Perguntas simples

Caso Francisco Assis tivesse sido a escolha dos militantes socialistas para ser o líder da oposição, estes governantes que violaram sistemática e furiosamente o contrato eleitoral – apenas para errarem nas contas, falharem os objectivos e agravarem insanamente os problemas que já tínhamos – ainda estariam em funções?

38 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Ha uma resposta muito simples a esta pergunta simples, mas suspeito que tu não estas disposto a ouvi-la…

    Boas

  2. Val, poupa-me!

    Se com o atual morro de tédio, com o Assis, certamente morrerei de susto.

    Então não é que o rapaz, ainda há dias entendia, que o melhor era fazer coligações à direita, pois esta (a direita!) já teria então entendido que o modelo neoliberal não se deveria usar!!!!

    Eu só gosdava de saber que mistela andarão a beber nas reuniões lá pelo Largo do Rato, pois não acredito que esta malta dê forte na ganza, pois são demasiado socialmente corretos para entrarem nessa via.

  3. Teofilo M, mas a condição para a aliança à direita – e só porque à esquerda seria impossível – era a de ser com uma outra direita que não esta. De resto, bastaria que o PSD fosse social-democrata para que tal fosse viável e bondoso.

  4. Tudo estaria como está! Assis fala muito depressa, tem alguma teoria, e no geral
    afirmou-se de acordo com a errática gestão do Tózé … logo, não é fiável!!!

  5. teofilo,uma pergunta:morre de tedio por assis ser do ps,ou por discordar das suas posiçoes? assis fala em nome individual,o que é permitido segundo parece no ps,pois até o direito de tendencia está consignado.o importante é o que vai a votaçao e ai assis sujeita-se à regra da maioria.no pcp isto não se passa,porque andam todos a fumar o mesmo produto para votarem todos de igual forma. muito do que em s.bento se vota foi decidido por orgaos, onde pode não estar nenhum deputado.respeitemos o direito à diferença. o ps sem interregno,tinha hoje mais do que 143 anos de existencia.o psoe nasceu em 1870 uns anos depois do partido socialista.o pcp aparece muitos anos depois graças à politica sovietica de expansaõ pela europa defendida por lenine. repeitemos portanto os ideais dos mais velhos e que são genuinamente um produto nacional.respondendo ao val,com assis estavam na mesma no poder,porque o presidente não quer outra coisa e eles têm maioria absoluta.com o jeronimo e o louça era a mesma coisa ,pois poder para eles so em ditadura para o pcp,ou em tempo de “vacas gordas” para o bloco.

  6. estariam! de facto não depende do seguro ou de outro qualquer, uma vez que a direita tem tudo na mão. agora, o que não tinham era 27% nas sondagens nem davam baile à oposição no parlamento. o seguro é um frouxo pateta. e com a comunicação social do lado em que está o jogo para 2015 está claramente aberto!

  7. assis, talvez com o teu homónimo a direita não tivesse espaço para continuar a mentir a respeito do que aconteceu em 2011, e mesmo a respeito do que aconteceu desde 2005. Só isso já chegaria para despertar muitos que continuam sem saber que foram completamente enganados e, por isso, estão agora a perderem as gorduras até ao osso.

  8. nunca vi o assis empenhado na defesa dos governos socras, quanto muito responde com a defesa daquilo que fez como chefe do grupo parlamentar do ps 2009/11.

  9. Se pensam que o caminho é uma coligação à direita, acho que andam mal.
    Porque se o PS quer mesmo ser uma alternativa de governo, então tem de conseguir uma maioria absoluta. E isso não é impossível.

  10. Caros,

    O Valupi sempre me pareceu completamente equivocado neste ponto essecial : o programa do PS não pode ser fazer a politica preconizada pelo PSD, mas melhor…

    Enquanto andarmos nisto, não se queixem de não haver alternativa de esquerda.

    Mas, la muito no fundo, v. não se queixam de se queixarem, pois não ?

    Boas

  11. a questão é que ele já se mostrou tão múmia paralítica como o outro. mas saber se no palanque faria diferente é mera, e divertida, especulação.

  12. miséria franciscana, não compete ao Assis satisfazer um qualquer critério de defesa seja do que for que aches adequado. Ele é apenas um deputado e a actual estratégia do PS consiste em deixar queimar a herança e memória socrática. Mas a questão que levanto permanece: tivesse ele sido o escolhido para liderar a oposição, e sendo lógico que chamaria os mais capazes para fazer frente à retórica do Governo e da direita, qual seria agora o impacto social e político desse combate?
    __

    Cavaleiro da Parva Figura, conta lá como é que o Seguro vai conseguir uma maioria absoluta.
    __

    joão viegas, é provável que tenhas incluído uma ideia no teu último comentário, mas ela, infelizmente, não está à vista. Não queres ajudar a malta a perceber o que dizes?

  13. Acho que mesmo com Assis este governo ainda não tinha caído. Suponho que se o PR fosse o Sampaio ou o Soares, já este governo tinha sido demitido. Mas mesmo aí é complicado, pois não me parece que nesta altura, e com Seguro e PCP-BE, houvesse uma maioria à esquerda.

  14. aquaporina, a possibilidade deste Governo cair sem dissolução do Parlamento – portanto, mantendo a maioria PSD-CDS – tem sido falada já desde a crise da TSU.

  15. o assis para liderar o ps precisaria de ser eleito com os votos de felgueiras e para ser candidato a primeiro ministro teria antes de ganhar ao rio a câmara do porto. ninguém respeita ou vota em bananas que se afirmam na comunicação social com protagonismo da treta. os debates e entrevistas em que ele aparece com a tia avillllez são um bom exemplo do sebo com que são feitos.

  16. Não esta à tua vista. Por mais esforços que eu fizesse, não ha probabilidade razoavel de vir a estar. Sei isso por experiência…

    Boas

  17. para que ainda não percebeu, o governo só sai quando se verificar uma destas situações ou mesmo todas ao mesmo tempo:

    . golpe de estado militar
    . portas bate com a porta
    . cavaco dissolve o parlamento
    . demissão do primeiro ministro

    e mesmo assim não sei, são gajos para fazer como o macário, impugnam a decisão e não largam o gabinete.

  18. claro, val. mas isso implicaria apenas que o passos não teria 27% nas sondagens mas bastante menos. assim o jogo está completamente aberto para 2015. e com a comunicação social a apoiar o jogo do passos a vitória do psd (deste psd) é bastante possível. ainda hoje no opinião pública da sic tivemos o tema dócil “redução do abandono escolar” (vá la não foi sobre o papa). longe vão os tempos do sócrates em que pela subida do desemprego ou da baixa da notação da república a sic não punha qualquer constrangimentos aos cães esfaimados (mas de barriga cheia) a babaram-se em directo.

  19. Val, sim, isso já foi sugerido, mas não me parece uma boa solução, pois ficarmos com um primeiro ministro que não foi a eleições parece-me de uma fragilidade política impossível de ultrapassar. Sinceramente, apesar de achar que este governo deve cair não vejo muitas soluções à esquerda.

  20. joão viegas, és um homem de pouca fé, está visto.
    __

    assis, essa complacência da comunicação social é também um exacto reflexo da estratégia (ou falta dela) de Seguro, para quem qualquer ataque a Sócrates e aos socráticos é um favor que lhe fazem.

  21. Se o Assis tivesse ganho, continuava a não andar de Clio, e proibia que se cantassem Grândoladas ao Relvas.

  22. Resposta à tua pergunta, caro Val: – Não sei, mas é muito provável que sim.
    O derrube deste governo passa por um violento afrontamento do supremo magistrado da nação e venerando chefe de Estado. O Seguro não está nessa e o Assis não estaria.

  23. Carlos Sousa, tens de abrir um consultório de astrologia.
    __

    jafonso, o efeito de conseguir impedir que a direita continue a intoxicar o espaço público com as suas deturpações, as quais servem o propósito de afastar as responsabilidades pela perda da soberania, poderia levar a uma grande alteração social que forçasse a mudança dentro do quadro democrático. Por aí, as sondagens, mais do que as manifestações, poderiam ser decisivas.

  24. Jafonso

    O derrube deste governo passa por um violento afrontamento do supremo magistrado da nação e venerando chefe de Estado.

    Como vais amigo? tens andado afastado do blog. Talvez tenhas preferido ficar colado à TV, esperando ver fumo branco a sair da chaminé do Vaticano. heheheh
    Na maioria das vezes, quando leio os teus post, parece que estou a ler os murmúrios de um antigo guerrilheiro arrependido e resignado pelos anos. Mas de repente, tens cada tirada que um gajo até se assusta.

    Abraço.

  25. Olinda

    Vê lá se o Sócrates se preocupou em legalizar o casamento do pessoal que tem várias mulheres e filhos de todas elas. Não achas que estas mulheres têm os mesmos direitos? Porque é que só uma é que tem o direito em ficar com tudo? Além que incentivava a resolver o problema demográfico de Portugal.
    Tu achas normal dois gajos viverem juntos de papel passado, mas se um gajo quiser casar com varias mulheres, já é um filho da puta, imoral, machista e devia ser castrado.

    Só te estou a dar este exemplo para veres o que acontece, quando queremos mudar uma instituição que funciona à milhares de anos, porque somos progressistas. Só pode dar em merda.

    Hoje se leres o João Cesar das Neves em relação a este assunto, vais ver que não difere muito daquilo que disseste aqui.

  26. Ignatz

    um gajo com este tacto político para resolver problemas internos do partido não passa de porteiro
    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/populacao-de-felgueiras-agride-francisco-assis?nPagina=3

    Na minha terra um gajo como o Assis é um tipo com tomates e carácter. Na tua terra nem para porteiro servia.

    Mais te digo, eu vi as imagens na TV e não vi ninguém a fugir. Além disto, quem o protegeu foram socialistas de Felgueiras. Claro que nenhum deles eras tu.
    Graças a esta atitude de Assis, tanto o PS, como outros partidos deixaram de apoiar os talibans autárquicos da política nacional.

    Com este tipo de comentários, quem não serve para varredor da sede do PS, quanto mais porteiro, és tu!

  27. Amigo Francisco,
    Como já deves ter reparado não morro de amores por sua excelência o venerando.
    Nem pelo Tó Zé. O Assis, idem. Curiosamente no PS existem alguns jovens que me fazem ter esperança.
    Quanto ao fumo branco…gostei de quem apareceu na sacada…já não era sem tempo.
    Venho como diria o outro, diariamente, quotidanamente, todos os dias, aqui à Pharmácia, mas o trabalho que tenho que fazer até Setembro não me permite grandes folgas que são apenas interrompidas por idas à mesa do fundo do British Bar com direito a meditação frente a uma Budweiser estupidamente gelada como diria o nosso amigo Chico. É a vida caro amigo
    Um grande abraço Francisco, amigo na diversidade.

  28. jafonso

    Folgo em saber que estás bem!
    Em relação ao meu novo xará, só mostra que a Igreja é uma instituição com mais de 2000 anos de história, sabendo, a cada momento, escolher o melhor pastor para orientar o seu rebanho.
    Boa sorte para o teu trabalho! Vamos falando por aqui.
    Em falar em Budweiser, deixa-me ir buscar uma Corona ao frigorífico.
    Um abraço com amizade,

  29. “Na minha terra um gajo como o Assis é um tipo com tomates e carácter. Na tua terra nem para porteiro servia.”

    deves ter nascido em salvaterra de magos, pelo tamanho dos tomates e marialvismo com que pegas os cornos da política. o assis nesse aspecto é um bocado mais civilizado e o acto corajoso que tanto apreciaste, não passou de uma encenação política para dar notoriedade ao político cinzento que se fez acompanhar de câmaras, reporteres e segurança a uma reunião em felgueiras que prometia trolha. claro que agradou a tótós e sobretudo à direita, mas o problema não foi resolvido e o resultado desastroso para o ps, que acabou por tornar um vulgar caso de despotismo autárquico, a madame felgueiras, em gamanço & corrupção à la isaltóino, com os resultados, agora, bem visíveis. na minha terra os porteiros os servem para controlar as entradas e não para tomarem decisões políticas ou negociar compromissos. na tua terra carácter é tipo eu-vou-lá-e-parto-lhe-os-cornos e caso dê para o torto levo a televisão comigo, pois deve haver alguém que proteja as câmaras e cenas de violência com políticos geram máriosoarinhos.

    forcado amador que se preze bebe sagres e arrota zurrapa do cartaxo, essa merda da corona é um bocado apaneleirado, onde é que já se viu beber cerveja com limão? cambada de pedantes.

  30. Em relação á tua pergunta, a minha resposta é sim.Assis (e eu como militante do PS, votei nele), embora esteja a anos luz de Seguro em termos de consistencia intelectual e política, tem apoiado nas suas intervenções públicas, a estrategia politica da atual direcção nacional – basta ver o que este diz na prova dos 9… Apoiou, por exemplo, a ideia completamente absurda da chamada “abstençao violenta”, aquando da votação do OE de 2012. Portanto, caro Valupi, era provável que com Assis este governo ainda estivesse em funções. De resto, tem maioria absoluta no parlamento e um PR que o apoia… Só cai se, eventualmente, houver desentendimentos no seio da coligação.
    Cada vez mais tenho a convicção de que a afirmação do PS enquanto alternativa de futuro, não passa nem por Seguro, nem por Costa, nem por Assis, mas sim por uma nova geração de protagonistas. Lembro-me de nomes como Pedro Nuno Santos, Duarte Cordeiro, Sérgio Sousa Pinto, João Galamba, Ana Catarina Mendes, Pedro Delgado Alves, entre outros.

  31. Val,
    o Assis, para mim, é apenas mais um.

    Por vezes parece que vai fazer alguma coisa, estremece, mas rapidamente o desinteresse ou as dificuldades levam-no a optar por outro qualquer assunto.

    Fez um bom trabalho em Amarante, mas a sua saltada até ao Porto foi uma desilusão, bem como o abandono a que votou entretanto o projeto.

    Será preciso encontrar alguém que não desprezando o muito de bom que foi feito anteriormente, não tenha medo de enfrentar o que não correu bem, que pretenda democratizar as estruturas partidárias e que tenha um projeto para o país, pois o resto surgirá naturalmente.

    Entre o saudosismo e o futuro, talvez apostar no futuro aprendendo com os erros do passado fosse bom.

    Interessante, é ouvir muita gente falar dos erros cometidos sem nunca os enunciar…

  32. Mas o Francisco Assis já propôs DESCARADAMENTE, uma aliança do PS com o PSD e o CDS.

    A única diferença é que com Franciscio Assis talvez o PS já fizesse parte do Governo PSD-CDS-PS

  33. Horácio Terrincas, é um facto que Assis tem pautado a sua conduta por uma lealdade partidária, institucional ou até um pouco mais, com Seguro. Porém, aquando do tumulto por causa da eventual candidatura de Costas, o seu lado da barricada era outro. Contudo, a questão não remete para a avaliação de Assis sob a direcção de Seguro, antes para essa realidade alternativa em que Assis teria desenhado a estratégia da oposição a este Governo e sua coligação.

    Quanto à nova geração, está cheia de talentos, é bem verdade.
    __

    Teofilo M, supre idem, idem, aspas, aspas.
    __

    Augusto, o PS não se pode dar ao luxo de desistir de Portugal como faz o PCP que até prefere ver a pior direita no poder do que chegar a acordo com o socialismo democrático.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.