31 thoughts on “Perguntas complicadas”

  1. sócrates é o calcanhar d’aqueles que o quiseram tramar, se não disserem mal dele, vão dizer mal de quem? e uma boa tese anti-sócrates é curriculum nos tempos que correm.

  2. O Sócrates eu até tolero, do que já passou por lá não foi garantidamente o pior. São os Valupis e Abrantes desta vida que acho abjectos. E mais uns do que outros, porque os Abrantes têm nível.

  3. Diziam que o País estava na bancarrota mas não faltaram pretendentes. Quando algo se encontra nesse estado todos fogem, é como um cão quando está com sarna, até as pulgas fogem dele.
    Agora andam todos interessados em chamar José Sócrates a contas com a Justiça por traição à Pátria. Essa traição dizem deve-se à perda de soberania. O que inventam para se vingar de Sócrates!
    Que me lembre só uma vez é que Portugal perdeu a soberania para Espanha e tivemos cá a dinastia Filipina. Desde aí sempre fomos independentes com maior ou menor sacrifício.
    Se o querem levar a tribunal não se esqueçam de mencionar todos os que tiveram responsabilidades políticas desde o vinte e cinco de Abril, quer sejam 1ºs. Ministros, Ministros, Presidentes da República e população em geral. Todos somos responsáveis pelo estado do País. Agora assacar culpas a quem mostrou ser um patriota e outros houve que tudo fizeram para prejudicar o Governo e por via disso arrasar o País, esses são uns santinhos. A comunicação social tudo faz para que isso aconteça: notícias, fóruns, tudo serve. Não se livraram do fantasma.

  4. Bernard Shaw dizia que “o ódio é a vingança do cobarde”. Sintomático ver que quem odeia geralmente não tem racionalidade nos ataques que faz, fá-los apenas para se sentir satisfeita consigo mesmo e para agradar à corte em que se insere. Geralmente é a ausência de inteligência que alimenta o ódio, por isso a falta de argumentos.

  5. Sócrates era fácil de esquecer. Mas a obra que deixou lixa tudo. Reparem como se atiram raivosamente ao Magalhães, às Novas Oportunidades, ao Simplex, à recuperaçâo do parque escolar, ao plano tecnológico, ao ingles na primária, ao investimento sem paralelo na investigaçâo cientifica, às energias renováveis, ao redimensionamento da rede escolar, ao fecho das falsas urgências, à avaliaçâo dos docentes, ao rigor nas entradas e saídas do pessoal médico nos hospitais, à aposta nas exportações, diversificando os mercados (por levar as empresas portuguesas também à Libia e à Venezuela, já é amigo de fascistas!!!).
    É tudo isto que nâo suportam! Sócrates, o PM empreendedor! Com esta não contava a direita, que só via no PS “figuras de retórica”, gente prenha de ideologia e cultura mas vazia de iniciativa e rasgo empreendedor. Saiu-lhes um Sócrates cheio de genica que, apesar de perseguido cruelmente desde o primeiro dia do seu governo, por magistrados sem escrupulos, em conluio com policias, politicos, jornalistas e poder económico, fez uma obra inigualável desde que temos democracia.
    E ainda ficaram as 27 perguntas que a justiça lhe queria fazer (!!!) sobre um Freeport alimentado até ao último dia da sua governaçâo, no qual os abutres não encontraram um pintelho por onde o pudessem comer, depois de gastarem rios de dinheiro a investigar uma tramoia criada à mesa de um café por aqueles que toda a gente sabe. Mas os magistrados não quiseram saber e ainda ficaram 27 perguntas por fazer!
    Odeiam Sócrates, porque também têm medo de verem no espelho, gravadas na testa, todas as pulhices que lhe fizeram. A sua consciencia pesada não lhes permite esquecer Sócrates.
    Gastador? No principio de 2009 o défice era de 2,9. A crise internacional salvou os filhos da pulhice!!!

  6. Em resposta à pergunta é não. Andam por aí uns pigmeus/liliputianos, que querem “sangue”. Eles sabem que se conseguissem pô-lo “enterrado” (portanto abaixo da lama onde o puseram durante anos) libertar-se-iam de um ácido qualquer que lhes faz azia constante. Ainda ontem o Gomes Ferreira na SIC N, deu e bem forte, para esse peditório e um dito Socialista (João Cravinho), estando presente, não foi capaz de o desancar, antes pelo contrário, mandou algumas achas para a fogueira, numa defensiva bacoca (como quando se falou nas PPP), enfim… malhas que o império tece…

  7. Claro que não. O grande problema dos ranhosos é reconhecerem que Sócrates é muito melhor que eles.

    Haverá erro nesta afirmação: o próximo desafio de Sócrates será concorrer contra Durão Barroso nas presidenciais.

  8. Espero bem que não, Carmim. Este homem tem genica para fazer muito mais que assinar diplomas e presidir às comemoraões do 10 de Junho.

  9. Ora deixa cá ver se consigo fazer um comentário isento. É assim: Aquilo que se vê como ódio ao melhor Primeiro Ministro que Portugal já alguma vez teve (ninguém está a pôr em causa a minha isenção, pois não?) poderá, sob outro ponto de vista, ser visto como um serviço prestado ao País.

  10. Não. Não me consigo libertar do ódio. Sinto-me angustiado. O único alivio é mesmo termos conseguido correr com ele. A figadeira passa com o tempo.

  11. É assim, na minha modesta opinião: Para os “cavacos”, “manuelas”, “pachecos”, “relvas”, “jardins”, “catrogas”, “fernandes”, “monizes”, “carreiras”, “crespos”, “os merceeiros”, os “palmas” e outras “frutas” do mesmo cabaz, NÂO. Vão viver com e desse ódio até ao fim dos dias deles. Para os outros, esses muitos que por aí circulam, tipo os “JPSs”, os “Não interessa” por exemplo, quando lhes começar a doer na carteira, vão arranjar outro ódiozinho de estimação. Adivinhem quem…

  12. Não conseguirão libertar-se do ódio. De facto, Sócrates deixou obra suficiente para lhes infernizar a vida, pode mesmo dizer-se que mudou a paisagem do País, literalmente.
    Muitos começam a odiá-lo logo pela fresca quando vão deixar os filhos a um dos muitos novos e modernos centros escolares. Se por azar se cruzam com crianças ou jovens munidos dos seus portáteis, é coisa para lhes estragar o dia. Mas se dão de caras com notícias como uma que li ontem a dar conta da intenção das Nações Unidas de incluir o acesso à Internet nos Direitos Humanos e a aconselharem os governos a facilitar o acesso a todos, aí, o ódio a Sócrates atinge níveis assombrosos.

    Quando viajam pelo País, e inevitavelmente vislumbram ao longe as muitas torres eólicas no cimo das serras, odeiam-no. Mas saberem que países como a Alemanha, por exemplo, decidiram encerrar as centrais nucleares e se preparam para investir cada vez mais em energias renováveis, notícia que, por acaso, ou talvez não, não teve grande destaque por cá, deixa-os roxos de ódio.

    São apenas alguns exemplos de como a obra deixada por Sócrates não os deixará em paz. As notícias que lhes chegam do exterior a dar conta que cada vez mais países seguem pelo mesmo caminho e que portanto confirmam que Sócrates fez o que tinha de ser feito manterão aceso o ódio visceral que sentem por ele por muitos e bons anos.

    Mas a muitos destes ranhosos basta-lhes ouvir o novo primeiro-ministro a discursar para se lembrarem e odiarem Sócrates. Não é por acaso que tanto criticam os famosos telepontos de Sócrates, é que sabem que, infelizmente, não é o teleponto que escreve os discursos, nem tão pouco os lê. :)

  13. Enganas-te moça de crenças tão fortes em tão patéticos ídolos: não é o ódio que nos anima.

    É a imensa alegria de vê-lo partir que nos anima. A pueril exaltação de não ter que aturar discursos esquizofrénicos de mentira e arrogância. Não imaginas o alívio que sentimos.

    Podes não acreditar, mas nestes últimos dias, o ar está mais leve e doce. Não fede a sabujos e adoradores de subujos. Como tu e estes incríveis seres aspirínicos, que vivem em completo autismo.

    Fixa esta: a história e o julgamento efectuado daqui para o futuro sobre a destruição perpetrada pelo vosso Santo Trafulha, será muito mais penosa que tu imaginas. Não te iludas, porque nem lá longe em Paris, nos vamos esquecer dele e da sua total responsabilidade. Fica atenta … e toam meia dúzia de aspirinas s, porque as b já não fazem efeito em vocês.

  14. “Mesmo lá longe em Paris”…lol! Lá longe em Paris andam a ver se elegem a Lagarde para secretária-geral do FMI e se evitam o default dos bancos gregos e economia grega, os bancos franceses têm mais de 70 mil milhões de euros nos bancos gregos…tudo culpa do Sócrates… Enfim, quando lhes conto a maluqueira de quem culpa o Sócrates riem-se…santa inocência, pelo menos estes iluminados dormem bem, nem sabem o perigo que paira. Sweet dreams.

  15. cegueira, claro que não é o ódio que vos anima. Mas convencias-me melhor se em vez de escreveres comentários repletos de ‘pueril exaltação’ sobre mim e outros autistas como eu escrevesses sobre a proeza dos que vos livraram de tamanho demónio, no fundo os responsáveis por essa ‘imensa alegria’ e ‘alívio’ que dizes sentir.

    E acredito sim senhor, o ar está mais leve e doce. A crise inventada pelo trafulha já era. Como se esperava, os mercados reagiram lindamente à grande mudança, os juros da dívida caíram a pique e as agências de rating já pensam em classificações positivas para o País e empresas portuguesas. Só é pena ter voltado o frio e a chuva. :)

  16. Muito bem Mário. Também tenho um Mário cá em casa que pensa com tu.
    De facto a obra de Sócrates vai ficar na História. Mas o mário esqueceu-se de lembrar a criação da rede de Cuidados Continuados Integrados, criada em Junho de 2006 e, que desde então, não tem parado de crescer. O projecto é para estar concluído em 2013, ou seja até essa data, esta rede irá cobrir todo o território nacional.
    Sou enfermeira e estive durante 3 anos a trabalhar numa EGA e dou valor a este trabalho desenvolvido pelo Governo de Sócrates, com uma grande visão de futuro. Esta rede veio dar resposta a muitas solicitações de cuidados de saúde, essencialmente dos mais desfavorecidos. Hoje existe uma resposta igual para todos. Ainda por cima esta rede criou muito emprego.
    Bem hajas Sócrates.
    Obrigado Valupi pelo teu blogue.

  17. Este presidente, de facto, Mário só serviu para fazer oposição ao governo, uma visita de estado a Andorra (como eu gostava de saber a razão desta visita de estado) e para criar a história das escutas.

    Agora, parece-me que o PR pode deve ser muito mais que isso. O Mário Soares, goste-se ou não do estilo, foi um diplomata português no exterior durante os dois exercícios. Na verdade é disso que precisamos, também agora, e não temos.

  18. claro que não, irão sempre lembrar-se do aumento do iva, do aumento da taxa do IRS, da diminuição das deduções fiscais, do aumento das taxas moderadoras, do aumento de grande parte das taxas que pagamos ao estado, cessação da isenção do IMI, diminuição dos salários, diminuição das reformas, redução do numero de beneficiários do abono, das bolsas de estudo, do aumento do desemprego, da bancarrota…. tanto e tanto que perdemos ao longo destes anos, resumindo e citando o secretario de estado da energia socialista OS PORTUGUESEM VIVEM PIOR HOJE do que vivam há 6 anos atrás. Factura é demasiado grande para medidas reformistas que tomaram que nem é discutível que o Engº Sócrates foi o pior primeiro ministro que nos governou nos últimos 30 anos.

  19. ó pá vamos discutir como aumentar a produtividade portuguesa, que tal fazer como os chineses, mas temos de deixar de lado ideias de passar férias no algarve, pá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.