Quem te viu e quem te vê, Assis

DAVID DINIS e SÃO JOSÉ ALMEIDA - A procuradora-geral da República deve ser substituída?
FRANCISCO ASSIS - Não há nenhuma obrigação de a substituir. É um tema que deve ser ponderado na altura própria com o devido rigor. Pela minha parte devo dizer que não vejo nenhum problema em que seja reconduzida no desempenho das suas funções. Hoje na sociedade portuguesa, por diversas razões, instalou-se a ideia de que esta procuradora-geral da República tem desempenhado bem as suas funções e quem tiver de decidir na altura própria terá de levar isso em consideração – até sob pena de uma qualquer mudança poder, ainda que por razões injustas, criar algum alarmismo social, a ideia de que se está a querer pôr em causa o que quer que seja em termos de investigação judicial.

Fonte

7 thoughts on “Quem te viu e quem te vê, Assis”

  1. Nunca me enganaste. Este come ordem e obediência ao pequeno almoço desde a infância.
    Soares foi o único político que andava sob um sol diferente, o único singular.

  2. O problema é mais sério do que desta breve transcrição se pode pensar. Leia-se toda a entrevista. Ao fim e ao cabo, trata-se da guerra sem fim, da eterna luta, entre bolcheviques e mancheviques. Não será assim?

  3. O pretensioso “filósofo” anda tão baralhado (ou abandalhado?) que já nem e dá conta de que a filosofia é a arte de questionar tudo, racionalmente.
    A personagem anda tão contraditória que a mesma cabeça ao mesmo tempo que questiona tudo na política geral do país é tão desejosa de não criticar nem mesmo beliscar na política actual da justiça.
    A dita personagem está tão desejosa e necessitada de instalar-se que quer uma aliança do PS com o CDS. Certamente quererá entrar na proposta aliança pela quota do CDS.

  4. Com um Assis, já para não recordar Seguro, no lugar de um Costa, iria acontecer ao PS o que aconteceu e está a acontecer aos partidos social-democratas e socialistas europeus, o declínio. Não será muito difícil perceber porquê!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.