15 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Podiam ter ido em cuecas e só com uma cabeleira amarela de carnaval… Esta direita deplorável não cessa de tentar provocar conflitos onde eles não existem. Vão fazer o presépio com a senhora encavalitada na azinheira, mas sem burro, vaca ou ovelhas, vá, e deixem-se de chico-espertices! O caso português não tem nada a ver com o francês. E os jornalixos deste país que se ocupem de coisas sérias em vez de se descredibilizarem ainda mais.

  2. A simples ideia de organizar uma manifestação em Portugal que se reclama dos “gilets jaunes” franceses mostra a total confusão que anda nas cabeças dessas pessoas em matéria de reivindicações. Ou seja, quaisquer que possam ser as razões de queixa, fundadas ou não, em relação às situações que existem num pais e no outro, tamanha inonsequência revela a indigência politica profunda de um movimento que so pode trazer confusão, populismo barato, e retrocesso.

    E’ preciso estar completamente desnorteado politicamente para aderir a esta estupidez.

    E, mais uma vez, isto não significa que não existam hoje bons motivos de protestar, nomeadamente em França onde o Macron, por puro oportunismo demagogico, criou uma situação caotica que pode infelizmente acabar muito mal. Mas um protesto politico, ainda que se queira espontâneo e proximo do povo, tem de ter o minimo de nexo e de coerência. Que obviamente falta aqui…

    Boas

  3. Muito cuidado: relembro que o furioso ataque ao Governo (na altura ainda maioritário) do PS e, por arrastão, a José Sócrates começou a desenhar-se, na prática, no Verão de 2 008, com uma grandiosa “manifestação” de camionistas, que surpreendeu e quase paralisou o País, nessa altura próspero e bastante tranquilo até, pois ainda não se sonhava nem com a Crise, muito menos com a induzida “bancarrota” e toda a subsequente borrasca negra, que nunca mais esqueceremos.
    Só havia já era muita peçonha, a escorrer de Belém sobre esta cambada de trastes desavergonhados e inúteis que, vendo o “pote” a poder fugir-lhes mais quatro anos, não largaram o anzol, com a ajuda do tabloidismo populista, enquanto não arrastaram Portugal para o PREC da Direita ressabiada e saudosista, que o ia deixando em fanicos a todos os níveis.
    Agora, com muito maior prosperidade e tranquilidade, relativamente aos últimos seis anos, sem perspectivas duma nova Crise de proporções planetárias e muito menos peçonha a escorrer de Belém, os coreógrafos do revanchismo reaccionário inspiraram-se no modelo dos avecs para tentar pôr a máquina diabólica de novo a bombar, powered by Mass Mérdia, mas parece que a imaginação não está a ser suficiente para as encomendas.
    Oxalá assim se mantenha, para bem deste País e deste Povo, que seguramente não deve estar cansado de estar bem, sobretudo quando ainda há tão pouco tempo foi mordido por tão grande mal…

  4. Portugal não parou, a conflitualidade com os “amarelos” foi residual. Prova de maturidade dos portugueses, que já começam a saber separar o trigo do joio. A D. Cristas e os seus bambinos, devem estar muito arreliados, o tontinho que escreve no Público e pontifica no “Governo Sombra”, o Zé Manel e o seu “Observador”, juntamente com a SIC, onde o pateta do José Gomes Ferreira diz uns disparates, com a cobertura do Dr. Balsemão, têm de chegar à conclusão que não influenciam quase ninguém, a não ser meia dúzia de marginais que se dizem de extrema direita que de politica não sabem nada.

  5. Numa outra perspectiva:
    Realidade 5 Facebook 0

    No entanto é errado concluir que este protesto é só um epifenómeno e que seja só de extrema direita, há ali muita raiva difusa sem canalização e sem bases conceptuais firmes que tornam tudo isto ridículo. Mas a par dos idiotas dos media também é ridículo o espetaculo de segurança montado face à ameaça. Enfim 3 bolhas diferentes (facebook, media e poder)encontraram-se hoje e quem ganhou foi o sr. telespectador, e quando assim é, é a democracia que sai engrandecida.

    Ah, a propósito!Se houvessem coletes encarnados haveria uma reaçao diferente da bófia e da centralidade urbana ?

    http://www.mysound-mag.com/2018/06/colete-encarnado-em-vila-franca-de-xira.html?m=1

  6. Houve dois promotores destacados (e insisto nos promotores) da amarelice idiota da Tugalândia: as televisões, com os noticiários em priapismo bacoco, dias a fio, a esfregar-nos no focinho o tsunami imparável que se aproximava e nos ia submergir a todos, e a/s bófias/s, que, a despropósito (e não digo ‘vá-se lá saber porquê’ porque sei exactamente porquê), emitiam comunicados diários a agitar um papão que dois neurónios isolados anteviam sem dificuldade que seria um flop.
    Os mass mérdia e a bófia, dois dos mais activos e militantes centros da “oposição” do quintal. Para azar deles, parece que, por mais merda que despejem para estrumar a terra, o quintalinho ordinário continua a só produzir nabos.

  7. primeiro telefonou à polícia para saber se a festa já tinha acabado e depois passou por lá para tirar uma selfie mas já não estava lá ninguém. é que os gajos votam e vai-se agarrar a tudo onde possa escorropichar um voto nas próximas presidênciais. este detalhe diz tudo: “…passei agora a conduzir o meu automóvel pelo Marquês de Pombal, às 18h31…”

    “Houve pontualmente manifestações. Eu próprio quis observar o que se passava e passei agora a conduzir o meu automóvel pelo Marquês de Pombal, às 18h31, para ver mesmo o que estava a acontecer. Não havia manifestação em frente do Palácio de Belém”

    https://rr.sapo.pt/noticia/135088/coletes-amarelos-marcelo-passou-pelo-marques-e-elogia-bom-senso-dos-portugueses

  8. que imagem mais estrambótica. a policia não bate bem, em vez duns toinos parecia que estavam a cercar um bando de assassinos.

  9. A direita, a zona do Marquês mais o amarelo numa dedução vidalogica.

    Direita+Marquês +Amarelo= Cabeleira Amarela>Submarino Amarelo>Submarinos>Submissão >PPrescrição

    Será o Marcello o celebre utilizador da cabeleira amarela?

  10. The portucigano economy is in the toilet, and droves of it’s citizens are fleeing to neighboring Spain to work just to put food on the table! Those who don’t go to Spain are swimming, or jumping on bannana boats to go to Angola or Mozambique just to sell their corpo for cod to feed their families. The slightly better off portuciganos are flying to Brasil to live in a favela that is much better than the poor, decrepid conditions they live in now; at least here they can eat.
    I observed the portuciganos to be an ignorant bunch stuck in a mental time-warp that only focus on “how” good things were in the distant past rather than focusing on their now deteriorated, non-existant economy, and how bad things really are today.
    Perhaps, this is “why” they can’t seem to see the log stuck in their eyes but see the splinters in everybody elses eyes. I do find it ironic that they are racist toward Spain, Angola, Mozambique and Brazil only to later go look for a better life in these countries!

    ***PUTUGAL E UMA MERDA!! E VERDADE E VERDADE AMIGOS!!!***

    TE VEJO NO SOPAS DOS POBRES A NOITE COM SEUS IRMAOS DESEMPREGADOS :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.