Quem nos dera ser a Grécia

É que a Grécia não está a ser governada por alimárias para quem vale tudo, até mesmo a jactância desmiolada que simula pretender uma guerra civil. Ou será que não simula?…

13 thoughts on “Quem nos dera ser a Grécia”

  1. não sei , ando mais preocupada em dar uso às porcarias que se fizeram. e que tal transformar as rotundas em fornos comunitários a lenha ? é que com o preço da luz e do gás , a gente pode comprar o frango , assá-lo é que não.

  2. Eh pá não sei se simula, mas o que está a fazer é uma guerra!

    Aconselhava os pobres diabos que nunca saíram dos gabinetes, gajos do calibre de Paulinha, do Macedo, do Gaspar, etc a comprarem fisgas.

    Há-de chegar o dia que temos que partir a loiça. Parece-me que está mais perto do que podemos imaginar. Acho que as alimárias, como bem dizes, subvalorizam a capacidade deste sereno e simpático povo para a revolta.

  3. A Grécia vai recuperar em menos décadas que Portugal.

    Mas não é por ter gente mais válida que nós, mas porque a Grécia é uma marca mais célebre e vendável que a marca Portugal.

  4. nestes tempos, contam-se histórias sobre velhos marretas que nos últimos dias tiveram vários orgasmos sem recurso ao viagra. Eles ainda não sabem, mas são apenas espasmos de um estertor final…

  5. olha , sabes ? estou muito contente .!finalmente os americanos vieram em nosso socorro. já estava a desesperar. agora é que vão ser elas , nesta guerra atípica , com os amaricanos a ocupar o burdel wall e com os 99%. até estava capaz de me sacrificar a beber uma coca cola e comer um hamburguer. iak.

  6. Já legalizaram o casamento homossexual nestas paragens?

    Se não podemos enviar o Sócrates que aí tinha encontrado o santo remédio para fugir as responsabilidades.

    É preciso ter alguma memória para não morrer completamente idiota…

  7. “É preciso ter alguma memória para não morrer completamente idiota…”

    se não queres morrer idiota, esquece a memória e vai a panhar no cú

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.