Os pulhas até amarinham pelas paredes

«O líder do PSD esteve três horas reunido com a direcção da Polícia Judiciária e no final apontou a violação do segredo de justiça como um dos maiores problemas do país. "Se continuarmos nesta senda não é sustentável para o regime democrático", afirmou aos jornalistas na nova sede da PJ em Lisboa.

[...]

Rio foi ainda questionado sobre o pedido de demissão do ministro-adjunto Siza Vieira lançado pelo deputado Carlos Abreu Amorim depois de o Expresso divulgar que o governante, que foi sócio da Linklaters antes de entrar no Governo, se encontrou com os clientes da sua antiga empresa, a China Three Gorges, quando já integrava o executivo e antes do anúncio da Oferta Pública de Aquisição (OPA) desta empresa chinesa à EDP. O líder do PSD disse desconhecer a iniciativa, mas afirmou que a sua opinião sobre pedidos de demissão de governantes "é sempre a mesma", lembrando que o grupo parlamentar dirigiu um conjunto de perguntas ao ministro sobre o assunto.»


Rio diz que violação do segredo de justiça não é sustentável

5 thoughts on “Os pulhas até amarinham pelas paredes”

  1. Penso não estar enganado, ao considerar Rui Rio um digno político da direita, longe de um Cavaco, de uns Passos Coelho, Portas, Cristas, etc., a quem bem se pode dar o benefício da dúvida, e por isso as relações cordiais que, aparentemente, tem com António Costa. Mas tal não justifica, nem pouco mais ou menos, um Bloco Central ou qualquer acordo governativo entre PS e PSD. É bom que não sejam inimigos, é mau que deixem de ser adversários.

  2. ” Caso e-toupeira. Já foram descobertas toupeiras em três comarcas
    … investigação curso encontrou funcionários judiciais “comprados …” nos tribunais de Leiria e de Coimbra. Estes são acusados de aceder a documentos em segredo de justiça”
    http://tribunaexpresso.pt//revista-de-imprensa/2018-05-23-Caso-e-toupeira.-Ja-foram-descobertas-toupeiras-em-tres-comarcas
    Pelos vistos é fácil comprar o acesso a documentos em segredo de justiça. Para refletir sobre fugas de informação no processo Marquês (e outros).

  3. ” Caso e-toupeira. Já foram descobertas toupeiras em três comarcas
    … investigação curso encontrou funcionários judiciais “comprados …” nos tribunais de Leiria e de Coimbra. Estes são acusados de aceder a documentos em segredo de justiça”
    http://tribunaexpresso.pt//revista-de-imprensa/2018-05-23-Caso-e-toupeira.-Ja-foram-descobertas-toupeiras-em-tres-comarcas
    Pelos vistos é fácil comprar o acesso a documentos em segredo de justiça. Para refletir sobre fugas de informação no processo Marquês (e outros).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.