23 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Não voto nesse senhor.
    Entre outras razões pela palhaçada das escutas e sobretudo pela arrogância em não dar explicações sobre a mesma.

  2. Não! Basta-lhe dizer que já deu as explicações devidas a seu tempo e tudo ficará por aí. Pode um jornalista ou outro conseguir enrascar um pouco o homem por uns momentos. Mas acho que tem tempo até lá para preparar a resposta. Pode até decidir não responder (o que é mais seguro). O que acontece é que os adversários são tão fracos uns e tão diáfanos ou imprevisíveis outros que mesmo insistindo os jornalistas nesse episódio grave, que noutro país seria razão suficiente para destituição, a votação nele não será grandemente afectada. Temos um grave problema de escolha em Janeiro.

  3. nenhum dos nossos “encrespados” jornalistas se atreve a tocar-lhe no assunto, muito menos nas acções compradas fora da bolsa. Se fossem coisas do Sócrates já tinhamos romance pra seis anos. Aliás os nossos jornalistas já interiorizaram que Cavaco nunca se engana e raramente tem dúvidas. «Portugal está numa situação insustentável», disse Cavaco, numa hora em que os mercados tinham os olhos nas economias mais frágeis. A frase é terrivelmente antipatriotica , se correspondia à verdade, e era uma tirada politica inqualificável se não significasse a verdadeira situaçao das nossas finanças, como tudo parece indicar. Cavaco vai pagar por esses discurso de terrorismo politico? Duvido, porque não vejo quem o possa confrontar com as suas palavras e actos. Sente-se protegido por uma aliança espúria de toda a direita com o BE e o PCP. A estes juntam-se os sindicatos dos magistrados. Socrates e o PS rsistiram a criar o conflito com o PR, desesperadamente aguardado por aquele ajuntamento enlouquecido de direita com a sequerda radical, acolitadas pelos sindicalistas magistrados. Porquê tudo isto?

  4. E de mim? Ninguém se compadece? Só falam na Sakineh! E eu? Não fui metido num caixote por uma velha funcionária bancária com as hormonas da menopausa a saltitar?

  5. Tenho uma esperançazita, nos jornalistas.
    Agora, pelos vistos, fartinhos de tentarem lapidar politicamente o primeiro ministro com primeiras páginas (acabaram nos esgotos, ao que se sabe), talvez se lembrem de alguma pergunta inteligente, quando a hora chegar.
    Alguns claro. Outros, da categoria de jornalistas sapadores, continuam a armadilhar.
    A vida é tão monótona sem Sócrates.

  6. Claudia, bella, boltaste. Oube esta gaita precisa de tie, então savias que o balupie já me dirigiue a palabra e o TRAQUES num ma larga.Já bistes isto? O TRAQUES inté se aperfeiçua na forma de escrabere portuguese. Quer imprassionar-me.

  7. Excelente Mario…
    na mouche…

    essa da insustentabilidade
    junta com a das escutas
    o ainda ter recebido um sindicalista
    interveniente activo no ataque pessoal a JS, processo freeport
    ultrapassando o PGR

    iliustram um homem, uma pratica, uma moral politica…
    mas haverá algume dentre os candidatos a jornalistas que lhe oponham estes factos?

    e ja nem falo no B..P…N….
    abraço

  8. Cavaco tem uma imagem formatada e sustentada pelos media, que apaga a sua natural inaptidão para o cargo que ocupa. Só muito forçadamente será confrontado pelos actos pouco dignos e menos inteligentes em que foi protagonista. Vai evitar todos os possíveis debates directos, impedindo ao máximo a sua exposição a qualquer confronto.
    Em qualquer país com sentido crítico,o julgamento popular da sua actuação como presidente de todos os portugueses seria impeditivo da sua reeleição.
    Mas como qualquer produto de qualidade duvidosa, com uma boa campanha publicitária, vai conseguir vender e assim vamos ter que chupar este sabonete novamente,….

  9. jv,

    é isso mesmo. As duas grandes qualidades totalmente ausentes no Cavaco: dignidade e inteligência. Sorte a dele, são coisas muito desvalorizadas actualmente no mercado. Resta saber se também o serão no mercado eleitoral. Não espero grande coisa desse lado.

  10. Por isso o CABACO dize que faze um grande esforsso para tere bom senso. Num saviam desta? Seus burróides, desatentus, e tu Balupie, kandas a fazere meu manganãoe??

  11. Claúdia, tu não voltaste e olha que eu estou de saída. No more «patience». Toujours la même merde d´écrite. On parle de soupe, d´oignons et presque toujours la même merde de politique. Alors, que fait-on avec ça? Ces gens – ci n´ont plus d’ immagination.

  12. Gollum: So bright… so beautiful… ah, Precious.
    Frodo: What did you say?
    Gollum: Master should be resting, Master needs to keep up his strength.
    Frodo: [standing up] Who are you?
    Gollum: Mustn’t ask us, not it’s business. Gollum, gollum.
    Frodo: Gandalf told me you were one of the River-folk.
    Gollum: Cold be heart and hand and bone. Cold be travelers far from home.
    Frodo: [next to Gollum] He said your life was a sad story.
    Gollum: They do not see what lies ahead, when Sun has faded and Moon is dead.
    Frodo: [in front of Gollum] You were not so very different from a Hobbit once, were you?
    [Gollum looks up at him]
    Frodo: Smeagol.
    Gollum: What did you call me?
    Frodo: That was your name once, wasn’t it?
    Gollum: My name? My name… Smeagol.

  13. Ei little georgie, you didn´t find the bone yet? Poor little thing!
    Conta aí uma lengalenga em português, do tempo em que os animais falavam! Porra, conseguiste fugir e continuas a palrar. pinto. Já sabes o que é um pinto?

  14. C’est toujours la même merde mais tu l’aimes bien apparemment. Il faut être cohérent une fois sur dix dans la vie. Allez, je me casse, je me barre de ce bourbier.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.