Parabéns Sócrates!

Sabemos bem que foste tu, com as mentiras que lançaste para encobrir o verdadeiro estado do futebol nacional e assim levar os adversários a cair na armadilha do excesso de confiança, quem nos trouxe para esta situação: o inédito de ter 3 equipas portuguesas nas meias-finais de uma competição europeia. Não admira que finlandeses, alemães e outros invejosos estejam tão ressabiados.

2 thoughts on “Parabéns Sócrates!”

  1. Também lhes faz muita confusão terem pilas em média quase dois centímetros mais pequenas do que as nossas, mas nós até nem somos de nos gabar por isso…

  2. Mais uma palhaçada sem pés nem cabeça!

    Mas, enfim, que esperar de quem só tem lixo na cabeça!

    Os invejosos finlandeses e alemães, em primeiro lugar, estão-se cagando para o desporto futebol, no sentido de que não encaram o espectáculo futebolístico, como desígnio supremo, seja deles prórpios, seja dos civilizados estados em que vivem, em segundo lugar, os clubes de football dos respectivos países, mais do que garantido, não devem ter tratamento fiscais de favor, nem fugas consentidos ao fisco, tudo, (im)perfeitamente legal – como sucede aquí – nem, suprema afronta, recebem (de uma maneira ou outa) apoios do Estado (entenda-se, dinheiros dos contribuintes).

    Devem ter as contas todas em ordem, – incluindo impostos devidos ao Estado, – e, como empresas responsáveis que são, não subsídio-dependentes nem chulos do contribuinte, adquirem jogadores em função das suas possibilidades financeiras, fruto das receitas de bilheteira. Em suma, gente responsável.

    Nessa matéria futeboleira, os seu menino de oiro, Sócrates, tem “jurisprudência firmada” no assunto, desde logo, quando, Ministro do Desporto (leia-se, Ministro do Futebol) lançou os alicerces do descalabro do país, ao conduzir com “sucesso” a cruzada que iria culminar com a conquista da candidatura ao Euro 2004, consubstanciada em mais de uma dezena de estádios de futebol, pagos por todos nós e dados de bandeja ao “designio nacional chamado futebol, leia-se, cubes de footbal”, acto facinoroso esse, que aliás foi a causa remota, e, o trampolim, que lhe deu acesso ao poder de que hoje desfruta.

    Coitado do eng. Guterres, nunca lhe deve ter passado pela cabeça que o “tresloucado” conseguiria o “feito”, talvez tivesse pensado que era apenas uma maneira de o manter entretido …

    Panis et Circenses, pão e circo, era a consigna romana. Este desvairado Sócrates, apenas se preocupou com circo. O pão, esse é para a legião de jogadores brasileiros, argentinos, uruguaios, paraguaios e por aí fora, e, claro, toda a imensa legião de parasitas que vivem em redor do futebol.

    E na política aplicou a mesma criminosa receita, aos rodear-se de acessores, conselheiros, pantomineiros, alcoviteiros, e toda a sorte de gente da pior reputação, de que o sr. é um exemplo, pela sua falta de honestidade intelectual …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.