Sai do quartel

“Os portugueses querem agora é resultados, que saia um Governo que resolva os problemas dos portugueses. Os portugueses, se pudessem abreviar a campanha eleitoral e votar daqui a 48 horas, votaram. É evidente que a campanha eleitoral é elucidativa, é esclarecedora, mas só é se as pessoas não se pegarem pessoalmente, não se chamarem nomes, se não se perder tempo com o que não é fundamental”, acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa

__

Um dos problemas ainda por resolver na democracia portuguesa (sei, nunca será resolvido) é este de estarmos continuamente a levar com debochadas lições de moral de gabirus que ganham muito dinheiro por e para fazerem ataques pessoais, chamarem nomes impunemente, perderem tempo com raivazinhas de estimação, lançarem perseguições nascidas do ressabiamento e impotência. Como o faz Marcelo com exímia facilidade, viciada contumácia e supremo gozo.

Só deixaremos de sofrer esta fractura ética quando os cidadãos saírem dos seus quartéis mentais e marcharem para o espaço público armados com critérios que derrubem uma casta de publicistas perversa, oligárquica, daqui a nada com 40 anos de ditadura mediática.

9 thoughts on “Sai do quartel”

  1. Deve ser um descanso saber sempre o que os portugueses querem. Mesmo que depois de eleições se faça de conta que não existiram, e se desvalorize a escolha dos tais portugueses, como sucedeu nas últimas Legislativas. Mas, claro que sim, se pudéssemos votávamos já. Neste momento, estamos em perfeitas condições para escolher o candidato que… faz as melhores farófias.

  2. Que grande traste este marmanjo?! Serve-se de uma tribuna pública como a TV para insinuar, insultar, tecer tramoias e vem depois com esta cara de sonso pedir para as “pessoas se não pegarem pessoalmente e não se chamarem nomes” que é o que ele faz, sei lá há quantos anos, para gáudio dos pobres que ainda lhe dão crédito! Haja Deus!

  3. Ele é o intriguista mor do reino. Deram-lhe o palco que julga corresponder ao mérito. Mas que n passa de um “mediocre” nas analises, partidário nas conclusões, juiz em causa propria.´Para certa direita é o guru de todos os Domingos, mas que n acerta uma. E quando teve oportunidade de subir ao palco, saiu de lá com o rabo entre as pernas. O que é q esse senhor ja fez de útil para o país?

  4. Este velho gaiteiro agora parece o Cunhal dos bons velhos tempos a falar. A Democracia, para gente desta, é apenas um mero pormenor (uma suprema chatice…): o Povo o que quer, afinal, é isto e mais aquilo e estes senhorzinhos sabem sempre muito melhor, até do que o Povo, o que lhe faz bem! A diferença é só que, para Álvaro Cunhal, o Povo era assim como uma criancinha imberbe, que precisava de um tutor de confiança, enquanto que para este Marcelo (e se calhar para o outro também), o Povo é assim mais como um alienado, um atrasadinho, que deve ter o seu pequeno quartinho lá no sanatório pintado com muito mar e céu azul, um barquinho e o Sol a brilhar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.