11 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Não terá acontecido nada de especial. Atingiu, simplesmente, o seu prazo de validade. O drama todo é que o “novo produto” tarde em chegar ao “mercado”. Também se diz que o actual “modelo” está esgotado. Estamos na pior fase. Aqui e por essa europa fora.

  2. pergunta ao márocas, deve ter resposta para isso. um moço tão jeitoso, bem educado, casado com uma neta das caldas que trabalha com o cordeiro e com um curso de empregado público, só poderia dar em secretário-geral. não vejo onde possa estar a espantação.

  3. O que correu mal ao PS foi Sócrates, que o “puxou” para a direita. Esse efeito repercutiu-se no PSD, que foi “empurrado” para a direita, onde apareceu, por sua vez, Pedrito Coelho, o neoesclavagista que destrói a dignidade dos portugueses. Ergo, o que correrá mal ao PSD é Passos Coelho. Portugal não aguenta mais egos inchados como governantes.

  4. O Passos é retornado e está a vingar-se da descolonização.
    Toda a vida foi um parasita e agora que se sentou na cadeira… estamos lixados!

  5. O que correu mal a Portugal, foi, apesar de todos os sinais, terem pensado que Pedrito era o Messias Salvador iluminado directamente pelo altíssimo, que restabeleceria a ordem divina e que por milagre iria corrigir todos as maldades do Zé, cuja responsabilidade vai, como todos sabemos, desde a catastrofe provocada pelo Katrina, passando pela crise europeia de 2005, pela continuação da dita, pelo alargamento da dita, pelo problema da Grecia, e presumo eu que agora que ele voltou, tem tambem um dedinho no sismo na China.
    O que correu mal ao PS foi terem pensado exactamente o mesmo e acharem que tinham que ter um Messias igual. Como se calhar não tinham mais nenhum saiu-nos este. Mas tambem cada um dá o que pode!
    Ai D. Sebastião. D. Sebastião ainda não foi desta que chegaste!

  6. 1. O falhanço da 3.ª Via;

    2. A recusa da D. Constança.

    É muito mais rentável “vender” pareceres ao estado no conforto do poderoso escritório de advogados do que assumir funções públicas e fechar os alçapões de onde tantos mamam.

  7. O que correu mal ao PS foi uma queda (na dura realidade) ainda só com cinco anos – que o obrigou a meter o Socialismo numa gaveta… – uma “unha” encravada logo aos 7 anos – Mário Soares auto-suspende-se de Secretário-geral e deixa o Partido dividido em dois, por causa da reeleição de Eanes, o que há-de desembocar na catástrofe Almeida Santos/PRD -, uma disenteria aguda por volta dos quinze – um “fax” transviado expôs aos olhos de todos a corrupção grave do único Governo socialista em Portugal, à época (o de Macau) -, um Governo mole e sem rumo definido, que debandou às primeiras dificuldades – o de Guterres – e, finalmente, um Presidente sem mão forte nos podres que germinaram, por baixo do manto diáfano da espuma dos dias, na armadilha da Casa Pia, que é muito mais profunda do que esse célebre caso e afecta, com consequências imprevisíveis, a Política portuguesa, impedindo as pessoas decentes de se aproximarem dos Partidos por medo de verem as suas vidas destruídas.

    Aos 40 anos, Seguro é o resultado “brilhante” dos erros de Soares, Almeida Santos, Guterres e Sampaio, contra os quais nem Zenha, nem Ferro Rodrigues, nem Sócrates conseguiram ter sucesso.

    E como diz o ditado, quem aos 20 não é e aos 30 não tem, aos 40 não é ninguém.

    Valerá a pena continuar a esperar a regeneração do PS?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.