Sábias palavras

Na apresentação do livro, Cândida Almeida afirmou que é com o “grito de revolta” e “a indignação” que se vai alterar as coisas em Portugal e considerou que “é muito perigoso para a democracia” alinhar com os que apregoam que “os políticos não prestam”.

“A democracia exige que se lute, mas não fiquemos com a desconfiança pelos políticos. Vamos mudá-los, isso é que importa”, propôs.

“É com a nossa força, o nosso grito de revolta e o nosso direito à indignação que vamos alterar as coisas”, acrescentou, salientando que “este divórcio entre eleitor e eleito pode fazer perigar a nobreza da democracia”.

Para Cândida Almeida, “há que combater pela indignação, pela luta de ideias, pela contestação pacífica, pelo inconformismo à estagnação democrática que alastra não só aqui, no país, mas em toda a Europa”.

“Não deixem que o desencanto, a inércia e o conformismo acabe e destrua os ideais de 25 de Abril. Temos o direito à indignação, a manifestá-la publicamente, até que a voz nos doa”, afirmou.

A ex-responsável pelo DCIAP disse ainda que “a classe política não pode, não tem mandato para exceder a vontade do povo, que não se resume a manifestar-se no dia do sufrágio”.

“Não vale desistir e desacreditar e perder os elos que nos ligam aos nossos representantes políticos. Importa é recolocá-los no caminho”, sustentou.

Cândida Almeida diz que o seu processo será arquivado

8 thoughts on “Sábias palavras”

  1. esta gaja, quando cheira a reviralho ou está entalada, diz coisas. há uns tempos foi-se oferecer à universidade de verão dos jotinhas, quando foi corrida partiu a loiça e agora cheira-lhe a fim de regime e está a fazer aquecimentos para ver se entra em jogo. se quer fazer política que largue o ministério público e concorra a eleições.

  2. o tempo que esta gaja gasta diáriamente ao espelho, reboco, adereços & pindéricalhos, dáva para reduzir o número de processos a metade e outra metade ia com as entrevistas, declarações à imprensa, conferências, circunferências, encontros, encontrões, colóquios & púzios. calem a tipa que o pib aumenta automáticamente 5% e o crime diminui 10.

  3. “O nosso país não é um país corrupto, os nossos políticos não são políticos corruptos, os nossos dirigentes não são dirigentes corruptos. Portugal não é um país corrupto. Existe corrupção obviamente, mas rejeito qualquer afirmação simplista e generalizada, de que o país está completamente alheado dos direitos, de um comportamento ético (…) de que é um país de corruptos” – trecho do libretto castelo de bide aos jotas

  4. “Cândida Almeida diz que o seu processo será arquivado”

    Ora aqui está uma previsão em que até o Gaspar acertaria.

  5. claro que vai ser arquivado o processo da branqueadora-mor da corrupção dos políticos em Portugal. Nem podia ser de outra maneira, era só para não parecer mal, aliás pelos bons méritos a madama já é juíza do supremo. Nojo de país, país de nojo!

  6. a corrupçao em portugal, é pior do que a das mafias dos filhos do regime sovietico. .candida almeida tem saldo positivo,no seu desempenho.lembro-me que não embarcou nas 27 perguntas que tiveram “montes de tempo” para as fazer, a socrates e para ficarem no limbo da duvida so se lembraram despois do prolongamento.por falar em prolongamento, sou sportinguista mas gostei das duas vitorias do benfica no campo dos “andrades”. (hoquei e juvenis em futebol)o que se passou com o juvenis,leva-me a pensar o que seria nas antas se o benfica não tivesse perdido.lamento ,mas este comportamento dos “filhos do papa ” leva-me a pensar que o porto ainda é um clube de bairro com muitos campeonatos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.