação social. Sem falar dos comentadores, aí iríamos para os 50 contra 1.

    PR queixinhas da porra, vai para Boliqueime coçar a sarna!

  2. Eu não quero ser intriguista e muito menos desejar o que quer que seja a alguém mesmo que esse alguém seja o Aníbal mas parece-me que até da ida para Boliqueime, seja lá quando for, já tratou. Garanto que tem uma vista mar absolutamente fabulosa.

    http://calcadaodequarteira.blogspot.com/2010/11/ampliacao-do-cemiterio-de-boliqueime.html

    http://folhadodomingo.diocese-algarve.pt/site/parameters/folha//files/Image/noticias/Fotos_grandes/Ampliacao_cemiterio_boliqueime2.jpg

  3. Ó gaijo eu lá nunca estive a apanhar Sol mas é virado a Sul portanto parece-me ser capaz de derreter qualquer merdinha…

  4. Candidadto do PSD que os socialistas de Socras preferiram… por sugestão do “mercados”… Quem o pôs lá foram os socialistas, alguns… os mesmos de sempre.

  5. Cavaco, O Rancoroso. Repitam comigo: Cavaco, o Rancoroso. O gang do BPN/SLN ‘e o seu escandaloso legado. A História registará. Nem na toca dourada da Coelha vai escapar.
    E que bem acompanhado está!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.