Pulhice histérica

Tudo se paga

José Sócrates é responsável pelo caso TVI. Não falo de ‘pressões’ ou de ‘censura’: o homem pode ser autoritário, mas não é suicida. Falo do historial político e até económico que Sócrates foi construindo na sua relação com o canal.

O historial político é simples: um ódio cego aos seus jornalistas e, em especial, ao ‘Jornal’ das sextas. O que naturalmente implicava que qualquer abalo nesse ‘Jornal’ acabaria por lhe desabar sobre a cabeça. Como, na verdade, desabou. A três semanas das eleições. Um erro de ‘timing’? Uma falta de sensibilidade da administração da TVI? Talvez. Mas convém lembrar que, em matéria de ‘sensibilidade’, Sócrates não teve nenhuma quando enterrou um certo negócio com a PT para salvar a pele no pequeno palco da política doméstica. No mundo real, nada se esquece, tudo se paga. E não se tratam os rudes com paninhos de renda.

João Pereira Coutinho

*

Este histérico diz que Sócrates tinha um ódio cego aos jornalistas da TVI. Este histérico não diz que Sócrates apenas se defendeu de ataques soezes contra o seu bom nome e protestou contra a exploração imoral de um processo judicial em curso para causar prejuízos políticos e pessoais, em momento algum tendo atacado os jornalistas da TVI por serem jornalistas ou da TVI. Este histérico, pois, é um pulha.

Este pulha acaba a dizer que o caso TVI é uma vingança contra Sócrates, por causa do negócio que ele teria impedido quando foi acusado de o ter promovido. Este pulha não diz quais são as suas fontes de informação, mas mostra-se satisfeito com o resultado alcançado. Este pulha, pois, é um histérico.

60 thoughts on “Pulhice histérica”

  1. Espera, é pulha e histérico só pelo facto de expressar uma opinião com a qual não concordas?

    Que rico sentido de liberdade de expressão tu tens! É pá fala com a policia da Covilhã com o MP de Guimarães e com a DREN que eles ensinam-te como se faz a coisa.

    Agora percebo o silenciamento da MMG.

    Tu trata-te pá!

    Há muito que te venho a avisar que a tua crispação (esta palavra é parecida com outra) vai aumentar inversamente proporcional ao tempo que faltar para o dia 27/09. Se o teu sistema nervoso e congéneres aguentarem até à data, depois acalmam e verás que serás novamente um tipo que a prezar os valores da “urbanidade”.

  2. A acusação que é feita a Sócrates está em rápida mutação. Mas ao contrário da gripe A, teme-se que diminua a infecciosidade e se torne indistinta do ruído de fundo.
    O político com menos tricas no sábado de reflexão será o vencedor.

  3. Valupi, porque continuo a ser socialista? Seguramente não é por ter um Sec. Ger. com a folha de serviços do Sócrates, mas sim porque espero poder um dia provar porque é que o grande capital faz e desfaz governos de direita ou de esquerda.

    Que o povo e o voto, como o primeiro já se deu conta, são só para a credibilidade do sistema, pouco servem para por o “dinheiro” em mãos de gente séria.

    Não sou comunista nem lá perto, capitalista é uma impossibilidade natural e filosófica, se me ofenderes vais por mau caminho, mais calcas o teu desnorte opinativo.

    Tratas por pulha e histérico quem nunca te ofendeu?

    É bem certo que para este peditório de pensar o que poderá pensar quem tem os cordelinhos destes actores de feira de aldeia de 4º categoria (sócretistas e manelistas) já só dá quem deve por dever ou por puro deleite concursivo para ver quem tem maior capacidade de ter a ideia mais estapafúrdia que o vizinho.

    Há uns tempos não muito distantes, a banca parava o crédito quanto este pulava uma barreira relativa com as entradas de dinheiro fresco na conta. Era um método tão bom como qualquer outro. O certo e sabido que a partir daí o fim estava próximo.

    Quem hoje quer ser “mandarim” nas finanças deve ter os meios de informação suficientes para vergar os políticos de meia tigela, e a quanto deve montar o “calote” em jogo para estes cavalheiros? Nunca menos de 1.000 Milhões de Eurs.

    Só assim faz sentido manter um jornal eternamente em défice ou uma televisão numa semi-áfrica ou quase numa cochinchina. Quanto ao mais são favas contadas.

    Um abraço

  4. O Pulha é pulha, histérico e mais umas tantas coisas apenas porque a opinião que emitiu é uma pulhice, no conteúdo e na forma. As coisas têm nomes.

  5. Calma, pessoal! até ao lavar do cesto é vindima, e o povo português é sereno… e não vota em velhas e bruxas. O PS vai ganhar e é muito provável que o caso TVI ainda venha a ser-lhe favorável. Foi uma marosca muito mal disfarçada, ou uma maquievelada muito bem urdida… A Ciência Política tem destas coisas…

  6. Senhor Valupi, todos os adjectivos usados a cima lhe ficam bem!

    Este é um blogue do PS assustado.

    Cumprimentos a todos, incluindo heterossexuais.

  7. Senhores JSDias, e outros comentadores quejandos
    Assustado ou indignado? Você e outros como o senhor, nunca se indignam? Não chamariam, no mínimo, pulha e histérico a quem mentisse insultando-os e fazendo propaganda politica miserável sem fundamentar nenhuma acusação gratuita que lhe fizessem? São feitos de carne e osso e nervos ou de pau carunchoso?

  8. Carmo Armando Ramalho,

    Podia eu ter escrito o seu comentário, não o fiz, mas assentar-me-ia, muito bem, não na forma para a qual sou inábil mas sim no conteúdo.

    Bem haja.

  9. Manutor,

    E que provas tem de que o dito cujo mente? Tem, provavelmente, tantas como o próprio! Em que se distingue o valupi e Vexa do tal que acusam. Em nada, absolutamente em nada. Se ele é histérico e pulha o mesmo se pode dizer de Vexa e do valupi que seguem o mesmo trilho.

    Vexa deve ser daqueles que tolera a pulhices e histerias só porque são dos vosso. fazm-me lembrar aquela famosa frase do Norte Americanos que dizia qq coisa do género “É ditador mas é dos nossos”

    Pulhice e histerismo são pulhices e histerismos independentemente de quem os pratica.

    Mas no caso em concreto o JG, perece unicamente cometer delito de opinião. Coisa pelos vistos que tanto incomoda este PS, que espero dure até dia 27.

    Espero que o Socrates seja derrotado, não porque desejo que o PSD ganhe, mas para ter o “meu” PS de volta. Ou seja, a vitória do PSD é um mal menor, até porque espero que seja transitória.

    Ao que parece também Vexas(s) defende(m) a lei da rolha.

    quanto ao valupi deixou de aparecer, escreve os “posts” que estão cada vez mais irracionais e como já não pode contra argumentar (a não ser que use aquele seu velho e inteligente comentário) não contrapõe, aparece um manutor, cada um é para o que nasce.

  10. finalmente Ibn assumes que queres a vitória do psd, dai o trabalho todo a que tens dado.

    Como diz o Heredia o psd não vai ganhar porque o povo português não vai votar maioritariamente numa velha bruxa que vai à liça para os grandes negócios dos amigos e dela, mas concordo que o psd pode-te pagar alguma coisinha pelo trabalho que tens feito aqui e nos outros blogs.

    Hoje vai começar a rachar ao meio, o psd.

  11. Z, só lês os parágrafos até meio?

    Eu explico devagarinho para ver se me faço entender.

    1 – Quero o meu PS de volta, qual é a melhor forma? sócrates ser derrotado na urnas no dia 27/09;

    2 – a CDU pode ganhar, Não;

    3 – o BE pode ganhar, Não;

    4 – o que nos resta, PSD.

    5 – Quero que o PSD ganhe, Não, mas é o mal menor. Se tivesses lido o paragrafo até ao fim verias que escrevi que espero a vitória do PSD (que não desejo) seja transitória.

    6- ESTOU INDECISO ENTRE VOTAR NO BE OU NA CDU, MUITO MAIS INCLINADO PARA A SEGUNDA HIPÓTESE.

    7 – Gosto do PSD, nem um pouco, aliás o mesmo do que gosto de sócrates, são faces da mesma moeda, provavelmente a mesma (face).

    Está agora mais claro para ti?

  12. o que está claro para mim Ibn é que seria um desastre nacional se o psd ganhasse as eleições no dia 27, e que tu estás com isso, não me interessa o novelo, se fores pago para fazeres o trabalhinho para o psd não o farias melhor, é o teu preço.

    psd: começar a rachar, o prego ferrugento no cavaco abriu a fenda, track,

  13. Provavelmente há algo que nos distingue, se calhar estás a pensar no dia 28 eu estou a pensar a longo prazo. Por isso quero um PS, o “meu” PS, que possa dar um rumo a este país e qual a melhor forma de o obter, correndo com os sócraticos e coelháticos, varáticos e outros que tais.

    Sempre achei e agora estou mais convencido que nunca que o sócrates era o testa de ferro, o homem que estava à mão na altura, de repente o poder cai-lhe do regaço, porque os país estava farto do santana e suas maluquices.

    O resto, se fosses racional verias que não faz o menor sentido. Repara, achas que alguém perderia tempo a contrapor num blog eivado da socráticos para tentar arrebanhar votos par os adversários, no caso o PSD? Qual o sucesso de tal actividade?

    Quanto ao preço, não te vou responder, não respondo a garotices!

  14. Haja alguém sensato e com poder de argumentação. É de louvar! É muito fácil criar blogues do género e chafurdar (não encontrei melhor expressão) na lama. Depois sobem de cara pintada aos palanques e etc. Valupi, ocorre-me que seja nome de transexual ou o diabo que os junte.

    Cumprimentos a todos, incluindo heterossexuais.

  15. Caro Ibn Erriq, não é meu hábito parasitar a clientela alheia, como também não seria justo que não agradecesse as suas opiniões de concordância e aceitação.

    É um facto que não se tem de pedir licença a ninguém para se ser socialista de alma e coração, muito menos ao secretário-geral de turno. Este cavalheiro, do ponto de vista pessoal, representa tão bem que se algum dia me pedir dinheiro por empréstimo sou bem capaz de entrar com algum. Coisa diferente é o meu voto, que bem pelo contrário nunca mais o verá em circunstância alguma, e não mandei dizer por ninguém, foi bem de caras e não de cernelha que lhe afirmei.

    Mário Soares disse um dia em plena campanha presidencial a Basílio Horta que ele não metia medo só por si, o problema era a canalha que andava à sua volta, essa sim, era tenebrosa o pior que o mundo poderia imaginar. É esse o ponto do Sócrates, muitos sabem, mas muitos mais desconhecem que ele já não determina nada. É só o chefe de vendas de uma firma em liquidação.

    Não vou traír os meus ideais de socialista não votando no partido para estas eleições ou para as próximas, bem pelo contrário, o meu voto vai no justo sentido de punir todo o possível bloco central. Que será formado de uma forma ou de outra. Já há um super ministro na forja em tirocínio para “tu cá tu lá” com o Presidente e ser de facto o manda chuva do governo. Será o rei de coisa nenhuma pois só tem uma mão cheia de nada e uma outra de coisa alguma.

    Quanto ao mais, não vale a pena estragar nada, o Valupi é único na inteligência com que escreve e entra em diálogo, as mais das vezes com sensibilidade. Como só faltam uns dias, vamos ter de volta a sua vivacidade e disponibilidade para nosso favor e saber.

    Votem bem e em liberdade, mas o mais informados possível.

  16. Ibn, o Z está a representar-me no diálogo contigo. Tens muito para aprender com ele.
    __

    ARMANDO, continuas a falar por evasivas, com essa da “canalha à sua volta”. Como não concretizas, ficas aliado da campanha negra. Mau lugar para se estar, nem que seja de passagem.

  17. Valupi, felizmente tenho muito a aprender com toda a gente. Como é obvio, com uns mais do que com outros.

    Infelizmente há arrogantes que acham o contrário, tanto pior para eles.

    Pelos vistos agora tens muito procuradores!

  18. VALUPI,”CAMPANHA NEGRA”? Lamento mas não sei o que é.
    Como não concretizo?
    Só para quem anda nas nuvens!
    Vai aos meus bloges e ficas a saber o que pode ser dito.
    Não estou de forma alguma de passagem pois já cá ando (no partido) há mais de 35 anos e de cabeça bem levantada, meu caro amigo. Possivelmente nem temido sou, pois só tenho a minha consciência como financiador de campanhas.
    Quem coloca uma artista (só por ser isso mesmo) em nº3 das listas a deputados por Lisboa e um convicto e esclarecido membro que milita (que se saiba) em querer casar, nada mais nem menos como qualquer casal, quando nem o PS teve a coragem de assumir isso mesmo na forma de lei.
    Estamos conversados sobre quem está de facto de passagem.

  19. Ibn, pelos vistos tenho agora muitos procuradores? Que raio quer isso dizer?
    __

    Mas essas escolhas, ARMANDO, não chegam para o carimbo de “canalhas”. A política democrática é feita de uma diversidade de interesses legítimos, mesmo que tu não concordes com as escolhas. E não haver unanimidade, como não há no PS e disso és tu um excelente exemplo, não justifica que se ataque a honorabilidade de alguém – como tu o fazes, e daí o meu reparo.

  20. Mas de que falas, Ibn? Ou melhor, falas de alguma coisa, qualquer coisa que seja, ou deliras? Não que te seja proibido delirar, mas é só para saber pois o dia tem apenas 24 horas e não pretendo gastar sequer 1 segundo com os teus delírios.

  21. Parece-me bem!

    fait-divers não enaltecem nada nem ninguém.

    LOL, Já perdeste alguns minutos…..

    Teve também o condão de te deixar preocupado!

    Tem calma a seu tempo saberás do que falo, mas tens que ter paciência.

  22. Tem calma pá! tudo a seu tempo.

    Este teu argumento que usado em desespero de causa já o conhecemos.

    Devias preocupar-te mais que os gestor de conteúdos de blog, talvez assim funcionasse melhor.

    Procura lá os bugs do dito e torna-te um hacker!

  23. Bom, meu caro Valupi, vamos lá a ver se nos entendemos: ponto um, não podes tão ligeiramente fazer trocadilhos no meu campeonato, que quero limpo e frontal, com tanta ligeireza.
    Ponto dois, não é o facto da “diversidade” que abordo ao referir o ordenamento deste ou daquele, é facto de estas “escolhas” serem fruto de “chicos espertos” alienados à revelia do interesse geral. O PS ainda é um partido, mas pouco. E não a feira da ladra.
    O único mérito que conheço na Medeiros é ser boa realizadora de cinema, quanto ao casamento como desejo último da luta dos homos, foi o próprio que com notável clareza a exprimiu em pleno prós e contras. Não lhe nego esse direito, ninguém tem é o direito de impor politicamente um tema quando não o trata no sitio certo e assuma os riscos com a dita coragem que diz ter.

    Se não estás a par das notícias do último dia, consta que a justiça quer ouvir o secretário nacional adjunto do PS e o ministro da presidência deste governo, ou é mentira? Como os próprios não desmentiram tomo por certo.

    Ponto final, é a tua vez de clarear quem é a figura que cuja honorabilidade eu ataquei?

    Que me lembre, só faltou fazer um desenho de quem é o “tu cá tu lá”, fica esclarecido que é o actual super ministro das finanças e da economia.

    Canalha eram os do Basílio, no PS não há. Do Sócrates só disse bem, pois até era capaz de acreditar que teria necessidade dos meus tostões. É assim meu caro.

    Cumprimentos.

  24. Mas que pretendem estes IBN’s e Armandos? Fazer campanha anti-Sócrates? Meus caros, se insistem assim tanto em colar-se a abjectos comentadores de direita, peritos em confundir a frigideira com a refeição preparada nela, ou, ainda, se entendem à maneira do padre Louçã que quanto pior melhor para ganhar se ganhar escala, ou, melhor, que não se precisam de provas para nada, basta que se fale, se associe um assunto para alguém ser crucificado lentamente, cavilha a cavilha, sem nada que comprove esse assunto, então, meus caros, acabam por nos fazer descobrir o óbvio em vexas, e o óbvio não se diz nem se escreve.

  25. Olha Gorjão,

    Eu falo por mim, quero o melhor para PT, e consequentemente para mim e para o meus? E tu que pretendes?

  26. Esta coisa destes militantes socialistas virem aqui e a outros lugares fazer campanha anti-PS e Socrates, defendendo o “meu PS”, dá-me pena. Bem sei que há gente assim, em todos os partidos, ressabiada e mesquinha que só sabe olhar para os seus próprios interesses, a curto prazo. Mas estes gaijos metem dó. São uns coitados.
    Com “camaradas” destes… o PS nunca poderá vir a ser o PS de alguém!
    Lamentável!

  27. Meu caro, o que pretendo? Pretendo o contrário do que o insuspeito 24 horas faz notícia hoje. Pretendo que o melhor PM de que tenho memória, consiga, e é difícil, desmontar as campanhas vergonhosas que contra ele (e contra nós) têm feito. Pelos vistos, conseguindo até convencer alguns socialistas. No meu país, não quero acusações sem prova, não quero! Não quero pretensos jornalistas a usar-se como procuradores do povo com a ferramenta do ódio. E pretendo uma clarificação: sou social-democrata, não sou marxista nem um mero utilitarista liberal ou conservador. Cada um no seu pedaço sff. O PS clarificou-se à muito tempo, pelos vistos, vexa ainda não. Lamento.

  28. Os invertebrados:
    Desde o 25 de Abril que aderi ao PC, não sendo militante, assim como nunca fui de nenhum outro. Andei anos e anos a votar APU e CDU, até às divergências com os renováveis. Achava que os que contrariavam a direcção do PC podiam não ter a razão toda, mas alguma tinha. É ver gente que hoje milita, ou não no PS, a vitalidade que lhe dão; Vieira da Silva, José Magalhães, Santos Silva, Vital Moreira e outros. Há pouco tempo é que renovaram com outra gente, mas mesmo esta deixa muito a desejar. Caso: Honório Novo, o rei da malcriadez, Bernardino Soares, o boateiro, Manuel Tiago diz sempre o mesmo e que ódio demonstra. Jerónimo de Sousa, pela sua educação e humildade merecia estar melhor ladeado, não sei se é ele que faz a selecção. Por isso deixei de votar PC e votei BE. Aqui também comecei a fazer um exame de consciência após as declarações de Francisco Louçã. É tudo corrupto. Os ricos deviam acabar, as grandes empresas deviam dar prejuízo. Só ele é que é dono da razão. Por tudo isto, afirmo que jamais lhes dou o meu voto, mas assumo o que digo, não ando a chorar lágrimas de crocodilos como alguns derramam. Gosto da verticalidade e repudio os impostores.
    Vem isto a propósito, de alguns infiltrados que por aqui perpetuam, afirmarem que são socialistas e que não vão votar no PS, pelo facto de José Sócrates ser o seu Secretário-geral. Não vou nessa e não contribuo para esse peditório e vou dar um exemplo, saindo fora do contexto.
    O clube da minha terra, Sport Clube de Freamunde, tem uma rivalidade quase centenária com o Futebol Clube de Paços de Ferreira e vice-versa. Tive divergências com direcções, deixei de assistir aos jogos, mas nesses dias a primeira coisa que fazia era saber o resultado e que alegria sentia com as suas vitórias, e o meu gosto era que o meu rival – F. C. P. Ferreira – quanto pior melhor.
    Portanto não me convenço em quem vem dizer que isto e aquilo é por causa de A ou B, que vai dar o voto ao seu rival. Infiltrados sempre houve e haverá, porque são invertebrados e dobram para qualquer lugar, aconselhava-os a dedicarem-se a números de circo, como contorcionistas, que lá pelo menos é mais nobre.
    O meu voto é para José Sócrates.
    Este gorro é de número universal, a quem servir que o enfie.
    Disse.

  29. E mais caro IBN, alguém tem dúvidas, que, com crise ou sem ela, não fossem os freeport´s, as licenciaturas e outras matérias tão ardilosamente trabalhadas na TVI e no Público, o Sócrates conseguiria a maioria absoluta nas calmas? Tem dúvidas disso? Então pense bem. Aquilo que temos visto e ouvido nos últimos dois anos, e vimos na altura da Casa Pia, não é brincadeira de crianças, não senhor. É de quem sabe fazê-las e bem, sem despudor, arrependimento e está suficientemente desesperado para o fazer. Tem o dinheiro dos negócios, a autoridade de quem manda na imprensa e a necessidade.

  30. Gorjão,

    Quanto ás sua memória nada posso fazer.

    Eu percebo que pretenda levar a conversa para as campanhas que chamam de negras, essa é arena que lhe convém, tudo bem! Quer lutar contra moinhos quixotescos? tudo bem!

    Sabe o que eu não quero é que existam no país de casos Charrua, sindicatos da Covilhã, Centro de saúde Vieira do Minho, etc.

    Não quero no meu país se entreguem computadores e depois se retirem porque as TVs já se foram.

    Quanto aos ses, serão sempre ses, como não poderão nunca ser comprovados valem o que valem.

    “Se a minha tia fosse homem era meu tio”.

    Há outras coisa mal explicadas lá para os lados de Alcântara, por exemplo.

    Vou dar-lhe outro exemplo, temos um ministro que se chama Viera da Silva que que governa como se chamasse Bagão Felix!
    Temos uma pseudo campanha para instalação de paneis solares térmicos, sim leu bem, pseudo, que em vez de financiar o consumidor financia as empresas.

    Bom o novelo seria grande, mas não o vou maçar mais.

    Agora, não passe atestados de menoridade ao povo português. Se o sócrates como diz fosse assim tão bom primeiro ministro, estou convencido que os portugueses votariam nele, não lhe parece. Atirar as responsabilidades para outro campo é miopia ou então outra coisa e outra coisa nem se diz nem se escreve!

  31. Pacheco, critica o Louça, contudo escreve pérolas destas.

    “Portanto não me convenço em quem vem dizer que isto e aquilo é por causa de A ou B, que vai dar o voto ao seu rival. Infiltrados sempre houve e haverá, porque são invertebrados e dobram para qualquer lugar, aconselhava-os a dedicarem-se a números de circo, como contorcionistas, que lá pelo menos é mais nobre.”

    Pois é ao que parece para si quem discorda é invertebrado. Somos todos invertebrados e Vexas é o quê?

    Quando gostamos de uma coisa e lhe vemos “defeitos” fazemos o quê? Abandona-mo-la (pelos vistos é o que defende)? Não me parece, devemos tentar que melhora-la, pelo menos é assim que penso. Eu na medida do que posso, criticando.

    Ah não sou militante do PS, sou socialista! Mas não votarei sócrates.

  32. “Charrua, sindicatos da Covilhã, Centro de saúde Vieira do Minho”? O meu caro sabe o que aconteceu ali? Pois bem, temos um qualquer Charrua, a insultar em público governantes e que decide recorrer à imprensa com o suporte do seu partido, porque lhe instauraram um processo disciplinar (e olhe que o regime disciplinar da FP não foi inventado pelo seu objecto de ódio, o Sócrates). Coisa mal feita, porque eu, cidadão deste país, desato frequentemente a chamar filho da puta ao meu chefe no meu local de trabalho. Qual é o mal? Ah, e até parece que o processo disciplinar em causa respeitou todas as regras legais, pena é que a imprensa que o meu amigo lê e vê não tenha dado os resultados, se calhar não foram interessantes, sei lá; Temos uma denúncia de um sindicato que antes de o ser já era, e tal foi o aparato concedido à não notícia que apenas ficou a espuma dos dias. Um sindicato, especializou-se em organizar manifestações à má-fila e sem respeito pela lei seguiram Governates do meu país para os insultarem. Algo absolutamente normal; Temos um funcionário louco, que decide fazer campanha política no seu local de trabalho, algo que é banal e deve ser entendido como banal na nossa administração pública, mas que este governo contra à liberdade destruiu. Olhe amigo, no seu caso, a campanha de sound bytes resultou e de que maneira. Quanto ao resto das causas do seu estranho amor ao PS, sempre lhe digo, vote BE, CDU, PSD, ou em branco. Vote. Faça o que quiser e muito bem entende.

  33. 1- O Sócrates não era chefe do Charrua, nem colega.

    2 – A manifestação era legal e autorizada.

    3 – “Temos um funcionário louco, que decide fazer campanha política no seu local de trabalho”, sabe porventura, do que está a falar?

    4 – Desde já lhe agradeço o facto de me dar liberdade de voto!

  34. Valupi: ando a ler a cidade perdida de Z que eu nem sabia que existia, o meu nick era de um simples número complexo z-x=iy (tenho que escrever assim que o Aspirina não tem ‘mais’).

    ando com o pêlo tão ouriçado que não te digo nada, já passou de eriçado, vou ter que estar meia hora a lamber a cauda por causa da electricidade estática para ver se não me dá cabo do edredon,

    acho que o meu destino ficou traçado acetilsalicilicamente sem eu saber, ou melhor soube anteontem depois de dar de frosques com o livro, quando ia comprar um advanced calculus cá por causa de umas coisas,

    quanto ao resto: eu é que não sou de partido nenhum, desde há três anos e tal, e não devo nada a ninguém nem tenho nenhuma ambição política, é que não tenho mesmo, a não ser deixar o meu país e os meus compatriotas o melhor possível dentro do que há.

  35. Ibn Erriq
    Fiz a minha declaração de interesses, votei no que votei, assumo o que faço e digo, não dou mais para o peditório. Também pus que o gorro era de tamanho universal, servia a quem servia. Vejo todos os dias dizerem que não votam mais nisto e naquilo, mas vê-se caras e não corações, neste caso não se conhece ninguém, até usam abreviaturas, que é o mesmo que o anonimato. Eu ponho o meu primeiro e último nome e tenho outros escritos que está a minha direcção na totalidade. Agora dizer que é socialista e votar contra o PS – não dizer que vai votar em branco – deixa muitas dúvidas. O Senhor pode discordar, o contrário já não pode ser e quando diz que outros têm esta posição porque estão a saldo de alguém, é que não é nada sério.
    Estas suas frases é que são uma pérola.
    “Espero que o Socrates seja derrotado, não porque desejo que o PSD ganhe, mas para ter o “meu” PS de volta. Ou seja, a vitória do PSD é um mal menor, até porque espero que seja transitória.”
    Vai dar o ouro ao bandido e diz que é um mal menor. O combate político não se faz nos congressos?
    “Gosto do PSD, nem um pouco, aliás o mesmo do que gosto de sócrates, são faces da mesma moeda, provavelmente a mesma (face).”
    Não diz que vai votar em branco. Directa e indirectamente vai dar o voto a alguém.
    “Tens muita gente que fala por ti, pelos visto mandatada. Não, não é campanha negra!”
    Põe em dúvida os outros e diz que andam mandatados. E o senhor não será um professor ressabiado ou a mando deles.

  36. Manuel Pacheco

    Temos algumas grandes diferenças, por exemplo, nunca lhe chamei invertebrado. Isto só para inicio de conversa.

    Deixa por explicar o facto de dizer coisas do género do Louça mas critica-o pelo facto, muita coêrencia sem sombra de dúvida.

    Já que se deu ao trabalho da pequena resenha, poderia ter visto aquele comentário em que disse onde ia provavelmente votar. Não lhe interessou, porque estragava o comentário? Tudo bem, registo a falta de seriedade no tratamento da informação recolhida. (não, não espero votar em branco, mas ainda faltam 20 dias).
    Mas para si que pelos visto é de coerência extrema, deixo uma pergunta, como classifica aquela centena de socialistas que votaram M Alegre contra a escolha de sócrates?

    Manuel Pacheco. Olhe, Não nos tome por estúpidos, será que se refere a mim ou ao valupi? Eu respondo por mim que por ele não fui mandatado para responder. Ibn Erriq é tão anónimo como Manuel Pacheco, claro que percebeu o que eu quis dizer. Quem é Manuel Pacheco? Podia ser Maria do Prazeres ou Ambrosina dos Santos. Mas não vou detalhar mais este assunto fica para reflexão sua.

    Quanto ao ouro e ao bandido, tentei explicar, se não me consegui fazer entender lamento, não tenho capacidade para mais.

    Quanto ás conversa entre mim e o valupi são entre mim e ele e como tal não lhe vou responder a si. Mas já que gosta tanto de investigar, procure, não precisa de ir muito longe verá que facilmente encontra as respostas.

    Terei dito quanto muito que estão a soldo. Alguma vez me referi a si nesses termos? Se sim diga quando? Mais uma vez investigue que terá as suas respostas, não pode é apanhar as conversas a meio e tentar imaginar o seu inicio.

    Mas caro, não me parece que esteja em posição de dar grandes lições de moral a ninguém, quando ataca de forma torpe apelidando os outros por invertebrados. Bem fez o Ramalho Santos em não lhe dar troco, provavelmente é pessoa com mais inteligência e com melhores figados do que eu.

    Já viu como se chama esta thread? Não, então veja novamente.

  37. Ibn Erriq
    Critica quem aqui escreve ou tem ideias iguais ao Val, diz que andam mandatadas. Pode dizer o que quizer o contrário não. Não percebi essa do Ramalho Santos.
    Há dias fui a um café, não fui bem atendido nunca mais lá apareci.
    Ao senhor não dou mais resposta, acho-o um prepotente e não gosto deste tipo de pessoas.

  38. Manuel Pacheco,

    esqueci-me de referir não, não sou professor, mas se fosse havia algum problema com isso?

    Quanto ao ressabiado, bom, é uma questão que não lhe posso responder, depende do dia, ás vezes estou outras não, ele há estados de alma …..

  39. Não percebeu a do Ramalho Santos? Pois bem que discordava? Eu mais o Ramalho Santos, logo ….

    Não gosta que lhe desmontem o discurso?

    Claro que sou prepotente porque lhe dou resposta, já vi que não gosta. Gosta do unanimismo, pois olhe temos pena.

    Fique bem.

  40. Dizer que se é do PS e fazer campanha contra o PS num dos momentos mais escruciantes da nossa democracia, quando temos de um lado propostas imbecis de combate à crise e do outro propostas de dar (nem sequer vender) as joias de família é, demência de rasgar dinheiro. Isto para não dizer o óbvio, que digo, estas pequenas mentes de anões cabeçudos de Velasquez que por aí andam, a rasgar as vestes que são de esquerda e tal e coiso, à maneira do poeta da trova que passa, esquecem ou não têm capacidade para divisar duas coisas fundamentais: que o combate deles deveria ser feito dentro do seu partido, um; que já metem nojo com a sua visão anquilosada da sociedade. Amigos: assumam-se como adversários do PS.

  41. Gorjão,

    Eu já me assumi como adversário do sócrates, que não é o mesmo que ser adversário do PS, muito antes pelo contrário.

    Faz-te uma pergunta a ti próprio, como vai ficar o PS na era pós sócrates?

    Sempre te vou dizendo uma coisa prefiro ser isso tudo que “nos” atribuis do que ser um seguidista, um yes man e ficar satisfeito com o unanimismo e os atropelos socráticos. Não sou daqueles que faz de conta para estar de bem com a consciência. E tu?

  42. Caro, com isto termino. Não sou nem nunca fui seguidista. Pelo contrário, fui atingido (ainda que indirectamente) por uma das reformas deste governo, mas, ainda, compreendi que o que estava em causa não era a minha situação, ou de B e C, mas o interesse geral. Ok? Conscientemente faço um exercicio de avaliação da prestação do Sócrates e chego à conclusão que foi o melhor PM que tivemos desde o Mário Soares, o qual, como te deves recordar, também precisou de tomar medidas impopulares (que o país precisava como do pão para a boca) e, que tipos como tu, fizeram com que a direita beneficiasse dessas reformas com duas maiorias absolutas. Não quero que volte acontecer. Quero que o PS, depois de reformar, e independentemente da actual crise, esteja aqui para levar o país ao bem-estar social que merece. Tenho convicção que com o Sócrates e a sua vontade indómita de fazer vamos lá. O que me custa… são as histórias do PS depois de fulano, beltrano e sicrano. Já te deves ter esquecido o que “tipos” como tu fizeram ao Guterres. Já? Abandonaram-no logo que puderam. A história do PS diz-nos que depois do Sócrates o partido ficará bem com alguém que virá na altura própria. Mas o que história do PS nos diz também, é que nenhum oportunista de meia-tigela algum dia teve sequer a chance de ser esse alguém. Onde estão alguns dos que fizeram campanha anti-Guterres na altura, com o célebre “a mim ninguém me cala”? Olha, estão igualmente contra o Sócrates. Não é surpreendente, é apenas o ego dos oportunistas de meia e nenhuma tigela.

  43. Gorjão,

    Por muito que te custe, sempre admirei e continuo a admirar o Guterres, por isso não vás por aí.Nele eu votaria.

    Sabes qual era o pântano de que ele falava? Pensa lá no assunto!

    É claro que não és seguidista, como se costuma dizer és um homem de todos os SG ;-)

    Por analogia, se eu criticar o governo ou o PR do meus país sou mau português? Olha, eu não acho!

  44. ARMANDO, falas com a soberba de quem não admite alternativas ao que pensa. Por isso carimbas as opções de incluir pessoas a quem não reconheces méritos com as marcas da descredibilização, voltas a alinhar no discurso ranhoso dos “choco-espertos”. Obviamente, não estás em condições de entender a problemática do casamento homossexual, por isso reages como qualquer conservador. E que mal tem incluir uma actriz? Não é cidadã?

    Quanto à audição de Pedro Pereira como testemunha no caso Freeport, borras a pintura toda. Gostava que explicasse qual é o problema que vês nisso, para se perceber melhor a deformação que estás a expressar.

  45. VALUPI, seguramente que ocorrem em simultâneo dois factores estranhos à concordância do que se pensa e escreve e o que resulta lido e entendido. Da minha parte, já entendi, devo ser mais explicito, tipo “branco é galinha o pôs”.

    Porque o tempo é escasso, e seguramente para te render homenagem, tomo como bons os termos com que me mimas, que são devolvidos segundo o entendimento que julgo pretendes que tenham.

    Soberbo eu? Arrogantes são aqueles, justamente aqueles, que para além da comum normalidade de um debate de ideias, defendem como sendo a sua própria vida. Admito e tenho como um valor muito estimável os debates de opinião, outra coisa bem diferente, sou visceralmente contra os dissimulados, prepotentes e oportunistas.

    Chicos espertos? Eu reconheço o mérito a quem o tem, não creio é que tenham sido escolhidos com a legitimidade democrática e estatutária do partido. Mas sim para criarem mais um facto político digno de uma democracia infantilizada, quer interna ou externa. Manipulados e manipuladores merecem-se.

    Obviamente que tens toda a razão quanto dizes que não estou em condições de entender a problemática dos casamentos homossexuais, não estou eu nem milhões em todo o mundo. Daí a ser um conservador? A que bom deus vais buscar essa doutrina?

    Os cidadãos que gostam e aceitam fazer parte de listas de candidatos de deputados militam nos partidos, revelam as coerências internas através dos tempos e da sua própria acção em confronto com as de outros que muito legitimamente também concorrem ao direito de serem candidatos. O contrário disto é favorecimento, é nepotismo.

    “A deformação que estás a expressar, e borras a pintura toda”. A vulgaridade dos termos a que fases recurso não é digna da tua pessoa, mas se assim preferes esclareço, o facto de serem requeridos a uma audição perante um juiz de investigação criminal deve ser para o dito juiz saber se andaram a dar milho aos pombos no Marquês de Pombal.

    Como diria a um bom malandro, “muda de esquina”.

  46. Armando, tás bom para o Crespo. Ilustres defensores do raciocínio: “é branco a galinha o pôs”. Pois, está bem abelha. Fica pois provado pelo camarada Armando que um conjunto de tecidos orgânicos, alguma gordura, umas quantas peles e muita àgua dentro de um barril, fazem uma vaca! Agora provar o contrário, impossível. Nem mais, a Manela é que tem razão: não é preciso ser verdade, basta que se fale…

  47. Pode ser que a brincar a brincar te saia o tiro pela culatra. A ti e à nossa menina brinca na areia Ana Benevente. Pois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.